29.9.12

Religião e Política sim, Igreja e Estado não

Quase sempre a imprensa e alguns políticos criticam a campanha de candidatos ou políticos evangélicos porque estes estariam “misturando religião e política” e ameaçando a separação entre Igreja e Estado. É verdade que as explicações dos candidatos nem sempre ajudam a esclarecer. Mas não devemos acompanhar a música do laicismo militante que deseja excluir Deus e a religião da praça pública. 

Podemos não concordar com as políticas deste ou daquele candidato e até achar que sua conversão foi oportunista, mas não devemos combatê-lo de tal forma a deslegitimar a razão da nossa própria participação política. A política não deve ser meio de fortalecer uma religião em detrimento de outras, mas dizer que a religião em si nada tem a ver com a conduta da política é lógica e historicamente falso. Falar em “abuso” da religião é seguir uma linha errada. A diferença entre “uso” e “abuso” é muito subjetiva. Um dia, o feitiço pode se virar contra o feiticeiro. Devemos, sim, protestar quando se diz que todos os evangélicos estão com tal candidato, mas não devemos atacar os outros por “abusar” da religião na política. Deixemos que cada um se utilize da religião como quiser — é melhor do que criar um ambiente em que ninguém pode falar sobre religião em praça pública. 

O Estado deve ser não-confessional. Foi justamente essa percepção por parte de alguns dos primeiros protestantes nos séculos 16 e 17 que deu início à separação entre Igreja e Estado. Com bases teológicas, eles perceberam que a visão cristã do Estado é que o Estado não deve ser “cristão”, no sentido de defender e promover uma determinada igreja ou religião. Este não é o papel de Estado nenhum na dispensação da graça. Entretanto, religião e política podem, sim, ser misturadas. Uma pessoa pode ser inspirada por sua fé religiosa a ingressar na política e defender certas propostas. Política confessional, sim; Estado confessional, não.
Isso implica reconhecer, entre outras coisas, que há diferença entre ser um legislador evangélico e ser um governante evangélico. Em torno dos candidatos e políticos evangélicos há líderes e membros de igrejas com uma expectativa “messiânica” de que aquele candidato evangélico canalizará automaticamente as bênçãos de Deus sobre o Brasil, resolvendo todos os problemas que nos afligem. Esse messianismo é muito perigoso, para o país e para a Igreja. Ao contrário do que muitas vezes se afirma, a última parte do homem a se converter não é o bolso, é o fascínio pelo poder. 

O modelo comunitário acredita que os evangélicos devem se envolver politicamente não em nome de suas igrejas ou instituições, mas em grupos de pessoas que pensam politicamente de uma mesma forma, inspiradas pela sua compreensão da fé cristã. Trata-se de um projeto que inclui a abertura para o diálogo e para censuras proféticas. Assim, os que exercem mandatos políticos não ficam soltos, mas interagem e respondem a outras pessoas que podem, se necessário, até mesmo repreendê-los e aconselhar sua saída da política. Embora nenhum modelo ofereça garantias totais, o modelo comunitário de atuação política é o menos arriscado. 

A fé cristã é, ao mesmo tempo, utópica e bastante realista. A solução para os problemas políticos é sempre política. A solução para a má política é a boa política, e para a má espiritualidade é a boa espiritualidade. Não precisamos fugir para outro campo, porque o Deus bíblico está em todas as áreas da vida humana. 

Paul Freston, professor da UFSC

Com informações do ipcnova.blogspot.com.br

28.9.12

“NEM CONHEÇO O CIDADÃO”

É o bispo Macedo, dono da Record, negando a informação de que tenha influência sobre Celso Russomano; num culto, ele disse ainda: “este mundo me odeia”


247 – Edir Macedo, chefe da Igreja Universal e dono da Record, participou ontem de um culto em São Paulo, onde negou ter influência sobre Celso Russomano. “Nem conheço o cidadão”. Leia, na coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo:
O bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da Rede Record, usou seu culto anteontem em SP para rebater a informação de que o candidato a prefeito Celso Russomanno (PRB-SP) é ligado a ele. Disse que "nem conhece o cidadão". E culpou "a mídia, que bate, bate, bate", por espalhar essa "estupidez". Macedo pregou para cerca de 6.000 fiéis (segundo a igreja) no templo da avenida João Dias, em Santo Amaro. Leia mais em Brasil 247

A Igreja Católica da Alemanha anunciou que não oferecerá os sacramentos religiosos aos fieis que não paguem o imposto religioso


A medida entra em vigor nesta segunda-feira e modifica um sistema criado no século 19, em que os cidadãos do país são obrigados a se declarar religiosos e, após isso, fazer uma contribuição obrigatória, similar ao dízimo.

Devido ao novo decreto, qualquer alemão que não esteja vinculado financeiramente com a Igreja Católica terá de pagar para fazer confissão, eucaristia, confirmação e a unção dos enfermos, salvo em caso de risco de morte.

Os que não contribuírem tampouco poderão apadrinhar uma criança ou se casar no religioso sem autorização da diocese local. Se permitidos, os pais deverão se comprometer a educar o filho de maneira religiosa.

Ainda poderão ser proibidos os enterros religiosos, se o morto não manifestou nenhum arrependimento antes de sua morte.

Protesto

"Pagar e orar é um sinal completamente errado, na hora errada”, divulgou nesta segunda o movimento reformista ‘Nós Somos a Igreja’. O grupo disse que o decreto "mostra o grande medo dos bispos alemães e do Vaticano sobre a possibilidade de novas perdas nas receitas fiscais da igreja". A ‘União das Associações’, grupo conservador e leal ao papa, questionou o fato des católicos que não pagam o imposto serem punidos e pessoas que não cumprem com os requisitos da fé católica poderem continuar na igreja. “Então os sacramentos estão à venda e só quem paga o imposto da igreja pode receber os sacramentos?”, questionou em comunicado o grupo, acrescentando que o decreto episcopal “vai além da venda de indulgências que [Martinho] Lutero denunciou no início da Reforma”.

Em defesa do decreto, os bispos disseram que já haviam alertado aos católicos sobre as consequências de deixar a igreja para evitar o pagamento. “É besteira assumir que alguém poderia deixar a igreja institucional e continuar a ser católico”, disse o secretário da Conferência Episcopal Alemã, Hans Langendoerfer. "Quem sai da igreja, deixa-a completamente", completou em entrevista a uma emissora de rádio católica em Colônia.

O número de fiéis católicos que abandonam a religião na Alemanha gira em torno de 120 mil pessoas por ano, mas nos dois últimos anos esse número subiu para mais de 180 mil fiéis depois das revelações de abusos sexuais contra crianças que abalaram a igreja no país onde nasceu o papa Bento XVI.

Segundo as estatísticas oficiais, o Estado repassa todo ano cerca de cinco bilhões de euros para a Igreja Católica Romana e 4,3 bilhões de euros para as igrejas protestantes.

Com informações Veja/Jornal Floripa

Fonte: Genizah

“O Segredo para a Vitória” Parte 4: Persistência na Oração II – Orações focadas no Reino


A oração deve ser a nossa principal ocupação. Só podemos conhecer a Deus através da intimidade com o Espírito Santo e vivência de Sua Santa Palavra. Orações focadas no Reino são feitas em conformidade com a Vontade de Deus. Nessas orações uma das funções do Espírito Santo está registrada em Romanos 8:26-27: “Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos”.
          Deus está fazendo grandes coisas em nosso meio, mas alguns já perderem de vista o que Ele ainda pode fazer. Existe muito mais de Deus para nós e só poderemos experimentar esse mover quando oramos de acordo com a Sua Vontade.
          No inicio da igreja primitiva, muitas pessoas estavam sofrendo as mais diversas perseguições e tribulações e Paulo havia sido levantado para ajudar essas pessoas e estabelecer igrejas fundamentadas em Jesus Cristo.
          A igreja em Roma estava sofrendo perseguição e os crentes romanos estavam tentando sobreviver em um mundo sob a influência do inimigo. No entanto, debaixo da Unção do Espírito e baseado na Vontade de Deus, Paulo não orou em favor da segurança ou proteção deles. Muito pelo contrário, devemos seguir o exemplo de Paulo e orar em favor da unidade, da alegria em meio ao sofrimento e da busca pelo Poder do Alto, conforme registrado em Romanos 15:5-6 “Ora, o Deus da paciência e da consolação vos conceda o mesmo sentir de uns para com os outros, segundo Cristo Jesus, para que concordemente e a uma voz glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Nesse modelo de oração, Paulo ainda continua em Romanos 15:13: “E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo”Tudo o que fizermos, deve ser para glorificar a Deus e quando a Unidade for o nosso testemunho, as “pessoas de fora” serão atraídas a Cristo. Orar por segurança e proteção são nossas necessidades, mas quando oramos com os “Olhos do Reino”, pedimos por Unidade para que o mundo creia em Jesus Cristo, Resposta de Deus, Resgate de Deus.

“O Segredo para a Vitória” Parte 3: Persistência na Oração II


 Deus deseja que sejamos dedicados e consagrados ao Senhor e que não deixemos de orar uns pelos outros. A ORAÇÃO irá nos equipar adequadamente para a Obra do Senhor na propagação do Evangelho do Reino. Não posso deixar de anunciar uma verdade esquecida pela “igreja dos homens”, hoje: a oração deve ser a nossa principal ocupação. Só podemos conhecer a Deus através da intimidade com o Espírito Santo e vivência de Sua Santa Palavra.
          Vejamos uma das muitas passagens interessantes sobre o mover de Deus através da oração no ministério do apóstolo Paulo. Está registrado emII Coríntios 1:8 à 11: “Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida. Contudo, já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos; o qual nos livrou e livrará de tão grande morte; em quem temos esperado que ainda continuará a livrar-nos, ajudando-nos também vós, com as vossas orações a nosso favor, para que, por muitos, sejam dadas graças a nosso respeito, pelo benefício que nos foi concedido por meio de muitos.
          Esse foi um relato real de tentativa de morte no ministério do apóstolo, e Paulo relata um momento de oração que não foi casual, mas uma verdadeira batalha estava sendo travada no mundo espiritual. A oração feita pelos irmãos em favor do apóstolo prevalecia sobre as portas do inferno e qualquer intenção do diabo fora anulada por um grupo de servos que batalhavam em oração. Um modo diferente de orar, sem o interferir da emoção e sem esperar receber nada em troca. Paulo sabia que o objetivo daquela viagem era liberar a Unção do Alto e edificar Igreja em Corinto e um grupo de irmãos nessa cidade batalhava por ele em oração. Essa oração, o respirar da alma, produziria um impacto profundo no decorrer da viagem e de todo o seu ministério naquela cidade, dominada pela carnalidade e presa no império das trevas com todas as suas manifestações.

“O Segredo para a Vitória” Parte 2: Persistência na Oração I


 Amados irmãos, estamos muito felizes com mais esta edição do Alimento Bíblico. Como as que a precederam, esta não podia ser diferente. Foram muitos os obstáculos que precisaram ser transpostos, mas, graças a Deus, o Senhor nos deu novamente a vitoria. Como vocês já puderam notar, nessas duas ultimas edições estamos apontando alguns segredos para a obtenção da vitória em nosso dia-a-dia.
          Nosso Senhor Jesus Cristo considerou de tamanha importância que soubéssemos da necessidade de “aplicar tempo” na oração e de ser perseverante na comunhão com Deus, no respirar de nossa alma. Apenas para endossar minha afirmação, Jesus contou duas parábolas com esse objetivo:
        1ª Parábola: “Jesus disse: “Eu afirmo a vocês que pode ser que ele não se levante porque é amigo dele, mas certamente se levantará por causa da insistência dele e lhe dará tudo o que ele precisar. (Lc 11:8);
        2ª Parábola: “Jesus contou a seguinte parábola, mostrando aos discípulos que deviam orar sempre e nunca desanimar: Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus e não respeitava ninguém. Nessa cidade morava uma viúva que sempre o procurava para pedir justiça, dizendo: “Ajude-me e julgue o meu caso contra o meu adversário!”. Durante muito tempo o juiz não quis julgar o caso da viúva, mas afinal pensou assim: "É verdade que eu não temo a Deus e também não respeito ninguém”. Porém, como esta viúva continua me aborrecendo, vou dar a sentença a favor dela. Se eu não fizer isso, ela não vai parar de vir me amolar até acabar comigo."  E o Senhor continuou: -Prestem atenção naquilo que aquele juiz desonesto disse. Será, então, que Deus não vai fazer justiça a favor do seu próprio povo, que grita por socorro dia e noite? Será que ele vai demorar para ajudá-lo? Eu afirmo a vocês que ele julgará a favor do seu povo e fará isso bem depressa. Mas, quando o Filho do Homem vier, será que vai encontrar fé na terra?

27.9.12

Fernandinho em Ilhéus

O cantor, uma das maiores vozes gospel do Brasil, se apresenta na cidade no dia 27 de outubro
 (Foto: Divulgação)
Uma das vozes mais potentes e emocionantes da música gospel na atualidade, o cantor, compositor, produtor e pastor Fernandinho, estará na região no próximo mês, em um show de lançamento de seu novo CD, “Teus Sonhos”. O evento acontecerá no dia 27 de outubro, a partir das 19h, na Concha Acústica de Ilhéus. 

Cantando um pop rock, Fernandinho faz sua voz ser ouvida em todo o Brasil através de músicas como “todas as coisas”, “fogo consumidor”, “grandes coisas”, entre outras, contidas em seu CD mais popular, “Faz Chover”, que foi lançado no ano de 2003.

O novo trabalho do artista trás músicas como “infinitamente mais”, “tudo é possível”, “Jesus, filho de Deus”, “teus sonhos”, título do disco, entre outras. |Confira mais sobre Fernandinho aqui.
Com informaçõs do www.fatoentreaspas.com

É falso o papiro que descreve a vida terrena de Cristo

EPA

O professor Francis Watson da Universidade de Durham refutou a autenticidade do papiro que alegadamente continha pormenores da vida terrena de Jesus Cristo.

O professor britânico chegou à conclusão que o fragmento, que provocou uma grande discussão nos meios científicos, é uma falsificação e representa uma compilação de fragmentos do verdadeiro Evangelho segundo Tomás em língua copta.
Anteriormente, a professora Karen King da Universidade de Harvard afirmava que tinha descoberto novos dados sobre a vida de Cristo, incluindo o seu matrimónio com Maria Madalena.
Com base no estudo de um pequeno fragmento de papiro, contendo oito linhas e datado do século IV, ela tirou a conclusão que, não só Cristo existiu realmente, mas que também tinha família. King informou que o papiro lhe foi entregue por um desconhecido com um pedido para o traduzir. Com informações da Rádio Voz da Rússia.

26.9.12

Homens castrados têm vida mais longa, diz estudo

James Gallagher, para BBC News. 

A pesquisa, publicada nesta semana na revista científica Current Biology, analisou dados de centenas de anos de eunucos na Coreia do Sul.

Os eunucos tinham funções especiais nas sociedades orientais da China e da Coreia, em especial na dinastia Joseon, que reinou o império coreano do século 14 ao 19. Eles guardavam os portões dos castelos, administravam a comida e eram os únicos homens fora da família real com acesso aos palácios à noite.

O pesquisador Cheol-Koo Lee, da Korea University, em Seul, analisou dados de 81 eunucos que viveram 1556 e 1861. A idade média de vida deles era de 70 anos, 19 a mais do que os não-castrados da mesma casta social. Um dos eunucos estudados chegou a viver 109 anos.

A média de anos de vida dos homens da família real coreana, no mesmo período, era de apenas 45 anos. Muitos nobres coreanos alcançavam, no máximo, entre 50 e 60 anos.
Testosterona
A castração feita antes da puberdade impede que meninos se transformem totalmente em homens, em termos biológicos.

“Os históricos mostram que os eunucos tinham aparência feminina. Eles não tinham bigodes, possuíam seios grandes, quadris largos e vozes finas”, diz Cheol-Koo Lee.

Uma das hipóteses levantadas pelo estudo é que os hormônios masculinos, como a testosterona, podem ter efeitos nocivos ao corpo dos homens. Os pesquisadores acreditam que os hormônios masculinos debilitam o sistema imunológico e causam danos ao coração.

A castração seria uma forma de “proteger” o corpo masculino destes efeitos. Os pesquisadores não conseguiram levantar dados sobre as mulheres no mesmo período.

“Os dados trazem indícios convincentes de que o hormônio do sexo masculino reduz a longevidade dos homens”, disse à BBC o professor Kyung-Jin Min, da Inha University, também na Coreia do Sul, que participou da pesquisa.

Ele acredita que há alternativas modernas à castração para aumentar a longevidade masculina.

“É possível fazer uma terapia de redução de testosterona que aumente a longevidade entre os homens, no entanto, é preciso considerar os efeitos colaterais disso, o principal deles sendo a redução no desejo sexual dos homens.”

Para David Clancy, da universidade britânica de Lancaster, os resultados são “persuasivos, mas, certamente, não conclusivos”.

Ele aceita o argumento de que o alto número de pessoas centenárias entre os eunucos é um sinal de que a testosterona, de fato, tem um papel importante na longevidade masculina. No entanto, ele diz que o estilo de vida dos eunucos – que possuem hábitos mais reservados – também é um fator importante a ser considerado.

Muitos dos eunucos na sociedade coreana adotavam meninas ou outros garotos eunucos.

“Neste estudo, os eunucos foram educados por eunucos ao longo de diversas gerações, e estilos de vida diferentes podem ter sido passados adiante”, diz o pesquisador, que citou outro estudo sobre o assunto.

“Uma comparação entre cantores castrados e não-castrados provavelmente é uma amostra melhor, e essa comparação mostrou que não há diferença na longevidade”, disse Clancy. Ele afirma que, neste caso, os estilos de vida eram bastante semelhantes entre os dois grupos.
Com informações do PAVABLOG

25.9.12

Arcebispo diz que papa não é infalível e que padre deveria casar


O novo arcebispo da cidade de Teresina (PI), dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho, 65 anos, mostrou suas opiniões em relação a uma grande polêmica no catolicismo que é o celibato e também contestou a ideia do papa Bento 16 sobre o assunto, dizendo que o pontífice não é infalível.
“O fato de que, para ser padre, precisa ser também celibatário, é uma disciplina da Igreja que pode mudar”, disse ele segundo uma reportagem da Folha de São Paulo.
Dom Jacinto fala sobre alguns casos que provam que essa exigência pode deixar de acontecer, citando, que no Oriente há padres casados e que recentemente o papa recebeu padres que saíram da Igreja Anglicana, com suas famílias, e se tornaram católicos.
“O espírito vai soprar na Igreja, e o papa tomará uma decisão oficial, conjunta, de dar as duas alternativas para o Ocidente”, disse.
Recentemente Bento 16 chamou os padres que não concordam com o celibato ou que desejam a ordenação de mulheres de desobedientes, afirmando que o celibato é “imprescindível” para exercer o sacerdócio.
Sobre essa declaração, dom Jacinto diz que o papa não é infalível. “O papa não é infalível quando fala tudo. A Igreja tem a convicção de que ele é infalível quando fala de fé e moral”.
O novo arcebispo da capital piauiense é adepto da Teologia da Libertação e defende uma renovação das ideias no catolicismo, por isso ele acredita que existe espaço na Igreja Católica para a mudança em relação ao casamento dos sacerdotes.  
Por Leiliane Roberta Lopes
Fonte: Gospel Prime

24.9.12

No meu mandato: o que eu gostaria de ouvir de um candidato cristão

Bom dia/tarde/noite cidadãos desta cidade.
Gostaria de falar um pouco sobre minhas propostas de governo, caso eu seja considerado digno de seu voto nas próximas eleições.

Primeiramente, gostaria de pedir que não votassem em mim devido a minha confissão de fé. Não creio que nossa cidade precise de políticos evangélicos, mas sim de cidadãos conscientes de que governar é defender o direito de todos os independente de religião. Não pretendo facilitar alvarás e nem mesmo favorecer verbas para a “Marcha pra Jesus”. Essa palhaçada toda nada tem a ver com o real interesse de Deus com relação ao nosso município. Também não penso que combater a “Parada Gay” seja o objetivo de um cristão; e muito menos de um político. Não temos nós espaço para declararmos o que pensamos? Que haja igualdade então. Afinal, não tenho a menor pretensão de ser conhecido por “político evangélico”, apesar de minha fé.

Quero me empenhar para trabalhar em favor de uma política de estado. Sim, aquela que permanecerá mesmo caso eu não seja reeleito no futuro. A justiça social, o desenvolvimento, a educação, saúde e segurança pública não devem depender de quem está no poder. Por isso acredito que a única maneira de moralizar nossa cidade seja votando em pessoas por sua competência e ética. Quem coloca ideologia acima dos interesses coletivos, obviamente nem sabe o que vem a ser essa tal ética. Muito menos pode ser chamado de cristão. Por isso cuidado. Tem muito lobo em pele de cordeiro fazendo campanha nas igrejas!

Prometo me empenhar na luta por verbas às instituições que fazem trabalho social em nossa cidade. Mesmo que elas sejam católicas, espíritas ou de qualquer outro credo. Também prometo ser rigoroso com quem utilizar verbas públicas para promover seus interesses religiosos. Se isto acontecer, lutarei impiedosamente contra tais instituições. Principalmente se forem evangélicas, afinal nós temos a obrigação de ser exemplo. Ainda que seja necessário levar um tiro, ter toda a minha família ameaçada de morte ou mesmo sofrer pressões que ainda desconheço, meu compromisso é em denunciar toda sorte de corrupção. Não vou votar contra aquilo que considero justo, mesmo que meu partido me pressione a isto. Também não irei aceitar propina, só por que todo mundo concorda com esta prática e eu seja “voto vencido”.

Não darei cesta básica a ninguém. Não darei dentadura. Não limparei terreno. Não suspenderei multas.

Se o que você espera nessas eleições é mais do mesmo, então vote no seu pastor, que promete lutar pelos seus interesses escusos. Eu sou crente demais pra merecer o seu voto.
Pr. Inexistente.

                      Por Ariovaldo Jr
Pastor de uma igreja chamada Manifesto, analista de sistemas, palestrante desmotivacional, autor de três livros inacabados, marido às vezes preguiçoso, pai ainda inexperiente, cristão buscando melhorar sua conduta e brasileiro que não desiste nunca! Conheça mais sobre o autor no blog "www.ariovaldo.com.br".

22.9.12

PROBLEMAS DEBAIXO DOS PÉS DE JESUS

“E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: 
Verdadeiramente és Filho de Deus!”
Mt 14.33

Jesus já havia acalmado uma tempestade no mar da Galileia. Agora, depois de multiplicar pães e peixes para uma multidão faminta, compele seus discípulos a entrar no barco e atravessar o mar, enquanto sobe ao monte para orar por eles. Em obediência à ordem, eles partem e são surpreendidos por outra tempestade. 

O barco estava sendo varrido de um lado para o outro por fortes rajadas de vento. Já era alta madrugada, e ainda estavam no pivô da crise. Nesse momento, Jesus vem ao encontro deles. Jesus sempre vem ao nosso encontro para nos socorrer quando o problema já parece insolúvel. Jesus foi ao encontro dos discípulos andando sobre as ondas, para mostrar que aquilo que os ameaçava estava literalmente debaixo dos seus pés. 

Jesus acalma os discípulos, ordenando-os a terem bom ânimo, e também acalma o mar, subindo no barco e levando seus discípulos salvos e seguros ao destino desejado. Jesus sempre vem ao nosso encontro na tempestade e com ele no barco tudo vai muito bem.

ORE


Deus de soberana graça, faz o meu coração sossegar em tuas promessas. Minha vida se assemelha à dos discípulos quando atemorizados pela força da tempestade. Ajuda-me! Em nome de Jesus.

21.9.12

Brasileira leiloa a virgindade: isso é 'prostituição', 'imoralidade', 'é triste', diz líder cristão da família

Uma brasileira decidiu trocar a sua primeira experiência sexual com um grande amor por leiloar a suavirgindade a alguém desconhecido, através de um documentário. A ação vem causando grande polêmica internacional.
Catarina, 20 anos, decidiu trancar sua faculdade de educação física para participar de um projeto de documentário "Virgins Wanted" do diretor australiano Justin Sisely, que veio recrutando virgens por mais de um ano. A oferta dos lances chegou a 35 mil dólares australianos (aproximadamente R$ 74,5 mil).

“Vejo isso como um negócio. Tenho a oportunidade de viajar, fazer parte de um filme e conseguir uma gratificação com isso”, disse Catarina, que receberá 20 mil dólares australianos (aproximadamente R$ 42,6 mil) e mais 90% do valor ofertado.

Siseley, com seu documentário, está, entretanto, sofrendo críticas e ameças de morte na Austrália, além de problemas com as leis relacionadas à prostituição.

“Isso é prostituição? Estou explorando as pessoas?” disse ele. “No filme, eu estou tentando mostrar um lado diferente do que normalmente constitui a prostituição. (...) Eu quero mostrar diferentes valores da virgindade.”

O pastor Jaime Kemp, doutor em ministério da família que orienta a juventude brasileira, disse ao The Christian Post que se entristeceu com a notícia e chamou isso de “abuso”.

“É usar e abusar de uma menina”. “Estamos usando e abusando de uma pessoa ou de um grupo de pessoas. É triste!” disse ele ao CP.

Segundo Kemp, o projeto é uma promoção para ganhar dinheiro em cima de uma questão imoral.

“As mentes estão deturpadas. Com certeza isso vai vender. As pessoas tem curiosidade. Isso se trata de dinheiro”.

Catarina justifica sua decisão levantando outra questão da sociedade em que muitas pessoas perdem a virgindade de uma maneira “barata”.

“Muita gente encontra desconhecidos nos bares, transa na mesma noite e nem lembra mais no outro dia; outros perdem a virgindade com namorados e depois as coisas mudam. Para mim, o mais importante na vida é não prejudicar ninguém", declarou ela, que também recebe apoio de sua mãe.

Jaime Kemp responde dizendo que isso não justifica, pois “a virgindade é uma preciosidade”.

“Nada justifica uma imoralidade. Ela vai ter muita dificuldade no seu casamento no futuro, seu marido vai saber disso. Nada justifica está contra a palavra de Deus”.

“A mãe está entregando a filha para a prostituição. Ela vai ser marcada com a vida. Todos vão saber disso que ela ganhou dinheiro. A virgindade não tem preço”.

Jaime, que afirma que a igreja evangélica está atrasada neste tema, diz que ora a Deus pelos jovens brasileiros para que eles possam chegar às noites de núpcias virgens. Ele diz que procura ensiná-los usando o texto bíblico de Cantares 4, onde se fala sobre “a preciosidade da vida sexual entre o casal”.

Jaime cita números de uma pesquisa recente sobre a juventude brasileira, onde 52% dos jovens criados na igreja evangélica que tem tido alguma herança cristã, têm tido pelo menos uma relação sexual ou estão ativos sexualmente, pré-nupcialmente.

Segundo ele, essa é uma das razões pelas quais 40% dos casamentos são desfeitos no Brasil, entre os incrédulos e também os que foram criados na igreja evangélica.

Jaime diz que a igreja evangélica está acordando agora com relação a abordagem do assunto pelos líderes e pastores, em que no passado eles não falavam sobre sexo.

“Hoje há uma liberdade, honestidade em abrir esses assuntos para discutir abertamente com os jovens sobre o sexo.”

Foi por esta falta de abordagem nas igrejas que Jaime Kemp escreveu um livro sobre 20 consequências do sexo pré-nupcial.

Kemp estará neste fim de semana orientando os casais brasileiros em Santa Catarina e logo depois fará palestras para a juventudade para falar sobre tais temas sobre a sexualidade.

Fonte: The Christian Post

20.9.12

Papiro encontrado menciona "mulher de Jesus"

Fragmento carrega uma aura de mistério, além da inevitável polêmica

Apelidado de "Evangelho da Mulher de Jesus", o fragmento descoberto não traz informações confiáveis sobre a figura histórica de Cristo.

À primeira vista, parece que o enredo do best-seller "O Código da Vinci" virou fato: um fragmento de papiro que provavelmente data do ano 350 da Era Cristã retrata Jesus usando a expressão "minha mulher". É bom ir devagar com o andor, contudo.

Segundo a historiadora da Universidade Harvard (EUA) responsável pela análise do texto antigo, que ela apelidou de "Evangelho da Mulher de Jesus", o fragmento não traz informações confiáveis sobre a figura histórica de Cristo, já que a narrativa quase certamente teria sido composta séculos depois da morte dele.

Segundo a Folha, o que o texto mostra, no entanto, é o intenso debate sobre os prós e contras do sexo e do casamento nos primeiros séculos do cristianismo -uma controvérsia que ainda deixa marcas em temas como o celibato dos padres ou a ordenação de mulheres, por exemplo.

O "Evangelho da Mulher de Jesus" vem a público com uma aura de mistério, além da inevitável polêmica que o tema do fragmento traz.

Sua procedência exata é desconhecida. Sabe-se apenas que, em 2010, um colecionador de antiguidades (cuja identidade, por enquanto, está sendo preservada) mandou um e-mail para Karen King, especialista em cristianismo antigo da Escola de Teologia de Harvard.

O colecionador queria ajuda para traduzir o fragmento -uma única folha de papiro, medindo 8 cm de largura por 4 cm de comprimento. O texto foi escrito em copta, idioma descendente da língua dos faraós que era falado pela maioria dos egípcios na época do Império Romano (e ainda é usado na liturgia dos cristãos do Egito).

Dá para esperar um debate acadêmico feroz em torno do manuscrito. Entre os especialistas que revisaram o artigo da revista especializada "The Harvard Theological Review" no qual está a análise do manuscrito, dois chegaram a questionar a autenticidade do material.

Fonte: GUIA-ME

18.9.12

O Cristão e a Política – 1ª Parte


Estamos novamente vivendo momento importante em nossa sociedade: nossas cidades estão em clima de eleição municipal. E, nesse momento de opiniões divergentes, ouvi de uma irmã que um cristão não pode se envolver com a política. Fiquei preocupado com a “alienação” da irmã, carente de argumentos bíblicos. Pensando igual a ela, existem muitos.
          Não desconheço que entre os políticos é comum a sujeira, a mentira, o desvio de recursos e toda espécie de mal para aqueles que amam ao dinheiro (I Tm 6:10). Entretanto, não posso rejeitar o que a Bíblia tolera e nem posso tolerar o que a Bíblia rejeita. Em nenhum lugar da Bíblia, encontraremos Deus dizendo que um cristão não pode ser político. Como também na Bíblia não encontraremos nenhuma advertência dizendo“ser proibido fumar”. Quem serve ao Senhor terá de fazê-lo da melhor forma possível e isso implica em cuidar do templo do Espírito Santo, nosso corpo, conforme registrado "Não sabei vós que sois templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós é santo" (1 Co 3.16, 17). Por isso, não fumamos e nem cultivamos nenhum tipo de vício, não porque a igreja ou o pastor proíbe, mas porque queremos servir ao Senhor na plenitude do nosso ser, irrepreensível e sem pecado (I Tes 5:23).Que força tem as regras e proibições contra o poder do pecado? Se o bem que quero fazer esse não faço até que Cristo seja formado em nós (Gl 4:19).
          Jesus é o verdadeiro interprete da Lei. Somente Ele foi capaz de harmonizar Lei e Graça, da forma que Ele viveu e ensinou. Apesar da lei de Deus ser boa (Romanos 7), ela apenas tem a função de revelar que existe pecado, mostrando um padrão de imagem a ser seguido, ela não remove o pecado, mesmo apontando necessidade de integridade. E como falta integridade e honestidade entre os políticos de hoje. Em outras palavras, através da lei percebemos o que é uma vida de santidade, mas essa lei, em si, não tem poder santificador. Só o Sangue de Jesus transforma o coração do homem. A obra de Jesus foi completa e transforma o ser humano por completo, seja ele político, candidato ou não.
          Temos duas cidadanias: uma celestial e uma terrena. Uma não anula a outra. Não posso negar que ser cristão e político nos dias de hoje, no meio de tanta corrupção, é perigoso. Mas não é impossível permanecer fiel ao Senhor.
          Na política o homem pode fazer muitas coisas boas e ruins.Esperaremos coisas ruins apenas dos que não servem a Deus? Que decepção será se aqueles que dizem temer a Deus, ao serem eleitos, se venderem pelo preço do pecado! O verdadeiro cristão, que já é político ou que pretende concorrer a uma vaga nas eleições municipais desse ano, ou que esteja ocupando qualquer cargo público precisa ser servo fiel e prudente, cuja prioridade seja Deus em primeiro lugar e cuja vida expressa o caráter de Jesus, pois as facilidades de “dinheiro fácil” são as mais diversas possíveis. O “poder” corrompe àqueles que já são corruptos em seu interior.
          Se Jesus, realmente for o Senhor de nossas vidas, não amaremos a entidade que existe no mundo espiritual designada de “deus das riquezas”, Mamom (Mt 6:24). Nesse mesmo capítulo de Mateus, Jesus sustenta que além de cumprir toda a Lei de Deus, devemos também obedecer as “leis dos homens”, isso implica em não sonegar impostos, em não ultrapassar o “sinal vermelho” no trânsito, em respeitar o direito dos outros e também a não “vender o nosso voto”.
              Em qualquer eleição, através do “voto consciente” precisamos expressar nossa escolha, nossa vontade e decisão. Não deve ser a escolha do “menos pior”, mas daquele que julgamos mais preparado para a vaga, que irá trazer desenvolvimento para a nossa sociedade e dignidade para o povo, ainda que ele não “crente”. Entretanto, não podemos e nem devemos “idolatrar” esse ou àquele candidato. Adore apenas a Deus.
          O voto não representa o que somos, mas não podemos “votar por votar”, ou por receber benefícios individuais. Nesse momento eleitoral, não podemos ser egoístas pensando somente nas nossas prioridades ou no nosso próprio bem estar. Precisamos votar em candidatos que tem chances de serem eleitos, para não votar em um candidato “x” e acabar elegendo um candidato “y”.
          Percebo nessa disputa eleitoral que o interesse geral da maioria dos candidatos não é o desenvolvimento da cidade ou o benefício do próximo. A grande maioria dos candidatos que existem por ai querem apenas “engordar a conta bancária”. Pior será se essa for a intenção do candidato, sendo ele evangélico; por ele virá o escândalo e ai daquele que escandalizar o nome do Senhor. Jesus até adverte que será melhor para essa pessoa que ela fosse jogada no mar com uma grande pedra de moinho amarrada no pescoço (Lc 17:2)
          Nossa geração é àquela que acreditou que o diabo é o “pai do rock”, que o casamento “é consórcio”, que Deus é o “deus da diversidade sexual” e que a “política é coisa do diabo”. Nada mais longe da verdade do que essas afirmativas. Entretanto, não podemos e nem devemos permitir que esse clima político abale o “ânimo” daqueles que sabem que a “nossa pátria está nos céus”, conforme nos orienta o apóstolo Paulo em Filipenses 3:20.Acima de todo esse clima, onde vejo os irmãos tomarem “partido” desse ou daquele candidato não podemos desqualificar nosso compromisso com o Reino de Deus usando a igreja com “trampolim eleitoral” ou desrespeitando o irmão que tem uma opção partidária, ou de candidato, diferente da nossa.
         Um notável exemplo de homem na vida pública foi o jovem Daniel. De Daniel está registrado Então, os príncipes e os presidentes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum vício nem culpa." (Dn 6:4).  Sua vida nos mostra como deve ser a vida do cristão no contexto secular. Daniel, na qualidade de homem público, não se deixou dominar pela desonestidade, pela ganância, pelo engano, mas se manteve íntegro na sua vida secular através dois princípios básicos para aqueles que querem agradar a Deus: Leitura/Vivência da Palavra eOraçãoEssa receita é a base para o sucesso em qualquer empreendimento nosso, seja ele na vida pública ou não.
          Não resta dúvida, que Daniel preservou os valores cristãos que ele aprendera de sua família nos cultos domésticos e isso possibilitou a vivência de um cristianismo autêntico em uma nação totalmente longe de Deus, mergulhada na idolatria. Daniel sabia que o relacionamento com Deus é inegociável, e ele não se vendeu por nada porque tinha princípios espirituais que nortearam sua vida.
A postura de Daniel, um político do Reino de Deus, é aposta a de muitos políticos que se dizem “evangélicos” hoje em dia, que preferem manter a sua permanência no “poder” a todo custo. Se o crente quiser ser político, ele precisa aliar competência e honestidade e, acima de tudo a lealdade a Deus.
Com o Senhor nosso Deus está o engrandecer e devido a fidelidade de Danei, aliada a sua excelente administração, ele foi cogitado para ocupar um posto ainda mais elevado no alto escalão do governo. Mesmo com tanta ocupação, Daniel priorizou o Reino de Deus e sua justiça, colocando tudo o mais em segundo plano, em razão da manutenção de sua disciplina com a Palavra e oração.
         Estamos carentes de políticos sérios e que falem a verdade. Eles dizem uma coisa, mas quando assumem o mandado, fazem outra. É preciso “cair” o temor de Deus sobre os políticos sobre a igreja, sobre os homens, sobre os políticos. A postura em favor da verdade deve ser a característica  dos filhos de Deus, ainda que o sistema nos encoste no muro.
          Não somos ingênuos ao ponto de acreditar que esses políticos iriam querer se eleger se fosse um trabalho voluntário ou se eles recebessem apenas um salário mínimo. Sabemos que existem exceções, há candidatos bem intencionados, e conheço um que quando foi vereador, aqui em minha cidade, devolveu o que recebeu a mais: um suposto décimo quarto salário. Mas o que a grande maioria quer é “dinheiro fácil” com esse trabalho, se é que posso chamar de trabalho.
          No dia da eleição não haverá anjo na urna para dizer ao "líder religioso" em quem você votou. Por tanto, abramos os olhos!
         Somos diferentes, e precisamos deixar claro o nosso compromisso com o Reino de Deus em primeiro lugar. Daniel foi benção em sua geração, porque desde sua adolescência ele “assentou no seu coração não se contaminar com a porção do manjar do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto, pediu ao chefe dos eunucos que lhe concedesse não se contaminar." (Dn  1:8).
Que Deus nos ajude a ter um coração sincero e seguir o exemplo de vida irrepreensível deixado por Jesus e por Seus servos na Sua Santa Palavra.

Gilvan Silva Santos, servo do Deus Altíssimo em espírito, alma e corpo (I Tes 5:23)

17.9.12

Templo de adoração ou balcão de negócios?

Noite de domingo, dia 16 de setembro de 2012, inicia-se a missa na Paróquia da Igreja Católica no bairro Santa Inês em Itabuna. Era pra ser mais uma missa, onde os fiéis daquele bairro iriam ali prestar culto e louvor a Deus, não fosse a presença de um ilustre visitante, que causou alvoroço e burburinhos.
Segundo relatos de fiéis presentes a missa, o visitante foi o Capitão Azevedo que participou da celebração e em determinado momento a convite do Padre Acássio Alves, tomou frente ao púlpito e proferiu algumas palavras aos presentes.
Depois de alguns cochichos ao “pé-do-ouvido”, entre o candidato a prefeito e o sacerdote, observados pelos presentes, este aclamou aos fiéis que acabara de ganhar do Capitão Azevedo, todo o piso para a reforma da igreja! Todos, então ficaram emocionados e aplaudiram entusiasmados o nobre Capitão e toda sua bondade!
É de se estranhar tal atitude, já que estamos a poucos dias do decisivo dia da eleição em nossa cidade e lamentamos fatos como estes, disse ao Blog do Ricky um fiel, presente na igreja.
De maneira sutil, a Igreja sendo usada, no mínimo, como palanque político, pra não dizer balcão de negócios! Vimos uma liderança que exerce influência, de forma maliciosa, impor o nome de um candidato, violentando o direito dos cidadãos de escolha imparcial, visando o bem da coletividade e não dos interesses de uma ou outra comunidade, desabafa outra moradora, também presente.
A Igreja Católica, representada por sua liderança, precisa rever sua postura frente a um processo eleitoral, embora fatos como este não sejam um “infeliz privilégio” somente de algumas Igrejas Católicas, completou mais uma católica indignada.

16.9.12

Evangélicos são os que mais comprometem a renda, de acordo com o IBGE

Por: Redação Creio - Suelem Oliveira

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou o resultado da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizada entre 2008 e 2009. De acordo com o estudo, a religião interfere diretamente nas contas mensais de uma família. Os evangélicos foram apontados como os que mais gastam em doações e missões para a igreja.

Na pesquisa ficou comprovado que os crentes são mais mãos abertas que os demais, já que são os que mais gastam com doações e mesadas. Os espíritas, de acordo com o levantamento, são os que menos gastam no quesito religião.

Nas famílias de evangélicos de missão 20% do rendimento são para a igreja, seja em viagens ou doações. Os percentuais abaixam para evangélicos de origem pentecostal (19,2%) e outros evangélicos (13,3%). Os que seguem outra religião, os gastos com a fé representam apenas 7,6% para os espíritas, 9,2% para católicos e 9,5% para os sem religião.

A pesquisa reforça a importância da religião na vida dos brasileiros, que atualmente já somam em 42,3 milhões de evangélicos no país. Contra os 20% gastos no segmento religioso, o brasileiro gasta por mês 2,5% de seu rendimento com educação, 1,7% com plano de saúde e 1,6% com recreação e cultura. A despesa com aluguel atinge quase 13% do orçamento mensal. O transporte público representa 2,2% dos gastos mensais.

Esta é a segunda vez em que a POF é realizada em todo o país. A primeira com essa abrangência ocorreu em 2002-2003. Segundo o IBGE, a Pesquisa de Orçamentos Familiares tem o objetivo de medir os gastos e os rendimentos das famílias, além de permitir traçar um perfil das condições de vida da população brasileira a partir da análise de seus orçamentos domésticos. 
Com informações do UOL.

15.9.12

LGBTs prometem tirar a roupa na Bahia contra Silas Malafaia


A polêmica concessão do Título de Cidadão de Salvador ao pastor Silas Malafaia, líder da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira (14). Em entrevista ao site Bahia Notícias, o fundador do GGB (Grupo Gay da Bahia), Luiz Mott, disse que se até o dia 27 de setembro, data da solenidade, a proposta não for invalidada pela Câmara Municipal, os membros LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) vão tirar a roupa em protesto na frente do parlamento.
"A manifestação com o nudismo é a última tentativa do movimento LGBT baiano contra o acinte de se conceder uma honraria desta ao maior inimigo dos LGBTs do Brasil", afirmou Mott. O fundador do GGB disse ainda que o grupo pretende intensificar as manifestações até a data da honraria. "Antes, vamos tentar impugnar a titulação, já que o regimento da Câmara exige relevantes serviços prestados à cidade, o que não aconteceu com ele (Malafaia)".
Na terça-feira (11), o presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, com o consentimento de todas as 257 organizações que integram a associação, enviou ofício à Câmara Municipal solicitando a retirada do projeto.
Sob o argumento de que faz parte do Conselho Econômico e Social da Organização das Nações Unidas, a ABGLT se diz na missão de "promover ações que garantam a cidadania e os direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, contribuindo para a construção de uma sociedade democrática, na qual nenhuma pessoa seja submetida a quaisquer formas de discriminação, coerção e violência, em razão de suas orientações sexuais e identidades de gênero".
A ABGLT argumenta que o título a Silas Malafaia, supostamente, contrariaria essa diretriz, pelo fato de o pastor ter feito declarações no programa televisivo "Vitória em Cristo", em seu site na internet e em audiências públicas na Câmara dos Deputados, consideradas ofensivas aos gays.
Citam entre elas: "a homossexualidade é uma rebelião consciente contra o que Deus estabeleceu na Criação" e "Se toda prática deturpada, pecaminosa, imoral for legalizada, onde vai parar a nossa sociedade? Se a sociedade legalizar suas aberrações, ela se destruirá. Um erro moral nunca pode ser um direito civil".
O projeto de concessão do Título de Cidadão de Salvador a Silas Malafaia é do vereador Héber Santana (PSC) e já foi aprovado em plenário na Câmara. Com informações do Brasil 247

Casamento gay abre portas para incesto e poligamia, diz Arcebispo.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo pode levar a "uma ruptura social" que abre portas para a poligamia e o incesto, afirmou nesta sexta-feira o arcebispo de Lyon na França, Philippe Barbarin, em um debate sobre a legalização das uniões entre pessoas do mesmo sexo.

Depois de se reunir com o ministro do Interior francês, Manuel Valls, o clérigo afirmou em entrevista à rádio RCF que, uma vez adotado o casamento homossexual, "as consequências podem ser incontáveis".

"Depois vão querer formar casais de três ou quatro pessoas. Depois, um dia, a proibição do incesto vai cair", afirmou Barbarin.

O arcebispo definiu o casamento como "uma fortaleza" para proteger "o elemento mais frágil da sociedade, ou seja, a mulher que dá à luz uma criança, e permite todas as condições para que isso ocorra da melhor maneira possível".

Barbarin, que no passado afirmou que o legislativo não pode substituir "Deus Pai", disse hoje que "para os cristãos, a Bíblia, que diz em sua primeira página que o casamento une um homem a uma mulher, tem mais força e verdade para atravessar as culturas e os séculos do que as decisões circunstanciais e passageiras de um Parlamento".

O governo francês deve apresentar o projeto de lei que autoriza as uniões homossexuais no dia 28 de outubro, embora ainda não tenha definido todos os detalhes.

Concretamente, ainda não se sabe se a lei vai autorizar o direito dos casais de lésbicas a terem o reconhecimento do direito de maternidade das crianças geradas por inseminação artificial. 

Sociólogo afirma que padres, bispos e pastores ainda influenciam no voto de fiéis

Do BOL

A capacidade de padres, bispos e pastores de influírem no voto de seus fiéis caiu sensivelmente nos últimos anos, mas não a ponto de os candidatos a cargos majoritários poderem dispensar aparições ao lado de líderes religiosos e declarações públicas de apoio destes --aproximação na qual, dias atrás, o petista Fernando Haddad (PT) afirmou ver "risco de fundamentalismo".

O diagnóstico é do professor sênior do departamento de sociologia da USP Reginaldo Prandi, 66, que estuda religiões. Segundo ele, com a modernização dos cultos, o controle sobre as escolhas dos devotos se afrouxou. Para ganhar uma eleição, entretanto, prossegue o professor, ainda é preciso "responder ao jogo de pressões e fazer acordos".

"[As igrejas] Vão querer saber que compromissos o candidato assumirá com a religião", diz Prandi, referindo-se à defesa do afastamento entre política e fé feita em público por Haddad.

Prandi vê o líder das pesquisas em São Paulo, Celso Russomanno (PRB), "com os pés em duas, três canoas", por ter de acenar tanto para o eleitor da entidade que sustenta seu partido, a Igreja Universal, quanto para o de denominações rompidas com esta e para o de fora do segmento evangélico.

Leia abaixo trechos da entrevista dele à Folha.

14.9.12

Renato Aragão desisti de filme após pressão evangélica, afirma jornalista

Após pressão nas mídias sociais e críticas de todos os tamanhos Renato Aragão não poderia ter outra atitude — o filme “O Segundo Filho de Deus”, projeto já aprovado pela Ancine não vai mais sair. Com as manifestações evangélicas e com as críticas o humorista escreveu ontem (29) um texto em seu blog tentando esclarecer o projeto.

Especulações sobre o filme diziam que o roteiro mostraria Didi vindo à Terra para cumprir uma missão que Jesus Cristo não conseguiu. A Focus Filmes, produtora do projeto, nega que a história do longa seria essa e a Ancine não detalha o roteiro no site.

A repercussão ruim, a pressão evangélica, aliada a falta de apoio da Sony Pictures fizeram Renato Aragão deixar a ideia de lado por enquanto, segundo o jornalista Lauro Jardim do Radar Oline.

Com informações O Verbo.

Leia o texto publicado no blog do Didi

“Minha empresa já produziu mais de 45 filmes, todos voltados para o entretenimento da família brasileira, respeitando nossos valores e nossa cultura. Sou católico e temente a Deus.

Jamais abriria mão de minha fé incondicional em Jesus, o Filho Único de Deus. Gostaria, entretanto de relembrar que fé e ficção são áreas completamente distintas, mas que sempre despertaram polêmicas, desde Milton, em “Paraíso Perdido” até José Saramago em seu “Evangelho Segundo Jesus Cristo”. Mesmo estes gênios literários e suas polêmicas obras não foram capazes de rebaixar a Bíblia e as histórias de vida ali contidas a meros personagens de obras literárias ou de ficção.

Por que digo isto, porque realmente escrevi um roteiro provisoriamente intitulado “O Segundo Filho de Deus”, obra de ficção com registro público na Biblioteca Nacional, a qual vem sendo deturpada, dizendo inclusive que eu teria a pretensão de ser o “novo” Jesus!, ABSURDO.

O Didi é um grande atrapalhado, e em todos os filmes essa será sempre sua característica. Só para esclarecer, este roteiro inclusive já teve o título alterado para “O Segredo da Luz” e não há previsão para sua realização. Acredito que estas pessoas, que nem sequer tiveram acesso à obra, querem apenas incitar os incautos a juntarem-se a eles nesta invejosa empreitada de denegrir meu nome e desacreditar uma campanha séria que já comprovou sua atuação e eficácia em 27 anos de resultados positivos. Registro que nestes 27 anos isso sempre acontece… infelizmente.

Amigos, desculpem-me pelo desabafo. Mas há horas em que precisamos alçar a voz e proclamar a verdade, principalmente quando o alvo das mentiras passa a ser aquilo que mais prezamos: nossa família e nossa fé.

Mais uma vez, obrigado pelo apoio.

Renato (Didi) Aragão”

13.9.12

Pesquisa revelará qual líder religioso exerce maior influência no Brasil

O site iG está realizando uma enquete aberta a votação dos usuários para identificar o líder religioso que exerce maior influência no Brasil. O objetivo é entender o peso dos líderes religiosos no país.

A pesquisa que teve início na segunda-feira (10) possui em sua lista de indicados ao título de líder religioso mais influente do Brasil os seguintes nomes: David Miranda (Igreja Pentecostal Deus é Amor), Edir Macedo (Igreja Universal do Reino de Deus), Marcelo Rossi (Igreja Católica), Silas Malafaia (Assembleia de Deus), Sônia Hernandes (Igreja Renascer em Cristo) ou Valdemiro Santiago (Igreja Mundial do Poder de Deus).

A plataforma de enquete é baseada no conceito real time, que promove uma interação completa e em tempo real entre todos os usuários do portal. O leitor pode participar e conferir de que forma todos os outros usuários estão votando simultaneamente.

Não é a primeira vez que o site promove este tipo de pesquisa de populariadade. No mês de agosto, os internautas puderam participar de uma enquete para escolher qual foi o pior prefeito de São Paulo nos últimos 20 anos, anos: Luiza Erundina, Paulo Maluf, Celso Pitta, Marta Suplicy, José Serra ou Gilberto Kassab? A senadora Marta Suplicy (PT), ex-prefeita da capital, teve o maior número de votos.

Outra enquete objetivou saber qual presidente fez mais pelo País: José Sarney, Fernando Collor de Mello, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso, Lula ou Dilma Rousseff. Com mais de 100 mil votos, FHC foi o escolhido.

Em meio ao mensalão, no início de setembro, o iG também perguntou qual ministro do julgamento era o mais polêmico: Joaquim Barbosa, Ricardo Lewandowski, José Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Rosa Weber. Toffoli foi o mais votado .

De acordo com informações do site, a inovadora plataforma de enquete em tempo real já tornou-se um viral na rede. Segundo dados publicado no site, somente pelo Twitter do iG, 147.424 pessoas haviam tido acesso à enquete e, no Facebook, 71.567 usuários visualizaram a ferramenta.

Ao todo, já foram 748.817 postagens sobre a votação em tempo real, entre retuítes ou compartilhamentos.

A tecnologia, criada pela IBT, empresa que pertence à Brztech, da qual faz parte o grupo português Ongoing, reduz o tempo entre a ação do usuário e a visualização, eliminando os atrasos decorrentes da atualização de páginas e de publicação. O grupo Ongoing é controlador do portal iG. Com informações do 
The Christian Post.

12.9.12

Busca do voto em igrejas ficou mais intensa, dizem estudiosos

A corrida dos candidatos atrás do apoio de igrejas evangélicas é um dos fenômenos que mais chamam a atenção nas eleições municipais deste ano. O apoio religioso tem sido disputado palmo a palmo.

Na avaliação de especialistas, o fenômeno não é novo. A novidade está na exacerbação, no nível municipal, de um processo que já dura 25 anos na cena política nacional.

"O ingresso organizado dos pentecostais e neopentecostais na política ocorre na segunda metade da década de 1980, na Constituinte. Foi quando ficou evidente seu interesse pela política partidária, ávidos por recursos públicos, emissoras de rádio e TV, barganhas e alianças com candidatos, partidos e governantes", observa o sociólogo Ricardo Mariano, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. "Eles ajudaram José Sarney a estender seu mandato para cinco anos em troca de concessões na área de comunicação. Em seguida deram apoio maciço a Fernando Collor de Mello no segundo turno das eleições de 1989, contra a candidatura lulopetista. Eles demonizaram o Lula e o PT, dizendo que iria tolher a liberdade religiosa, fechar os templos evangélicos."

Segundo o Estadão, de lá para cá, segundo o estudioso, houve um constante processo de "instrumentalização recíproca", no qual as igrejas negociam apoio político em troca do atendimento de suas reivindicações, aumentando seu poder midiático e político a cada ano. Em 2010, a debandada de eleitores evangélicos da candidatura de Dilma Rousseff (PT), da qual se dizia ser favorável ao aborto, foi fator decisivo para levar a eleição para o segundo turno.

Crescimento

Paralelamente, verificou-se enorme trânsito de pessoas entre as religiões, com o crescimento do pentecostalismo. Em uma década, entre 2000 e 2010, o total de católicos caiu de 73,6% para 64,6% em relação à população, ao mesmo tempo que a participação pentecostal subiu de 15,4% para 22,2%.

"Eles já representam quase um quarto da população. Não há mais como desprezar esse conjunto do eleitorado", diz Mariano. "Lula percebeu isso em 2002 e durante os seus dois mandatos tratou sempre de negociar com os evangélicos, ampliando o espaço deles na política. Em São Paulo, porém, a campanha de Haddad parece ter demorado muito tempo para compreender que era preciso jogar esse jogo."

Na avaliação da socióloga Maria das Dores Campos Machado, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a busca do apoio de líderes evangélicos deve-se à influência que eles têm sobre os eleitores que vão aos seus templos. "A base social dessas igrejas é recrutada entre pessoas de baixo nível de escolaridade, que definem seu voto a partir do que ouvem nos círculos mais próximos", analisa.

Outro fator que é levado em consideração, segundo a socióloga, é o uso do templos para a apresentação dos candidatos aos eleitores. "Antigamente, especialmente nas pequenas cidades, a apresentação ocorria nos comícios. Hoje as igrejas constituem um espaço muito valorizado de concentração de pessoas. Elas se tornaram celeiros de votos."

O sociólogo Pedro Ribeiro de Oliveira, da área de Ciências da Religião da PUC de Minas Gerais, também atribui à decadência dos partidos o aumento da influência evangélica: "À medida que os partidos perdem identidade e se torna mais difícil distinguir as diferenças entre os candidatos, as igrejas acabam ocupando o lugar da legenda eleitoral. Nesse cenário, a indicação do vigário ou do pastor acaba tendo um peso maior."

Carismáticos

Não são apenas os evangélicos que atraem partidos e candidatos. O crescimento evangélico provocou uma reação católica, especialmente da ala conservadora carismática, que também investiu na chamada "instrumentalização recíproca" e conseguiu ampliar suas redes de rádio e TV.

"Uma vez que o Vaticano proíbe padres de se candidatarem, os carismáticos estimulam leigos a se lançarem na política", diz Mariano. "Em São Paulo, o bispo Fernando Figueiredo, ligado ao padre Marcelo Rossi, criou um curso de formação política."

Segundo Maria das Dores, os conservadores fazem o que a ala progressista da Igreja fazia décadas atrás, quando ajudou o PT a nascer e estimulou o voto em seus candidatos.
Fonte: GUIA-ME

11.9.12

População muçulmana cresce 29% em 10 anos no Brasil


De acordo com o Censo 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nos últimos dez anos o número de muçulmanos cresceu 29% no país, tendo São Paulo como o estado de maior número de fiéis do Islã.
Em 2000 eram 27.239 pessoas que se declaravam muçulmanas, dez anos depois foram 35.167, sendo que 21.042 são homens e 14.124 mulheres. O crescimento pode ser justificado por diversos fatores, tanto pela migração, como pelos nascimentos e conversões.
Cláudio Crespo, pesquisador do IBGE, afirma que todos esses fatores podem ter influenciado nesse aumento do número de muçulmanos no Brasil e lembra que a crise financeira internacional que atingiu vários países do mundo fez com que nosso país se tornasse mais atrativo para imigrantes.
O site Opera Mundi chegou a entrevistar dois muçulmanos, um se converteu ao islamismo depois de entrar em contato com suas raízes. Leandro Massud, 35 anos, se converteu ao islã depois de uma viagem ao Líbano em 1999.
Neto de libaneses cristãos por parte de pai, ele passou a pesquisar mais sobre a língua, religião e cultura árabe até que decidiu mudar de religião. “O interesse nasceu em uma viagem que eu fiz ao Líbano em 1999, com meu pai e meu irmão. Eu senti uma ligação bem bacana com aquela terra”, disse.
Outro exemplo mostrado pela reportagem do site foi o testemunho de Islam Shaheen, 36 anos, nascido em Alexandria, no Egito, que mora no Brasil desde 2006. Ele se casou com uma brasileira e resolveu se mudar para cá, conseguindo trabalho na Central Islâmica Brasileira de Alimentos Halal (Cibal Halal).
Os dois casos exemplificam a mudança ocorrida na última década que resultou nesse aumento significativo apontado pelo Censo 2010. Com informações do Gospel Prime

10.9.12

Cientistas desenvolvem possível “detector de bêbados”


Se você é daquelas pessoas que “enchem a cara” e conseguem disfarçar o excesso de álcool no sangue, cuidado: uma dupla de cientistas gregos está desenvolvendo um programa de computador capaz de identificar se uma pessoa está bêbada baseado em sua temperatura corporal.
Georgia Koukiou e Vassilis Anastassopoulos, do Laboratório de Eletrônica da Universidade de Patras (Grécia), explicam que o sistema poderá evitar julgamentos baseados apenas no comportamento da pessoa e dar evidências definitivas de embriaguez – o que facilitaria a aplicação de leis.
Uma das bases da pesquisa é o fato de que o álcool causa dilatação de vasos sanguíneos na superfície da pele, esquentando algumas áreas do rosto (como o nariz e as bochechas). Nem sempre isso é percebido apenas com o olhar. Uma câmera infravermelha, porém, consegue identificar essas áreas quentes com facilidade.
A dupla desenvolveu dois algoritmos, ambos capazes de identificar se uma pessoa bebeu demais com base em imagens “térmicas” de seu rosto. O primeiro basicamente analisa a cor (e, portanto, a temperatura) de áreas específicas do rosto e compara com uma base de dados contendo imagens de pessoas sóbrias ou bêbadas. Tecnologia similar já é usada em alguns aeroportos internacionais para identificar se uma pessoa está infectada por algum vírus que causa febre (como o da gripe, por exemplo).
Já o segundo algoritmo analisa todo o rosto da pessoa e identifica as diferenças de temperatura entre várias áreas – normalmente, quando a pessoa está bêbada, o nariz esquenta e a testa fica com uma temperatura mais baixa. Um dos desafios enfrentados pelos pesquisadores foi fazer com que os algoritmos fossem capazes de “reconhecer” as diversas partes do rosto da pessoa.
No futuro, é possível que os dois algoritmos sejam usados em conjunto para identificar em instantes quando uma pessoa entra embriagada em um local público e permitir uma ação preventiva para evitar que ela cause algum problema, por exemplo. Com informações do PAVABLOG