Evangélicos são os que mais comprometem a renda, de acordo com o IBGE

Por: Redação Creio - Suelem Oliveira

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou o resultado da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizada entre 2008 e 2009. De acordo com o estudo, a religião interfere diretamente nas contas mensais de uma família. Os evangélicos foram apontados como os que mais gastam em doações e missões para a igreja.

Na pesquisa ficou comprovado que os crentes são mais mãos abertas que os demais, já que são os que mais gastam com doações e mesadas. Os espíritas, de acordo com o levantamento, são os que menos gastam no quesito religião.

Nas famílias de evangélicos de missão 20% do rendimento são para a igreja, seja em viagens ou doações. Os percentuais abaixam para evangélicos de origem pentecostal (19,2%) e outros evangélicos (13,3%). Os que seguem outra religião, os gastos com a fé representam apenas 7,6% para os espíritas, 9,2% para católicos e 9,5% para os sem religião.

A pesquisa reforça a importância da religião na vida dos brasileiros, que atualmente já somam em 42,3 milhões de evangélicos no país. Contra os 20% gastos no segmento religioso, o brasileiro gasta por mês 2,5% de seu rendimento com educação, 1,7% com plano de saúde e 1,6% com recreação e cultura. A despesa com aluguel atinge quase 13% do orçamento mensal. O transporte público representa 2,2% dos gastos mensais.

Esta é a segunda vez em que a POF é realizada em todo o país. A primeira com essa abrangência ocorreu em 2002-2003. Segundo o IBGE, a Pesquisa de Orçamentos Familiares tem o objetivo de medir os gastos e os rendimentos das famílias, além de permitir traçar um perfil das condições de vida da população brasileira a partir da análise de seus orçamentos domésticos. 
Com informações do UOL.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A UNIÃO ENTRE OS IRMÃOS

O Conflito entre Israel e os Palestino à Luz da Bíblia

Mateus 6:16-18