29.7.09

Criação de Deus perfeito e amado

Por Alberto Bezerra

A família, criação de Deus é a comunidade primária da raça humana. Ela antecede qualquer instituição, povo ou nação. Foi a célula primogênita da sociedade. Milênios se passaram e, junto com eles, muita coisa mudou no mundo. As mais diferentes culturas de todos os lugares do planeta sofreram grandes transformações ao longo de sua história. O mapa político e social dos continentes já mudou várias vezes. No entanto, os seres humanos continuam integrando-se em famílias. Um projeto tão bem elaborado e consistente quanto este não poderia ter surgido ao acaso — e, mesmo que tivesse acontecido assim, dificilmente seria uma unanimidade.

Por isso, não é difícil concluir que sua origem é divina. Deus é o Criador da família e, como tal, o único com autoridade e direito de decidir o que ela é, para que existe e como deve funcionar. A família só pode viver e se desenvolver normalmente se contar com a presença e a bênção de Deus. “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” (Salmos 127.1). Apesar da boa raiz que a sustenta, a família sofre ataques constantes e mortais. O inimigo de nossas almas sabe que, destruindo os relacionamentos entre marido e mulher, pais e filhos, estará condenando à sociedade à morte. Por isso, a crise que vive a nossa geração focaliza-se principalmente nos lares. Assim como o primeiro pecado foi cometido dentro da família e atentou contra ela (Gênesis 3.6), também em nossos dias a maioria dos pecados se cometem no seio familiar.

Leia mais>>


A ORIGEM E QUEDA DE SATANÁS









Na história do Universo nunca houve – nem haverá – traição maior. A criatura que representava a mais magnificente obra de seu Criador ressentiu-se de que sua glória era apenas emprestada, de que o papel que lhe estava destinado era o de tão somente refletir a infinita majestade do Deus que lhe deu o fôlego da vida. Dessa maneira, nasceu no coração de Lúcifer – e, em última análise, no recém-criado universo moral – o desprezível impulso da rebelião. Esse impulso originou a insurreição angélica que foi a mais terrível sedição na história em todos os tempos.

Leia mais>>

Mandela inspira pedido de perdão

Moradores de Jeffsville, nos arredores de Pretória, querem que estrangeiros expulsos, no ano passado, regressem ao local; apelo foi feito no primeiro Dia de Mandela, marcado no sábado passado.

Nelson Mandela

Nelson Mandela

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*


O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que um grupo de moradores da comunidade de Jeffsville, na África do Sul, decidiu chamar de volta estrangeiros que haviam sido expulsos do local após uma onda de xenofobia, no ano passado.

Segundo a nota do Acnur, o apelo foi feito no sábado, quando o país comemorou o primeiro Dia de Mandela, marcado no aniversário de 91 anos do ex-líder sul-africano.

Apartheid

Os estrangeiros, entre eles alguns moçambicanos, foram expulsos da comunidade de Jeffsville, perto da cidade de Pretória, em 2008, pelos moradores do local.

Inspirados na história de Mandela, os sul-africanos pediram não só que os estrangeiros voltassem a viver na comunidade, mas que também os perdoassem pelas expulsões.

Refugiados

Segundo o Acnur, Jeffsville é uma das milhares de comunidades carentes construídas nos arredores de grandes cidades desde o fim do regime de segregação racial, apartheid, em 1994.

A onda de violência no ano passado matou pelo menos 60 migrantes e refugiados.

De acordo com agências de notícias moçambicanas, algumas famílias ainda não tinham recebido os corpos de seus parentes vítimas dos ataques.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York

Obina pede “Faz um milagre em mim” no Fantástico!


obinaA música “Faz Um Milagre em Mim”, considerada o maior hit gospel do momento, foi escolhida pelo jogador Obina, atacante do Palmeiras, para ser a trilha sonora da matéria do Fantástico, na Rede Globo, que exibiu sua performance no futebol deste domingo, dia 26/7. O atleta marcou três gols e foi eleito o astro da partida entre Corinthians e Palmeiras, realizada no estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP).

Fantástico

Domingo foi dia de Corinthians e Palmeiras. Um clássico de ótimas recordações para Ronaldo Fenômeno. O palco, o estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente, também trazia boas lembranças. Mas desta vez a história foi bem diferente. O astro da partida foi Obina, que marcou três para o Verdão. O Timão ficou a ver navios e não marcou nenhum. E Ronaldo ainda saiu de campo com suspeita de fratura na mão

Fonte: Assessoria de Imprensa Line Records

A COLHEITA É FARTA

“Peçam, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a sua colheita”. 
Mateus 9:38 


Às vezes, duvidamos do critério de avaliação que Jesus usa para determinar o quanto a colheita do seu reino é farta. Ele parece indicar que muitas pessoas estão apenas esperando ouvir o evangelho e entrarão no reino com a mesma facilidade com que as safras são colhidas pelos fazendeiros. O resultado real dos esforços evangelísticos da igreja muitas vezes parece bem diferente.

Em 1948, o Reverendo Bassam Madany deu início a um programa de rádio no Oriente Médio. Pregar o evangelho no mundo muçulmano não parecia trazer uma colheita muito boa, no início. O Rev. Madany fez seu programa de rádio durante dois anos e meio antes de receber a primeira carta que pedia informações sobre Jesus. Alguns missionários passaram toda a sua carreira pregando o evangelho e nunca viram uma única pessoa convertida a Jesus.

Isso pode ser desanimador. Mas a boa nova é que o trabalho fiel feito pelos servos de Deus há alguns anos traz colheitas hoje. Podemos nunca colher o que plantamos. Mas talvez possamos colher o que outros já plantaram. Deus é sempre fiel à sua promessa. Uma grande colheita virá. Parte dela colheremos, recolhendo o que outros plantaram antes de nós. E as sementes que plantamos hoje serão colhidas por outros que virão depois de nós.



Ore

Querido Senhor, seja qual for o nosso trabalho, plantar ou colher, envia-nos para o campo deste mundo para sermos suas testemunhas. Capacita-nos até o dia em que a colheita estará completa. Amém.

Pense

Colhemos hoje o que foi plantado por outros e semeamos hoje o que outros colherão amanhã.

28.7.09

A ORIGEM E QUEDA DE SATANÁS







Na história do Universo nunca houve – nem haverá – traição maior. A criatura que representava a mais magnificente obra de seu Criador ressentiu-se de que sua glória era apenas emprestada, de que o papel que lhe estava destinado era o de tão somente refletir a infinita majestade do Deus que lhe deu o fôlego da vida. Dessa maneira, nasceu no coração de Lúcifer – e, em última análise, no recém-criado universo moral – o desprezível impulso da rebelião. Esse impulso originou a insurreição angélica que foi a mais terrível sedição na história em todos os tempos.

Uma questão preliminar

Por mais importante e original que tenha sido essa rebelião angélica, as Escrituras não incluem um registro específico do evento. No Antigo Testamento, Satanás aparece pela primeira vez no relato da queda de Adão (Gn 3). Ali, no entanto, ele era o tentador caído que seduziu os primeiros seres humanos ao pecado. Dessa forma, já no início das Escrituras, a queda de Satanás é tratada como fato. Mas, por razões que não são esclarecidas em nenhum lugar, o próprio relato de sua queda está ausente nesse registro.

Ainda assim, o evento é lembrado duas vezes nos escritos dos profetas: por Isaías, em meio a uma inspirada diatribe contra a Babilônia (Is 14.11-23), e, mais tarde, por Ezequiel, quando ele repreende duramente o rei de Tiro (Ez 28.11-19). Essas duas passagens contam-nos a maior parte do que sabemos sobre a queda de Satanás.

Entretanto, aqui temos algumas dificuldades exegéticas. Em ambas as passagens, a menção da rebelião de Lúcifer aparece abruptamente num contexto que não trata, especificamente, de Satanás. Esse fato levou muitos estudiosos da Bíblia a rejeitar a idéia de que as passagens se referem a uma rebelião luciferiana e a insistir que elas focalizam exclusivamente os governantes humanos das nações pagãs às quais são dirigidas.

Apesar disso, é preferível entender que Isaías e Ezequiel propositalmente queriam levar os leitores para além dos crimes de reis humanos, guiando-os até a percepção do grande arquétipo do mal e da rebelião, o próprio Satanás. Essas passagens incluem descrições que, mesmo levando em conta a inclinação ao exagero por parte de governantes da Antiguidade, não poderiam ser atribuídas a qualquer ser humano. O emprego da primeira pessoa do singular (por exemplo: “Eu subirei...”; “exaltarei o meu trono...”;“me assentarei...”) em Isaías 14.13-14 refletiria um nível de ostentação indicativo de insanidade, caso fosse proferido por um mero ser humano, mesmo em se tratando de um dos monarcas pagãos babilônicos, que a si mesmos divinizavam. E qual rei de Tiro poderia ser descrito como “cheio de sabedoria e formosura... Perfeito... nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado...” (Ez 28.12,15)?

Além disso, a Bíblia ensina explicitamente que a perversidade do mundo visível é influenciada e animada por um domínio povoado por espíritos caídos, invisíveis (Dn 10.12-13; Ef 6.12), e que, em sua campanha traiçoeira e condenável de frustrar os propósitos do Deus verdadeiro, esses espíritos maus são dirigidos por Satanás, o “deus deste século” (2 Co 4.4).

Nos tempos primitivos da Terra após a queda, os rebeldes de Babel estavam determinados a construir “uma cidade e uma torre cujo tope chegue até aos céus” (Gn 11.4).

É característico dos escritores bíblicos fazer a conexão entre o mundo visível e o invisível, e isso de forma tão abrupta que pega o leitor momentaneamente desprevenido. Quando Pedro expressou seu horror ante o pensamento da morte de Jesus, o Senhor lhe respondeu “Arreda, Satanás!” (Mt 16.23; cf. 4.8-10).De forma semelhante, repentinamente e sem aviso, o profeta Daniel pula de uma descrição profética sobre Antíoco Epifânio (Dn 11.3-35) para uma descrição similar do Anticristo dos tempos do fim (Dn 11.36-45). Antíoco, governante selêucida no período intertestamentário, precede o vilão maior que conturbará a terra nos últimos dias. Um salto abrupto e não-anunciado do mundo político ganancioso, auto-engrandecedor, visível, para o drama arquetípico que se desenrola num mundo invisível aos seres humanos – mas que, apesar de não ser visto, deu origem às atitudes denunciadas nessas passagens –, tal salto não está fora de lugar nas Escrituras.

Finalmente, por trás das conexões feitas nessas duas passagens pode muito bem estar um tema que freqüentemente retorna nas Escrituras. Nos tempos primitivos da Terra após a queda, os rebeldes de Babel estavam determinados a construir “uma cidade e uma torre” (Gn 11.4). A cidade era um centro de atividade comercial, enquanto a torre representava o ponto focal do culto pagão. Essa dupla caracterização do cosmo como expressão de egoísmo (o espírito ganancioso do comercialismo não-santificado) e de rebelião (a busca por ídolos) ressoa ao longo de toda a Palavra de Deus, chegando a um clímax em Apocalipse 17-18, onde anjos que se mantiveram fiéis a Deus anunciam a tão esperada e muito merecida destruição da Babilônia religiosa e comercial.

É instrutivo notar que enquanto todo o trecho de Ezequiel 26-28 repreende severamente a Tiro – o mais importante centro de comércio e de riqueza nos dias desse profeta – Isaías 14 denuncia Babilônia, que representa o centro da falsa religião ao longo de toda a Escritura. Talvez essa caracterização do cosmo caído como “cidade e torre” – tão importante naquilo que a Escritura afirma em relação ao mundo em rebelião contra Deus – ajude a explicar o salto dado pelos profetas nas passagens que consideramos. Quando contemplavam a cultura de seu tempo, que incorporava perfeitamente um elemento do cosmo caído, cada um deles se sentiu compelido pelo Espírito superintendente de Deus a focalizar a rebelião angélica dos tempos primitivos, a qual animava a rebelião humana que estavam denunciando.

Dessa forma, essas duas críticas severas, que identificam os espíritos perversos de cobiça inescrupulosa e rebelião espiritual, ajudam a explicar por que tais espíritos predominam tantas vezes ao longo da história humana. Os textos referidos, ao mesmo tempo, também antecipam a destruição profeticamente narrada em Apocalipse 17 e 18.

A linhagem de Satanás

De Isaías 14 e Ezequiel 28 emerge um quadro relativamente extenso de Satanás antes de sua rebelião.

Lúcifer: essa palavra vem de uma raiz hebraica que significa “brilhar”, sendo usada unicamente como título para referir-se à estrela de maior brilho e cujo resplendor mais resiste ao nascimento do Sol.

Sua pessoa: Ele foi o ser mais exaltado de toda a criação (Ez 28.13,15), a mais grandiosa das obras de Deus, um ser celestial radiante, que refletia da maneira mais perfeita o esplendor de seu Criador. Assim, ele apropriadamente era chamado de Lúcifer. Essa palavra vem de uma raiz hebraica que significa “brilhar”, sendo usada unicamente como título para referir-se à estrela de maior brilho e cujo resplendor mais resiste ao nascimento do Sol. O nome Lúcifer tornou-se amplamente usado como título para Satanás antes de sua rebelião porque é o equivalente latino dessa palavra. Na realidade, é difícil saber com certeza se o termo foi empregado com o sentido de nome próprio ou de expressão descritiva.

Seu lugar: Ezequiel afirmou que esse anjo exaltado estava “no Éden, jardim de Deus” (Ez 28.13). Aqui, a referência não é ao Éden terreno que Satanás invadiu para tentar a humanidade, mas à sala do trono em que Deus habita em absoluta majestade e perfeita pureza (veja Is 6; Ez 1). Ezequiel 28 também chama esse lugar de “monte santo de Deus”, onde Lúcifer andava “no brilho das pedras” (v. 14). Essas descrições não são apropriadas ao Éden terreno, mas adequadas à sala do trono de Deus, conforme representações em outros lugares da Escritura.

Sua posição: Satanás é denominado “querubim da guarda ungido” (Ez 28.14). Querubins representam a mais alta graduação da autoridade angélica, sendo seu papel guardar simbolicamente o trono de Deus (compare os querubins esculpidos flanqueando a arca da aliança – o trono de Javé – no Tabernáculo ou Templo, Êx 25.18-22; Hb 9.5; cf. Gn 3.24; Ez 10.1-22). Lúcifer foi ungido (consagrado) por sentença deliberada de Deus (Ez 28.14: “te estabeleci”) para a tarefa indizivelmente santa de guardar o trono do todo-glorioso Criador. Ele é descrito como sendo dotado de beleza inigualável, vestido de luz radiante, equipado com sabedoria e capacidade ilimitadas, mas também criado com o poder de tomar decisões morais reais. Portanto, a obrigação moral mais básica de Satanás era a de permanecer leal a Deus, de lembrar sempre que, independentemente de quão elevada fosse a sua posição, seu estado era o de um ser criado.

A queda de Satanás

Neste ponto, encontramo-nos diante de um dos mais profundos mistérios do universo moral, conforme revelado nas Escrituras: “Como é que o pecado entrou no universo?” Está claro que a entrada do pecado tem conexão com a rebelião de Satanás. Mas, como foi que o impulso perverso surgiu no coração de alguém criado por um Deus perfeitamente santo? Diante de tal enigma, temos de reconhecer que as coisas encobertas de fato pertencem a Deus; as reveladas, no entanto, pertencem a nós (Dt 29.29). E três dessas realidades claramente reveladas merecem ser enfatizadas:

Primeiro: a queda de Lúcifer foi resultado de sua insondável e pervertida determinação de usurpar a glória que pertence unicamente a Deus. Esse fato é explicitado em uma série de cinco afirmações que empregam verbos na primeira pessoa do singular, conforme registradas em Isaías 14.13-14. Nisto consiste a essência do pecado: o desejo e a determinação de viver como se a criatura fosse mais importante que o Criador.

Lúcifer andava “no brilho das pedras” (Ez 28.14). Essa descrição refere-se à sala do trono de Deus, conforme representações em outros lugares da Escritura.

Segundo: Satanás é inteira e exclusivamente responsável por sua escolha perversa. Nisso existe uma dimensão inescrutável. Alguns têm argumentado que Deus deve ter Sua parcela de responsabilidade por este (e todo outro) crime, porque, caso fosse de Seu desejo, poderia ter criado um mundo em que tal rebelião fosse impossível. Outros dizem que, se Deus tivesse criado um mundo em que apenas se pudesse fazer o que o seu Criador quisesse, nele não poderiam ser incluídos agentes morais feitos à imagem de Deus, dotados da capacidade de tomar decisões reais – e, conseqüentemente, de escolher adorar e amar a Deus. Há verdade nessa observação, mas também há mistério. O relato deixa claro que o orgulho fez com que Lúcifer caísse numa terrível armadilha (Is 14.13-14; Ez 28.17; cf. 1 Tm 3.6), mas nada explica como tal orgulho de perdição pode surgir no coração de uma criatura de Deus não caída e perfeita.

No entanto, não há mistério quanto ao fato de que Satanás é, totalmente e com justiça, responsável pelo seu crime. Ezequiel 28.15 afirma explicitamente que Lúcifer era perfeito desde o dia em que foi criado, “até que se achou iniqüidade em ti”. A culpabilidade moral é dele, e apenas dele. Na verdade, em toda sua extensão, a Bíblia afirma que Deus governa soberanamente o universo moral e controla todas as coisas – inclusive a maldade de homens e anjos – para que correspondam aos seus perfeitos propósitos. Mas ela também ensina que Deus não deve e não será responsabilizado por essa maldade, em qualquer sentido.

Finalmente, por causa de sua rebelião, Satanás tornou-se o arquiinimigo de Deus e de tudo o que é divino. Sua queda – bem como a dos espíritos que se uniram a ele – é irreversível; não há esperança de redenção. Satanás foi privado da comunhão com o Deus santo de forma final e irrecuperável. Para ser exato, Satanás ainda tem acesso à sala judicial do trono do Universo por causa de seu papel de acusador dos irmãos, papel este que lhe foi designado divinamente (Jó 1 e 2; Zc 3; Lc 22.31; Ap 12.10). Tal acesso, no entanto, é destituído da comunhão com Deus ou da Sua aceitação. Devido à sua traição, que foi a mais terrível na história do cosmo, Satanás e seus anjos somente podem esperar a condenação e a punição eternas (Mt 25.41). (Douglas Bookman - Israel My Glory - http://www.chamada.com.br)

Publicado anteriormente na revista Chamada da Meia-Noite, setembro de 2002.

Ex-cantora gospel critica evangélicos e funkeiros


madame-funkDepois de dois discos de música evangélica, um em 1997 e outro em 2006, e a desilusão com os artistas gospel, Cláudia Machado resolveu dar uma guinada em sua carreira musical e acaba de se lançar como Madame Funk, com a música Eu nasci pra ser madame (veja a letra no quadro).

“Sou cristã, mas me decepcionei muito com os cantores evangélicos. Tem muita gente que canta uma verdade como sendo a sua, mas nunca sentiu aquela emoção. Não dá para falar sobre certos sentimentos envolvendo Jesus sem ter vivido aquilo”, diz Cláudia, que conta ter sido muito criticada quando resolveu migrar para o funk: “Teve gente falando que eu tinha feito pacto com o diabo.”

Mas a funkeira, que ainda trabalha como publicitária, parece não estar nem aí para as críticas e já aponta suas armas contra as novas colegas. “É muito triste ver uma mulher cantando um funk, em que a mulher é tratada como objeto. Quero ser bem tratada”, diz a Madame Funk. E continua: “Essas letras que estão por aí não podem ser ouvidas por toda a família.”

Ex-cantora de coral, ela ainda é mais dura quando avalia a qualidade das concorrentes: “Não dá para dizer que estas meninas como a Valesca e a Tati Quebra-Barraco são cantoras. Elas só gritam. Não cantam nada.”

27.7.09

Em dezembro de 2009 Brasil deverá ter quase 50 milhões de evangélicos, confira os números

Em dezembro de 2009 os evangélicos devem somar 49,8 milhões no Brasil, 25,4% de um total de 196,5 milhões de brasileiros e brasileiras. A persistir essa curva de crescimento, em 2020 os evangélicos serão 100 milhões no país.
A projeção é do Ministério de Apoio com Informação (Mai), liderada pela matemática Eunice Stutz Zillner, 51 anos, membro da Igreja Presbiteriana Independente do Ipiranga, de São Paulo. O Mai foi criado por Eunice e seu marido, o engenheiro eletrônico Marcos Zillner, em 2003.
Com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Mai realiza projeções e análises, proporciona treinamentos e consultoria a igrejas. “Nosso desejo é que os números incomodem e gerem trabalho, evangelização”, declarou Eunice em entrevista para Andréa França, da Revista Graça.
O Mai quer mostrar onde é necessário investir em evangelismo. “Não estou interessada em sensacionalismo, em apresentar dados chocantes, mas, sim, em ‘fotografar a situação’ e ‘revelar a foto’ mais nítida possível”, explicou a matemática.
Segundo o Censo de 2000, o Norte do Brasil, com 19,8%, era a região com maior presença evangélica, e, conforme as projeções do Mai, continuará com essa posição e terá 32% em dezembro de 2009, seguidas das regiões Centro Oeste, com 31%, Sul, com 19,8%, e Nordeste com 19,2%.
Roraima é o Estado da federação que reúne o maior percentual de evangélicos (46,8%), com 226,3 mil, de um total de 483,6 mil habitantes, seguido do Amazonas, com 41,9%, Acre, com 39,9%, Rio de Janeiro, com 36,3%, Distrito Federal, com 35,9%, e Espírito Santo, com 35,2%.

Fonte: ALC

Precisamos hoje de um Evangelho simples



Um dos mais festejados autores cristãos da atualidade, Max Lucado faz de sua obra um instrumento do amor de Deus.








Já se disse – e é verdade – que a unanimidade é perigosa. Por isso mesmo, dizer que todo mundo gosta do escritor americano Max Lucado pode ser arriscado. Mas, com certeza, é algo bem próximo da realidade. Autor consagrado por mais de 60 livros que venderam algo perto de 50 milhões de exemplares em todo o mundo, ele é um fenômeno das letras cristãs. A abrangência de sua obra pode ser avaliada pela diversidade dos temas que aborda. Derrubando Golias, Ele escolheu os cravos, Seguro nos braços do Pai, Nas garras da graça e Simplesmente como Jesus são alguns títulos que demonstram seu ecletismo. Lucado, mestre dos textos devocionais e inspirativos, começou a escrever em 1985, quando morava no Rio de Janeiro. Aliás, o período em que viveu no país é descrito por ele como um tempo de carinhosas lembranças. “Tenho um amor especial pelo Brasil”, derrete-se. “O brasileiro é o melhor povo do mundo.”Pastor por chamado divino e escritor por uma vocação que garante ter recebido também de Deus, Max Lucado é tido nos Estados Unidos como uma referência cristã que transcende os muros da Igreja. Seu trabalho é enaltecido por publicações seculares como o New York Times e o USA Today. Mesmo assim, ele não é condescendente com a atual situação de seu país. “Os Estados Unidos não são mais uma nação cristã, porque o cristianismo não influencia mais suas decisões”, critica. Casado com Denalyn e pai de três filhas, Lucado vive em San Antonio, no Texas, onde até recentemente pastoreava a Oak Hills Church. Afastou-se do púlpito para dedicar-se mais à carreira de escritor – embora, evidentemente, as duas funções lhe caibam como uma luva. Por telefone, Max Lucado concedeu a seguinte entrevista exclusiva a CRISTIANISMO HOJE:

Leia mais>>

os presentes e o doador

Decidimos dar-lhes não somente o evangelho de Deus, mas também a nossa própria vida... 
1 Tessalonicenses 2:8 


A maior bênção que recebemos das pessoas não está nos presentes que nos dão mas em quem elas são. Elas doam a si mesmas e por esse gesto aprendemos com seu bom caráter.

Em um dos seus livros, Lewis Smedes escreveu a respeito do dia em que ele e sua esposa chegaram em casa e encontraram um pacote na frente do portão. Era um lindo xale de lã que alguém havia tricotado para eles. Era o presente de uma mulher que havia sido membro de uma das suas congregações. Smedes escreveu poeticamente sobre como aquele presente era maior do que o xale. Foi como se a pessoa que o fez houvesse entrelaçado compaixão na lã. O amor e a bondade do presente fez Smedes e sua esposa se sentirem ainda mais aquecidos do que o calor que aquele xale poderia proporcionar.

Quando nos dedicamos aos outros, lhes damos mais ajuda do que qualquer presente pode proporcionar. Todo presente é uma extensão do presente maior que somos nós mesmos. É por isso que ajudar aos outros deve incluir mais do que apenas orar por eles. Quando pedimos a Deus que ajude aos outros, o nosso envolvimento com a vida deles pode ser a melhor resposta para a nossa oração.



Ore

Senhor, tu nos deste a ti mesmo tão completamente! Ajuda-nos a seguir o teu exemplo, dedicando-nos aos outros. Ensina-nos a ser humildes, e mostra-nos como servir. Amém.

Pense

Todo presente é uma extensão do presente maior que somos nós mesmos.


25.7.09

Adoração Profética

Por Pr. Antônio Cirílo

A grosso modo, é como se o nosso Senhor dissesse: Eu gostaria de fazer muito mais, mas o meu corpo está tão indisposto!

Isaías 60:1 "Dispõe-te, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do Senhor nasce sobre ti"

Você crê nesta palavra? Então, dispõe-te a resplandecer agora mesmo! A pior coisa do mundo é trabalhar com pessoas indispostas. A indisposição, em todas as suas aplicações não traz bom resultado. Você já teve indisposição física estomacal? Já sentiu seu próprio corpo indisposto? Você quer fazer as coisas, quer avançar, mas o corpo está indisposto. Dá aquele sentimento de urgência, mas, como se está limitado ao corpo pouco se faz. Assim também, penso eu, muitas vezes o nosso Senhor Jesus está querendo fazer coisas tremendas, milagres tremendos, evangelismos tremendos, mas ele se depara com o seu corpo, a igreja, muitas vezes indisposta a se levantar e resplandecer na luz dEle. De uma maneira figurada, é como se o nosso Senhor dissesse: eu gostaria de fazer muito mais, mas o meu corpo está tão indisposto! Ele age através da sua igreja, dos seus profetas, mas, os mesmos precisam estar dispostos a serem usados por Deus.

"Para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais, segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor, pelo qual temos ousadia e acesso com confiança, mediante a fé nele." (Efésios 3:10-12)

"Certamente, o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas." (Amós 3:7)

A palavra do Senhor diz que maior é o que está em nós que aquele que está no mundo. O Espírito Santo que habita em nós é maior que todos os principados e potestades, etc., mas, você precisa se levantar e se mover em Deus através da oração, da súplica, das ações de graça, da intercessão, do louvor, da adoração, enfim, faça alguma coisa que prove a sua fé, para que a luz resplandeça nas trevas, pois, quando a luz resplandece nas trevas as trevas não prevalecem contra ela. "A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela."(João 1:5)

Precisamos nos mover por fé. Em 2 Coríntios 3:18 diz: "E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Espírito do Senhor".

Existe esse espelho sobrenatural através do qual eu posso contemplar a glória do Senhor sobre a minha vida. Sim, podemos ver a glória de Deus sobre a nossa vida. Para isso precisamos agir por fé. Todas as vezes que você olhar para esse espelho sobrenatural, comece a ver pela fé a glória do Senhor sobre si. Não olhe tão somente para uma pessoa natural, olhe um além da visão natural, olhe para dentro e para fora de si, o Espírito de Deus está habitando sua vida e operando através dela, a glória do Senhor está dentro de você e sobre você, envolvendo-o e fortalecendo-o para a obra que deve fazer. Fé é uma disposição para aceitar um fato, mesmo que seja invisível.

Em 1 Coríntios 13:12 está escrito: "Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido". Mas, Pastor Antônio Cirilo, como faço para olhar através desse "espelho sobrenatural" e contemplar a glória do Senhor sobre mim? Você consegue enxergar a si mesmo através desse espelho quando pratica o que está escrito na Palavra de Deus. Em Tiago 1:23-27 diz: "Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla, num espelho, o seu rosto natural; pois a si mesmo se contempla, e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência. Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar. Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã. A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo".

Resumindo, a palavra de Deus é esse "espelho sobrenatural". Quando praticamos o que está escrito nela conseguimos contemplar a glória de Deus sobre nós. Quando somos apenas ouvintes da palavra e não praticantes, somos egocêntricos, só conseguindo ver a nós mesmos. Só procuramos na palavra coisas para beneficiar a nós mesmos. Mas, a glória de Deus visa usar você para que, através da prática da Sua palavra, terceiros possam ser tocados e transformados em herdeiros do céu. Que o Senhor nos ajude, Amém?

Por onde começar? Que tal começar cumprindo este aqui: Tiago 1:27 "A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo". Amor ao próximo e santidade. Isso é um bom começo.

Até a próxima, se Deus permitir.

Em Cristo,

Show, culto ou culto-show???

Quando as pessoas batem palmas num culto é por que acharam bonita e emocionante a apresentação da música, como num show ou por que querem manifestar diante de Deus um estado de alegria, de adoração?

Por causa de minha atividade tenho visitado diversas igrejas e em diversos lugares, a situação parece estar generalizada. Palmas, ovações, gritos, etc. É só um músico dar um acorde mais evoluído, mais emocionante, para que todos aplaudam no culto das igrejas. Outro dia estava num culto onde iria pregar e assisti tudo isso. Confesso que, em certos momentos, eu não sabia se estava num show popular ou se num culto. É claro que podemos entender o fenômeno por diversos ângulos. Aqui segue uma maneira de encarar a situação.

Não estou aqui querendo reclamar de nosso espírito festivo como brasileiros, nem conclamar discussão sobre os Salmos que mencionam bater palmas no culto, mas me preocupa sempre a busca dos significados mais profundos do que fazemos, especialmente no culto. Ontem falei aos meus alunos de Filosofia da Religião sobre isso, mencionando que tem sido histórico o pregador pedir ao público para ficar de pé no momento da leitura da Bíblia e o argumento é que é uma reverência a Deus. Indaguei aos alunos que se estaremos ouvindo a Palavra de Deus – o nosso Rei – então não deveríamos ficar assentados, pois quando um rei fala, seus súditos devem ficar calados e assentados? Quando o súdito vai falar, é ele quem deve ficar de pé. Assim, deveríamos ficar de pé apenas quando estivermos orando, confessando nossos pecados, cantando ao nosso Rei. Estes são os significados simbólicos por trás destes atos.

Quando as pessoas batem palmas num culto é por que acharam bonita e emocionante a apresentação da música, como num show ou por que querem manifestar diante de Deus um estado de alegria, de adoração?

Você pode estar pensando que sou impertinente, mas minha preocupação é que tenhamos consciência mais precisa do que fazemos, especialmente naquele ato significativo em que estaremos adorando ao nosso Deus, Criador e Salvador. Isso tudo para evitarmos cair no que o profeta Isaías advertiu: “... este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor.”

Em outras palavras, o culto se tornou um ritual, pois era somente rotineiro. As pessoas já não sabiam mais o significado das coisas. E, pior ainda, a vida delas já não representava mais aquele ato de culto, eram como sepulcros caiados.

A adoração deve ser fruto de uma vida consagrada, limpa, amorosa e não um mero ritual, um culto-show emocionante e fantástico.

Lourenço Stelio Rega
é teologo, educador e escritor.

Fonte:

24.7.09

Geração de Samuel com Fernandinho

DIRETO COM O CHEFE

Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés e o designou cabeça de todas as coisas para a igreja. 
Efésios 1:22 


Nos próximos dias, refletiremos sobre o exercício espiritual de pedir ajuda a Deus. Como os outros hábitos já estudados, este é um dos que aprendemos cedo na vida. “Ajuda” é uma palavra dominante na linguagem da fé.

A Bíblia diz que Jesus é exaltado acima de todas as forças do universo. Deus deu ao seu Filho a posição mais alta de autoridade em todo o cosmos. É por isso que o exercício espiritual de pedir ajuda é tão incrível. O que é mais impressionante em nossas orações é que elas voam à maior altitude celeste, onde Cristo está assentado. A oração de cada crente é ouvida pelo rei de todo o universo.

É praticamente impossível falar com o presidente da República, o governador do Estado ou até mesmo o prefeito da cidade. Mas, por mais incrível que pareça, temos um privilégio ainda maior, do qual podemos desfrutar sempre que oramos. Podemos falar diretamente com o Senhor da criação.

Costumamos achar isso tão incrível que alguns pensam ser melhor apelar para alguém que está próximo de Jesus para interceder por eles, mas a verdade é que a Bíblia nos diz para ir diretamente a Cristo. E, se podemos falar com o Chefe de tudo e de todos, por que apelar para intermediários?



Ore

Somos gratos, Senhor, porque és o nosso rei que escuta as nossas orações. Em todas as lutas da vida, que possamos sempre buscar ajuda apenas em ti. Amém.

Pense

Se podemos falar com o Chefe de tudo e de todos, por que apelar para intermediários?

23.7.09

Qual Jesus?


"Quisera eu me suportásseis um pouco mais na minha loucura. Suportai-me, pois. Porque zelo por vós com zelo de Deus; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo. Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam corrompidas as vossas mentes, e se apartem da simplicidade e pureza devidas a Cristo. Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus que não temos pregado, ou se aceitais espírito diferente que não tendes recebido, ou evangelho diferente que não tendes abraçado, a esses de boa mente o tolerais" (2 Coríntios 11.1-4).

"Então lhes perguntou: Mas vós, quem dizeis que eu sou? Respondendo, Pedro lhe disse: Tu és o Cristo" (Marcos 8.29).

Provérbio 18:22

"O que acha uma esposa acha o bem e alcançou a benevolência do SENHOR."

Pensamento: Várias grandes verdades são ensinadas nos primeiros capítulos da Bíblia. Primeiro, que somos feitos à imagem de Deus, tanto homem como mulher. Segundo, nós somos diferentes (homem e mulher). Terceiro, somos feitos para abençoar um ao outro e para complementar um ao outro. Quarto, fomos feitos para deixar nossas famílias de origem e construir vidas juntas (Gn. 1:26-2:25). Achar um parceiro para a vida inteira, um criado por Deus à sua imagem, é achar algo que é verdadeiramente bom!

Oração: Pai, eu lhe agradeço por seu plano para a minha vida. (para os casados): agradeço-lhe pelo meu cônjuge e peço a sua ajuda para abençoar e ajudá-lo(a) de toda forma. (para os viúvos) Peço, querido Pai, que o Senhor conforte meus sentimentos de perda e luto, e que o Senhor saiba da minha gratidão por esta pessoa especial através de quem o Senhor abençoou a minha vida. (para os solteiros) Peço que o Senhor me ajude a encontrar o caminho para minha vida, e use-me para abençoar outros através de uma vida com integridade e fidelidade. (para os divorciados) Peço, querido Pai, que o Senhor me assista no meu sentimento de perda e que o Senhor me use para lhe servir e lhe trazer glória . No nome de Jesus eu oro. Amém.

ILUMINALMA.COM.BR

Sob as asas e escudo estarás seguro

PRINCÍPIOS PARA SE VIVER DEBAIXO DA GRAÇA DE DEUS

Texto Bíblico:

I Reis 19:1-18 Acabe era rei em Israel, mais na verdade quem dava as ordens, as coordenadas, era sua esposa Jezabel – mulher má, diabólica e traiçoeira.

Outros personagens neste texto – Profeta Elias, as famílias de Israel e os profetas de Baal e Azéra. Profeta: É uma pessoa que usa um dom especial de Deus para predizer, para anunciar os mistérios do futuro. Um profeta para ser verdadeiro, suas predições devem se cumprir, mesmo que demore. Elias era um homem temente a Deus. Falava os oráculos de Deus. Tinha uma íntima e saudável comunhão com o Senhor.

*Orou para não chover devido à idolatria do povo e por três anos houve seca em Israel.

*Profetizou que a farinha da panela da casa da viúva de Serepta não se acabaria e o azeite da botija não faltaria e isto aconteceu. (I Reis 17:8-16)

*Enfrentou no monte Carmelo, com o perigo de perder a própria vida, o rei acabe, os 450 profetas de Baal e mais 400 profetas de Azéra e saiu-se vitorioso, orando para que Deus queimasse o altar de holocausto encharcado de água e tal fato se sucedeu. Depois de feitos fantásticos, o texto que lemos nos diz que: Jezabel manda um recado para Elias, que o seu fim estava próximo.

O vers. 3 – “Elias teve medo e correu para salvar a sua vida”.O vers. 4 - “Assenta-se debaixo de um zimbro e pede para si a morte numa conversa com Deus”. Zimbro – É uma planta que existe nas regiões do mediterrâneo. Seus frutos são utilizados na preparação do Gim ou da genebra e na aromatização de conservas e carnes defumadas. A folha contém 2 faixas brancas na face inferior e que por destilação fornece um óleo fedido empregado contra as sarnas nas orelhas. Elias senta-se e depois dorme debaixo desta planta. De súbito é despertado por um anjo que lhe diz para levantar-se e comer pão cozido sobre as brasas e beber água. Ele come e bebe, dorme mais uma vez. O anjo lhe toca mais uma vez, faz novamente com que ele se alimente do pão e beba da água. Depois de alimentado, com a força daquela comida, ele caminha 40 dias e 40 noites até chegar a Horebe, o monte de Deus. Ali Elias entra numa caverna para passar a noite.

Leia mais>>

22.7.09

BRUXARIA e OCULTO


1 - ORIGEM DE PROBLEMAS

Como tudo começou

Deus criou todas as coisas perfeitas, criou o homem à Sua imagem e semelhança e deu-lhe

domínio sobre a terra.

Adão desobedeceu a Deus fazendo com que toda a humanidade ficasse separada de

Deus.

A terra ficou cheia de maldições. Morte espiritual (separação de Deus),morte física, doenças, enfermidades, dores, pobreza, etc.

Deus encheu-se de íntima compaixão pela humanidade e enviou o Seu filho unigénito, para nos salvar e libertar das garras de satanás.


2 - SAIBA QUAL É A VONTADE DE DEUS

A Vontade de Deus:

1- é que todas as pessoas sejam Salvas e vão para o Céu

2- é que todas as pessoas sejam Curadas das suas enfermidades e vivam com Saúde

3- é que todas as pessoas saiam da Pobreza e vivam com Prosperidade


3 - O CAUSADOR DE DOENÇAS

João 10:10 “O ladrão (satanás) não vem senão a roubar, a matar e a destruir: eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.”

I João 3:8”… para isto o Filho de Deus se manifestou, para desfazer as obras do diabo.”


4 - É DA VONTADE DE DEUS CURAR SEMPRE

Salmos 103:3

“É ele que perdoa todas as tuas iniquidades, e sara todas as tuas enfermidades;…”.

Isaías 53:4,5

“Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades: o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”

Jesus sofreu na cruz por nós, para em tudo ser o nosso Substituto.

Jesus levou os nossos pecados, para em troca recebermos Salvação Eterna.

Jesus levou as nossas enfermidades e dores, para em troca nos dar saúde.


5 - É DA VONTADE DE DEUS CURAR TODOS Romanos 2:11 - “Porque, para Deus, não há distinção de pessoas”.


6 - É DA VONTADE DE DEUS CURAR HOJE

Hebreus 13:8 “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente”.


7 - O ENVOLVIMENTO COM O OCULTO

Muita gente se envolve com o oculto:

- para buscar fama, poder,

- por curiosidade, brincadeira.

- para consultar o futuro,

- para estabelecerem contacto com um familiar já falecido

- buscar a sorte para o casamento, negócios, etc.

Há também quem busca os poderes do oculto

- para fazer o mal,

- para prejudicar algum concorrente

- até para prejudicar alguém de família.


8- O QUE DIZ A BÍBLIA?

O oculto é das coisas mais PROIBIDAS que há na Bíblia. Porquê? Porque é um envolvimento,

directo, com as forças de satanás. O Oculto refere-se à pratica da feitiçaria, bruxaria, magia branca, astrologia, espiritismo, leitura da sina, etc.

Deuteronómio 18:9-14 “quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te der, não aprenderás (NÃO APRENDERÁS) a fazer conforme as abominações (ABOMINAÇÕES) daquelas nações.”

Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem ADVINHADOR, nem prognosticador (os que lêem a sina, o futuro, etc), nem quem consulte um espírito advinhante, nem quem consulte os mortos (consultar os mortos é proibido por Deus).

Pois todo aquele (TODA A PESSOA) que faz tal coisa, é ABOMINAÇÃO ao Senhor; e por estas abominações o Senhor, teu Deus, AS LANÇA FORA de diante d’Ele.

Muitas pessoas sofrem na vida, porque se envolveram com o oculto.

Veja o pecado do Rei Saúl.

I Crónicas 10:13-14 “Assim morreu Saul, por causa da sua transgressão com que transgrediu contra o Senhor, ... e também porque buscou a advinhadora para a consultar.”

Veja também o pecado do Rei Manassés :

II Reis 21:6 “.... e advinhava pelas nuvens, e era agoureiro, e instituiu advinhos e feiticeiros; e prosseguiu em FAZER MAL aos olhos do Senhor, para o provocar à ira.”

Isaías 47:9-11 - “ Mas ambas estas cousas virão sobre ti num momento, no mesmo dia, perda de filhos e viuvez: em toda a sua força virão sobre ti, por causa da multidão das tuas FEITIÇARIAS, por causa da abundância dos teus muitos encantamentos.

Porque confiaste na tua maldade ...

Pelo que sobre ti virá mal de que não saberás a origem, e tal destruição cairá sobre ti, que não poderás afastar; porque virá sobre ti de repente tão tempestuosa desolação, que a não poderás conhecer.”

As pessoas sofrem problemas, e não sabem porquê. Dizem: - Ah! Eu andava num centro espírita, mas eles falam de Deus ... e acho que não tem mal nenhum.

Isaías 47:11-13 “Pelo que sobre ti virá mal de que não saberás a origem...”

Alguém poderia perguntar, “Porque razão sobreveio isto tudo sobre ele?

Nenhum mal vem “por acaso”! Tudo o que acontece às pessoas, tem uma razão de ser.

Nada acontece “por acaso”.

Provérbios 26:2 “... assim a maldição sem causa não virá”.


9 - O QUE FAZER ENTÃO?

Arrependa-se diante de Deus, de tudo isso e se tiver feito pactos, ou tiver feito “tratamentos” ou seja o que for, renuncie a tudo isso diante de Deus.

As pessoas que andaram envolvidas nisto:

- Deitam fora os Símbolos de Bruxarias...

- Renegue a esses envolvimentos

- Renegue a satanás

www.igrejamana.com