30.6.12

POSSO TRANSAR ANTES DE CASAR? - PARTE II

Antes de começar a leitura, recomendo que leia a primeira parte desse texto: Posso transar antes de casar - parte I

A razão de um segundo texto sobre o assunto, é o esclarecimento de alguns pontos que (até pra mim!) ainda estavam um pouco obscuros. O primeiro texto foi escrito há um tempo atrás, e confesso que já amadureci bastante as minhas idéias. Pode parecer que estou contradizendo o que disse anteriormente (em certos pontos até estou, pois reconheço que alguns argumentos não ficaram bem construídos, o que deu margem para interpretações distorcidas), mas o que eu quero mesmo, é complementar as informações para que não haja confusão. E foi pela preocupação com os que não estãofirmes na fé (pois os que estão não precisam disso), que resolvi voltar ao assunto. 


Não sou a favor da fornicação, ou seja, do sexo fora da aliança do casamento. Se eu fosse, teria que jogar a Bíblia fora e renegar a minha fé. Deus criou o sexo para o casamento, não há dúvidas quanto a isso! A polêmica que o primeiro texto causou, foi em cima da minha afirmação: "Sexo é casamento!". Continuo convicta disso. Jesus nos ensina que apenas desejar uma pessoa em pensamento (que não seja o nosso cônjuge) já é adultério, o que dizer então de uma pessoa que se une sexualmente a alguém, se torna uma só carne com ela, e depois casa com outra? Entendo isso como adultério, e adultério só acontece no contexto casamento. Então, pra mim, sexo também é casamento! A Palavra de Deus, que é Cristo (João 1:14), não é apenas um "manual de comportamentos certos e errados", ela é muito mais profunda!


"Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne." Gn 2:24. Esse é o tal do "casamento" que devemos esperar. Estas três coisas precisam acontecer juntas!


A questão de deixar pai e mãe vai muito além de sair da casa dos pais, mesmo porque, naquela época (e ainda hoje em algumas culturas), não se sai da casa dos pais. Na verdade, significa formar uma nova família e assumir uma responsabilidade sobre ela (e que responsabilidade!). Quando nos apaixonamos por alguém, desejamos estar com esta pessoa, dividir nossa vida com ela e por isso, somos impelidos a assumir um compromisso e "deixar pai e mãe". Como já foi dito no outro texto, o sexo é um símbolo visível desta aliança, desta união. Existem casais que saíram da casa dos pais, mas não deixaram pai e mãe, ou seja, continuam ligados como se ainda estivessem solteiros. Percebem que vai muito além do que simplesmente arrumar as malas e mudar de casa?


Outra coisa é o tal do "se unir", que muitos entendem como a cerimônia religiosa. Continuo acreditando que o privilégio de abençoar um casal não é exclusivo de um padre ou pastor, e que uma cerimônia religiosa não tem o poder de casar ninguém. Enxergo apenas como uma representação, que também poderia ser feita em casa, pelos pais dos noivos, por exemplo. Nas bodas de Caná, Jesus poderia muito bem ter celebrado a cerimônia e abençoado o casal, para nos deixar um modelo, mas não o fez. Ele estava mesmo é preocupado com a alegria dos noivos e dos convidados, e não com o ritual. Não estou dizendo com isso que sou contra a cerimônia religiosa (eu casei na igreja e me pego sonhando com o dia do casamento dos meus filhos), quero apenas desmistificar o "poder" que colocaram sobre ela. Acredito que o que mantém um casal unido, é o "depois", a obediência a Palavra no dia-a-dia e o compromisso de amar e servir. Na época de Jesus, existiam as festas de casamento sim! As famílias se comprometiam, firmavam um acordo, os pombinhos ficavam noivos e logo marcavam a data do festejo (que era bem diferente do que temos hoje). Ou seja, a partir daquele dia, os noivos iniciariam uma nova família, deixariam pai e mãe. 


O casamento civil e religioso que temos hoje, foi algo instituído por homens e não por por Deus. Encontramos referências bíblicas apenas sobre a carta de divórcio, e não sobre a "carta de casados". Mas se existia a necessidade de uma carta de divórcio, é porque antes houve um compromisso de união, certo? Então, sim, precisa existir um compromisso entre as partes. Como vivemos debaixo de uma autoridade que reconhece o casamento apenas se os papéis forem assinados no cartório, devemos ser submissos a esta autoridade e fazer tudo conforme a lei. Mas em alguns outros lugares não funciona assim. Não consigo ser tão radical. O que dizer de um povo que vive no deserto ou no meio do gelo? Eles não possuem os mesmos costumes que os nossos, e nem por isso terão um casamento menos abençoado. Quanto as testemunhas, concordo que elas colocam um peso de responsabilidade sobre ombros dos noivos, afinal, é um compromisso público! Isso gera uma certa influência, claro, mas não tem poder nenhum de manter um casamento. Casamento é antes de tudo um compromisso com Deus! 


"E eles se tornarão uma só carne". Quando nos unimos sexualmente a alguém, uma ligação acontece no mundo espiritual: "Vocês não sabem que aquele que se une a uma prostituta é um corpo com ela? Pois, como está escrito: "Os dois serão uma só carne" 1 Coríntios 6:16. É algo muito sério! Que tipo de ligação é essa? Não sei. O fato é que, se sairmos por aí transando, faremos diversas "ligações", e isso certamente trará consequências ruins para nossa vida e para vida do nosso futuro cônjuge. Deus não quer isso pra nós. Como Pai, ele deseja que tenhamos uma vida de casados livre e plena! Sabe quando uma mãe fala pra um filho: Não coloca a mão aí que dá choque? Ela não faz isso porque é uma ditadora que tem prazer em dar ordens, mas sim porque ama seu filho e não quer que ele sofra. Deus é assim. Ele nos ama, e sabe que vamos sofrer se nos unirmos sexualmente a alguém fora da aliança do casamento. Outra interpretação errada, é dizer que a expressão "uma só carne" se refere apenas ao sexo. Se você buscar outras traduções, vai notar que em algumas delas, a expressão "uma só carne" é substituída por "um só ser". Ser uma só carne envolve muitas outras coisas. Você se une sexualmente a uma pessoa, se torna uma só carne com ela e depois precisa continuar vivendo esse tal de "uma só carne". Como faço isso? Dá uma lida nesse texto: O homem é capaz de separar o que Deus uniu?


O grande problema, é que nos dias de hoje, a sociedade pressiona o jovem a esperar tempo demais para casar! Eles precisam concluir a faculdade, pós-graduação, doutorado, arrumar um bom emprego, comprar um carro do ano, uma casa, ter uma boa estabilidade financeira, para só então pensar em casar. Aí vem a igreja e diz: "É pecado transar antes de casar e é pecado se masturbar" (não estou dizendo que não é!), e fica de braços cruzados esperando que o jovem simplesmente obedeça. Quando Deus instituiu o casamento, não existia o namoro que temos hoje (recheado de carinhos, beijos, abraços e momentos a sós) e os jovens não precisavam esperar tanto tempo assim. Tudo mudou! Antigamente as moças eram cortejadas. Não tinha nada de beijo na boca e amassos no cinema, por isso era muito mais fácil resistir a tentação. O namoro que temos hoje, mesmo entre os cristãos, é um caminho que leva ao sexo. O beijo de língua faz parte das preliminares do sexo, ele excita!


Nos padrões atuais, é quase impossível um casal que namora muito tempo ficar sem sexo. A não ser que eles sejam totalmente compromissados com Deus, busquem a santidade no namoro e evitem momentos a sós. Existe uma pesquisa feita pela BEPEC, com mais de 1,6 milhões de evangélicos, que diz que 77% dos neopentecostais, 54% dos tradicionais, 57% dos pentecostais e 58% de outras denominações, fizeram sexo antes do casamento. Que porcentagem alta! Não podemos ignorar estas informações! Isso é uma prova de que simplesmente dizer para um jovem: "Transar antes do casamento é pecado" não funciona! 


Mas diante de tudo isso, qual a solução para este problema? Eu vejo apenas três opções: 1. Os jovens deveriam namorar por pouco tempo; 2. Simplesmente não namorar, apenas cortejar; 3. Buscar intimidade com Deus antes de buscar intimidade no namoro (veja: Não morda a maçã e Eu escolhi esperar). Quanto mais próximos estivermos de Deus, mais longe ficaremos do pecado. Aí será muito mais fácil resistir a tentação, pois o Espírito Santo o ajudará a lutar contra a sua carne. "Por isso digo: vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne. Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito, e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam. Mas, se vocês são guiados pelo Espírito, não estão debaixo da lei." Gálatas 5:16-18. 


Ser guiado pelo Espírito. Aí está o segredo. Quanto mais buscamos a Deus, mais próximos ficamos da Sua vontade. Não é mais a lei que vai me guiar, mas sim o Espírito de Deus! Não vou deixar de fazer sexo fora do casamento simplesmente porque alguém disse que é pecado, mas sim porque o Espírito Santo de Deus vai me conduzir a isto:"Quem vive segundo a carne tem a mente voltada para o que a carne deseja, mas quem vive de acordo com o Espírito, tem a mente voltada para o que o Espírito deseja." Romanos 8:5. Dani, mas como é esse negócio de buscar a Deus? Devore os evangelhos, em especial o de João, e coloque em prática! Peça sabedoria e entendimento a Deus como alguém que clama por água no deserto! "Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele". João 14:21. Faça a sua parte e Deus fará e Dele, pode acreditar: "Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus. Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito." Romanos 8:26-28


A Palavra é muito mais do que "não faça isso e não faça aquilo"! Sabe o milagre da multiplicação dos pães e peixes? Olhando superficialmente, enxergamos apenas um milagre realizado por Jesus (que não é pouca coisa!), mas analisando profundamente, enxergamos o Pão da Vida, que é Cristo! Este relato nos ensina que se "devorarmos" este Pão, ele se multiplicará dentro de nós e transbordará a ponto de servirmos a muitas outras pessoas! A Palavra vai muito mais além do que nossos olhos podem enxergar. Ensinamos aos jovens que é pecado transar antes de casar, mas esquecemos de ensiná-los que tudo começa com um mal pensamento bem alimentado: "Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça,tendo engravidado, dá à luz o pecado, e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte." Tiago 1:14-15. Sabe o Pão da Vida que falei acima? Precisamos comer, nos saciar e fazer transbordar sobre os nossos jovens! Dessa maneira, o próprio Espírito Santo os fará discernir entre o bem e o mal. "Quando ele vier (e já veio), convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo." João 16:8


Deus criou o sexo para o casamento. Ele planejou que o homem tivesse apenas uma mulher para a vida toda e criou o sexo para selar esta união. O pecado, a maldade e a falta de amor distorceram e acabaram com este plano, que é perfeito. Se você ama a "mulher da tua mocidade", não fará mal a ela, ou seja, estará cumprindo a lei através do amor: "O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." 1 Coríntios 13:4-7


Mas se você já escorregou, transou fora da aliança do casamento e está sinceramente arrependido, peça perdão a Deus. Depois disso, vá e não peques mais! As consequências fazem parte do processo, elas não desaparecem, mas o seu pecado diante de Deus sim! "Pois, no íntimo do meu ser tenho prazer na lei de Deus, mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros. Miserável homem eu que sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor!"  Romanos 7:22-25


*Texto do blog Salve meu Casamento!  
Por Dani Marques 

Arca de Noé é encontrada na Turquia, diz grupo de cientistas

Arqueólogo inspeciona estrutura de madeira | Foto: AFP 
Um grupo de cientistas turcos e chineses tem quase certeza de que localizou a bíblica Arca de Noé no monte Ararat, no leste da Turquia. De acordo com a imprensa turca, o pesquisador chinês Yang Ving Cing informou ter encontrado uma estrutura antiga de madeira, estimada em 4,8 mil anos, em uma altitude de 4 mil metros, na fronteira com o Irã. "Não é 100% seguro que seja a arca, porém pensamos que é 99,9%.

A estrutura do barco tem muitos compartimentos, o que indica que podem ser os espaços onde se localizavam os animais", afirmou Cing à agência turca Anadolu. O pesquisador é membro de uma organização internacional dedicada à busca pela embarcação que, segundo a Bíblia, foi usada por Noé e sua família para escapar do Dilúvio Universal. Esta não é a primeira vez que o grupo afirma ter encontrado a arca no Ararat, a montanha mais alta da Turquia e onde a Bíblia afirma que Noé desceu quando baixaram as águas do Dilúvio.

Com informações do Bahia Notícias.

Existe óleo ungido? Por Walter McAlister

População evangélica cresce 61 % no Brasil, católicos diminuem

A população evangélica do Brasil cresceu, chegando a 22,2% da população em 2010, segundo resultados do Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2010 divulgados nesta sexta-feira.

O número de pessoas que se decararam sem religião também aumentou de 7,3% em 2000 para 8,0% em 2010.

A pesquisa também abordou a proporção com relação ao sexo, educação, raça e idade.

Em 30 anos, o percentual de evangélicos passou de 6,6% para 22,2% da população, sendo o segmento religioso que mais cresceu no Brasil, no período intercensitário, informa a pesquisa. Em 1991, o percentual era de 9,0%, em 1980 de 6,6%.

Os evangélicos chegaram assim a 42,3 milhões no ano de 2010, um aumento de 16 milhões de pessoas desde 2000, quando foi realizado o último Censo.

Por outro lado, como já havia sido apontado em outras pesquisas demográficas, a população católica diminuiu passando de 73,6% em 2000 para 64,6% em 2010. A igreja católica vem mostrando queda desde o primeiro Censo, realizado em 1872.

A redução do número de católicos ocorreu em todas as regiões, sendo a maior redução ocorrida na região Norte do país, de 71,3% para 60,6%. Nessa região, os evangélicos aumentaram de 19,8% para 28,5%.

A maior concentração de evangélicos encontrou-se no estado de Rondônia com 33,8% e a menor no Piauí com 9,7%. O maior percentual de católicos foi no Piauí com 85,1% e a menor no estado do Rio de Janeiro com 45,8%.

Segundo o estudo, os homens estão em maior proporção entre os católicos e sem religiões com proporções de 65,5% para homens e 63,8% para mulheres, e 9,7% para homens e 6,4% para mulheres), respectivamente.

Com relação à idade, verfica-se que a proporção de católicos foi maior entre pessoas com mais de 40 anos. Enquanto entre os evangélicos houve a maior proporção de crianças (25,8% na faixa de 5 a 9 anos) e adolescentes (25,4% no grupo de 10 a 14 anos).

Os evangélicos apresentaram ainda maior proporção de pardos entre eles (45,7%), enquanto os católicos tiveram uma proporção maior de brancos, 43,0%.
Com informações  The Christian Post 

26.6.12

Função de todo servo de Cristo: Gerar, Cuidar, Apascentar e Nutrir - 2ª Parte: “Gerar como Videira e Frutificar em Cachos”


Não tenho dúvidas em afirmar que o Senhor Deus nos colocou aqui na Terra com o propósito de estabelecer Seu Reino, apontando que a recompensa daqueles que vivem em função de Sua vontade é um dia ser arrebatado pelo Senhor e viver para sempre com Ele (I Tess 4:17).

          Somos cooperadores de Deus aqui na terra. A exemplo do apóstolo Pedro que antes de se tornar discípulos do Senhor, tinha envolvimento com os “negócios dessa vida”, (Lc 5:10). Todavia, após conhecer o Senhor Jesus, a ele foi apresentado um “negócio” muito maior do que aquele que ele estava acostumado a fazer. Com isso, quero dizer que nós também, de igual modo, antes de conhecer o senhorio de Jesus Cristo, tínhamos o nosso negócio, o nosso estilo de vida centrado em nós mesmos, e vivemos sem a percepção do Reino de Deus. Mas, quando fomos apresentados à “Perola de Grande Valor”, Jesus nos introduziu em Seu grande empreendimento:  a edificação da Casa de Deus aqui na terra (Mt 16:18-19).

          Jesus nos deixou um modelo de oração que agrada ao Pai, manifestando o Seu desejo de trazer o Reino de Deus à terra (Mt 6:9-15).Nesse mesmo contexto, Ele também deixou registrado outro principio importante, mostrando o perigo de ficarmos ansiosos, pois a ansiedade nos leva a esquecer do Reino (Mt 6:31-33).

          Na alegoria de João 15, Jesus se descreve como a videira verdadeira (deve haver por ai, algumas videiras falsas – e como existem!) e aqueles que se tornarem discípulos de Jesus Cristo como os “ramos”, permanecendo ligados nEle, a Fonte de Vida, frutificam. O Senhor Deus é o lavrador que cuida dos ramos, para que dêem fruto (vv. 2,8). O Senhor Jesus disse que Ele é a videira, e nós, os ramos; e quando permanecemos nEle podemos dar muitos frutos (Jo 15:5). Não devemos produzir apenas um fruto, mas muitos frutos, cachos e mais cachos. Na geração desses frutos, precisamos praticar o que está registrado em I Tessalonicenses 5:19-20“Não atrapalhem a ação do Espírito Santo. Não desprezem as profecias”.  Precisamos do revestimento do Espírito Santo na pregação do Evangelho.
          Ainda no texto de João 15 percebemos dois tipos de varas, duas categorias de “crentes”:
  1. As varas que pararam de frutificar são as que perderem a vida em si; essa vida é fruto da fé e da esperança em Jesus Cristo e do nosso amor a Ele. Essas varas serão tiradas pelo Pai. Quando recusamos a permanecer em Cristo, Deus passa a ser o Juiz e a conseqüência imediata é a rejeição por parte dEle; 
  2. As varas que frutificam apresentam a Vida de Cristo em si mesma. Essas varão são constantemente limpas pelo Pai para que apresentam mais frutos. A presença do Espírito Santo em nosso ser reaviva o fluxo da Graça Divina sobre nós.
         No próximo Alimento, continuaremos a falar sobre a Videira Verdadeira...

          Em João 20:22 percebemos que o Senhor, após a ressurreição e antes da ascensão, encontrou com os discípulos e disse: “Recebei o Espírito Santo”; isso ocorreu para o nosso viver diário, para o nosso crescimento em vida. Em Atos 1:8, vemos a promessa de que os discípulos receberiam sobre eles o poder do Espírito Santo, o que de fato aconteceu no dia de Pentecostes, quando o poder veio do alto e os revestiu. Qualquer obra de expansão ou propagação que ocorra nos dia de hoje, deve ser feita pelo Espírito.
          Prioridades do servo de Jesus:
  1. Amar o Evangelho mais do que as próprias escolhas, reputação e conforto?  (II Tm 1:8)
  2. Cuidar das “Coisas de Deus” mais do que das nossas próprias. A verdade de Deus precisa ser aceita como algo que está acima das minhas convicções, opiniões e preferências. (II Tm 1:13-14) 
  3.  Atender ao chamado de Deus para minha vida acima da minha própria agenda, ou desculpas de “falta de tempo”. (II Tm 2:1-2) 
  4. Purificar diariamente a minha mente, optando por não me envolver com os “negócios dessa vida”, ou com coisas seculares e inferiores.(II Tm  2:8-10) 
  5. Ser estudante dedicado da Palavra de Deus, para não ser reprovado no “Vestibular Divino” (II Tm 2:15) 
  6. Estar pronto a qualquer momento para anunciar a Palavra de Deus, já que eu a vivencio diariamente. (II Tm a4:1-5) 
  7. Não buscar reconhecimento ou elogios de homens, mas prosseguir para o “Alvo” que nos eleva a Presença do Todo-Poderoso. (II Tm 4:6-8).
                      
  • Afirmativa-Chave:Fomos apresentados à “Perola de Grande Valor”, Jesus nos introduziu em Seu grande empreendimento:  a edificação da Casa de Deus aqui na terra (Mt 16:18-19).
  • Pergunta Padrão: Como é possível frutificar? Quais as condições para que o fruto seja permanente?
Unidos na mesma unção, na esperança da salvação.
Gilvan Silva Santos, servo do Deus Altíssimo em espírito, alma e corpo (I Tes 5:23)

25.6.12

POSSO TRANSAR ANTES DE CASAR?

A reação que este texto vai causar pode ir de um extremo a outro. Alguns podem me achar careta demais e outros uma "louca desviada". Mas como toda boa verdade, ela precisa ser dita. Então vamos ao que interessa! Na fase da adolescência (e durante uma boa parte da vida), os homens "pegam fogo" quando o assunto é sexo. Não podem ver uma garota bonita que imediatamente pensam em beijá-la, agarrá-la e fazer amor! Isso mesmo mãe, seu filho pré-adolescente deseja fazer sexo! "Oh meu Deus, e agora? O que eu faço? Será que ele precisa de oração e libertação?" Não, não precisa... Pode ficar em paz, isso só mostra que ele é um ser humano normal.

O homem foi criado desta maneira, Deus o fez assim! O corpo de um menino adolescente passa por um turbilhão de hormônios. Por volta dos 11/12 anos, surgem as ejaculações. É absolutamente normal que ele pense e deseje sexo. Não podemos tapar o sol com a peneira e fingir que nada está acontecendo. Se não tocar no assunto ou resolver reprimi-lo, os resultados serão bem desagradáveis, acredite. As meninas também pensam em sexo, só que de uma forma diferente e bem mais "florida". As cenas são mais românticas e vem enfeitadas de palavras encantadoras, cenários, carinhos, beijos e... sexo, claro! Meninas, estou mentindo?

E agora, o que fazer com dois adolescentes e jovens apaixonados que estão pegando fogo? Quanto tempo um casal de namorados aguenta sem sexo? O que Deus pensa a respeito disso? Ele permite que o sexo aconteça antes do casamento? Calma, calma, calma! Antes de responder a todas estas perguntas, precisamos entender algumas coisas, e uma delas é o real significado da palavra "virgindade". Muitas pessoas pensam ou afirmam que casaram virgens, mas estão redondamente enganadas. O que dizer de um casal que fez de tudo, mas não consumou o sexo com a penetração? Claro que não são mais virgens! Seria uma bela hipocrisia dizer o contrário.

Ao invés de falarmos sobre virgindade, precisamos trabalhar na cabeça dos nossos jovens a questão do verdadeiro amor e da pureza diante de Deus. Um coisa é bem diferente da outra. Existem casais que não casaram virgens, mas casaram puros. Quer um exemplo? A Joana Prado (a ex-feiticeira) é um. Quando ela conheceu a Cristo e o recebeu em sua vida, já não era mais virgem, mas optou por consumar o casamento com a relação sexual só depois da cerimônia religiosa. Ela não casou virgem, mas casou pura diante de Deus, pois não mentiu pra ninguém, nem pra ela mesma. É questão de coração e não de corpo, entende? Já aquela pessoa que conseguiu evitar a penetração, mas teve todo o tipo de intimidade e ainda afirmou que casou virgem, estava impura, mentindo pra todos, pra ela mesma e inclusive pra Deus.

Ok, mas porque uma pessoa precisa entrar no casamento pura? Qual a importância disso pra Deus e para nós? Bem, o sexo foi feito para simbolizar a aliança do casamento. O homem e a mulher deixam pai e mãe para se tornar uma só carne, e o sexo é a consumação desta união. Grave esta frase porque ela é importante. O grande problema, é que o ser humano deturpou essa forma linda de expressão de amor, o sexo se tornou banal, usado apenas para satisfação pessoal. Se não está bom com o parceiro "x", simples, é só trocar pelo "y". Não vou nem entrar na questão do sexo sem compromisso, pois já escrevi um texto sobre este assunto. A vida de solteiro está diretamente ligada a vida de casado. Tudo o que fazemos na vida de solteiro, levaremos para a vida de casado, isso é fato! Hoje você faz as suas escolhas, amanhã suas escolhas fazem você. Temos que ter a convicção de que algumas atitudes que tomamos, podem adulterar o plano de Deus para nossa vida! Este texto fala bem sobre isso, vale a pena dar uma olhada.

Pois bem, voltando ao casal pegando fogo, não existe regra que faça este fogo apagar, é algo fisiológico, o ser humano é assim e ponto final! Você pode tentar de tudo, mas se seu filho quiser transar com a namorada e ela também quiser, nada poderá impedi-los (a não ser que tranque cada um no seu quarto até o dia do "casamento"). Por isso digo que o que deve ser trabalhado na cabeça dos jovens não é o que "pode e o que não pode", mas sim o verdadeiro significado do sexo, do casamento, do amor e as consequências de uma decisão impensada, mas para isso, precisa existir amizade, esclarecimento e muito diálogo entre pais e filhos.

A Bíblia em momento algum diz que Deus proíbe o sexo antes da cerimônia religiosa, sabe por quê? Por que ela (a cerimônia religiosa) simplesmente não existia. O casamento era algo simples, familiar, singelo e não vinha cheio de regulamentações além do pacto entre as partes. Adão e Eva não estavam menos casados por não terem tido “testemunhas humanas” para a cerimônia, que naquele caso foi apenas uma bela frase de surpresa: “Uau! Essa Sim!”. Isaque e Rebeca nem esperaram o jantar. Quando Isaque a viu no campo, sendo trazida pelo servo de seu pai, correu ao encontro de ambos, tomou a Rebeca sobre sua montaria e a levou direto para a tenda de sua mãe e a “possuiu”.

Esse casamento que a gente tem hoje, com todos esses ritos e pompas não existia, no máximo acontecia uma festa entre amigos e parentes para comemorar a união do casal. Poucas coisas foram tão manipuladas pela religião quanto o ato do casamento. O que antes era leigo, passou a ser “sacerdotal” e o que antes era coisa de duas pessoas e suas famílias, veio a se tornar algo que só é verdadeiro se um “ministro oficialmente ordenado” realizar a cerimônia dos plebeus desejosos de terem um dia de príncipe e princesa. Nada contra, desde que se assuma que é uma representação apenas, posto que aquele ato só deve acontecer se o amor já tiver unido as partes. Um casal que se ama verdadeiramente e resolve celebrar esta união somente entre os dois, pedindo a bênção de Deus e vivendo de acordo com a vontade Dele, será tão abençoado e feliz como o casal que celebrou o casamento na igreja. Acha que estou falando besteira? O que me diz então dos casais que tiveram a bênção do padre ou do pastor e hoje estão divorciados? Que poder teve esta bênção ou esta cerimônia?

Ou seja, não é a bênção de um pastor ou uma cerimônia religiosa que vai te casar... Quando dois seres humanos livres e sinceros, se amam de verdade, eles já estão casados. Somente o amor casa e somente a falta dele descasa. Desse modo, quando há amor, nunca há sexo antes do casamento. Quando há amor de verdade, o sexo é o casamento! Mas sexo sem amor durante o “casamento” é pecado também, pois é uma afronta a alma, que "faz amor sem amor". Casamento não é algo que acontece de fora para dentro, só acontece de dentro para fora! É como tudo mais que tem valor para Deus: procede do coração! O casamento é como o batismo: um símbolo visível (o sexo), de uma realidade invisível (o amor entre duas pessoas).

Quer dizer então que todos os jovens estão livres para transar se houver amor? Não é isso que esse texto diz! Por favor não me interprete mal! A grande questão é: Como saber se o que estou sentindo pelo meu namorado e noivo é amor de verdade? O amor pode ser facilmente confundido com paixão. Como você pode ter certeza que aquele homem ou aquela mulher é a pessoa com quem passará o resto dos seus dias? Quando estamos apaixonados, costumamos dizer: "Você é a mulher/ homem da minha vida!" ou "Quero viver eternamente ao seu lado!". Mas a paixão, que é tão avassaladora, pode simplesmente acabar de uma hora pra outra. Conheço casais que planejaram se casar, prepararam tudo e acabaram se separando alguns meses antes da data marcada. E agora? Você transou com aquela pessoa, consumou o casamento e tudo acabou... O que fazer?

Certa vez, um pastor muito joia perguntou a um casal de jovens noivos: "Vocês já transaram com outras pessoas?" O noivo respondeu que sim, com quatro pessoas. E a noiva também respondeu que sim, com três pessoas. Então o pastor disse: "Só gostaria que soubessem que este casamento que iremos celebrar agora será o seu quinto casamento (olhando para o noivo) e o seu quarto casamento (olhando para noiva). Ele também perguntou: "E vocês dois já mantiveram relações íntimas?" A resposta foi sim, e o pastor concluiu dizendo: "Então saibam que já estão casados, a cerimônia será apenas uma festa para celebrar uma união que já foi consumada e eu serei apenas mais um convidado dessa festa." Pra mim esse exemplo esclarece tudo!

E aí, o que Deus acha desse casal? Ele vai mesmo abençoar esta união? Respondo com outra pergunta: O que o próprio Jesus fez com a mulher samaritana que já estava no seu sexto casamento? Ou com a mulher adúltera? Nada, apenas ofereceu a Água Viva! Ele não julgou, não condenou, não atirou pedras... Se você também se encontra nesta situação, se arrependeu sinceramente e deseja uma vida nova, Jesus te fala: "Agora que já sabe da verdade, vá e não peques mais!

Mas qual o problema de transar com várias pessoas se no final Deus vai me perdoar mesmo? Primeiro, ninguém engana a Deus. Ele conhece os corações verdadeiramente arrependidos e sinceros. Segundo, algo muito sério acontece quando duas pessoas se unem sexualmente. Vou explicar com uma ilustração. Cole duas folhas de papel uma na outra. Espere um tempo e tente separá-las. Com certeza não sairão inteiras e nunca mais voltarão a ser como eram antes. É assim que acontece quando fazemos sexo com alguém. Um pedacinho de nós fica com aquela pessoa e um pedacinho dela fica em nós. E cada vez que mudar de parceiro, mais pedaços ficarão grudados em você. Imagina só como vai entrar no seu casamento definitivo! Cheio de fragmentos. Não seria muito melhor se os dois entrassem limpos e puros? Estou falando aqui de alma e espírito.

E mesmo que haja um genuíno arrependimento, de qualquer forma terá que arcar com as consequências. De um jeito ou de outro, estes pedaços irão interferir no seu relacionamento conjugal, emocionalmente e sexualmente falando. Além disso, existem outras consequências, como a gravidez indesejada - filho é sempre uma bênção, mas se não vier na hora certa e sendo fruto de uma união de amor, pode trazer grandes problemas para o casal e para criança. E sem contar a famosa DST (doenças sexualmente transmissíveis). Existem milhares delas, inclusive as incuráveis, que podem prejudicar sua relação sexual no futuro e até a formação dos seus filhos durante a gestação.

Mas colocando o pé no chão, estes motivos nunca foram empecilho para os jovens desejosos de sexo, já estamos cansados de saber. Se hoje eu tiver que dar um conselho pra você que é jovem e está desesperado pra transar com a namorada, leia e releia esse texto, entenda o que é casamento de verdade e tente esperar. Não por medo ou porque a igreja ou seus pais proíbem, mas porque esta é a melhor e mais madura decisão que pode tomar em benefício do seu casamento! Como eu já disse em outros textos, sexo não é sujo, sexo não é pecado e se feito com amor dentro do casamento, nunca é errado. Se você transou com a sua namorada antes de celebrar a cerimônia religiosa, com a consciência limpa e amor verdadeiro, fique em paz. Agora, isso não dá licença para que os que estão namorando comecem a transar, afinal, você nunca terá a absoluta certeza se passará o resto dos seus dias com a pessoa que está namorando atualmente. Por isso repito: Temos que ter a convicção de que algumas atitudes que tomamos podem adulterar o plano de Deus para nós! Acho que é um risco que não vale a pena correr...

Já ouvi algumas vezes a seguinte frase: "Se eu não transar antes de casar, como vou saber se ele(a) é mesmo bom(a) de cama?". Quando um casal se ama de verdade e procura ter intimidade sexual, desejando sempre o bem do outro, o sexo fica cada dia melhor! Pode até começar ruim, mas conversando sobre o que gostam ou não, sugerindo novas posições e carinhos, vão se aperfeiçoando e JUNTOS descobrem qual o sexo melhor pra ELES. Não existe fórmula para um bom sexo, cada casal deve encontrar a sua, e isso é gerado a partir do verdadeiro amor e intimidade!

Concluindo, Deus não proíbe o sexo antes da cerimônia religiosa, isso não existe, pois o sexo é a consumação do casamento, ou seja, ele é o casamento! O que Deus não quer dos seus filhos é a imoralidade sexual, que inclui a troca de parceiros sexuais por motivos banais. Quanto a isso não há dúvidas!
*Texto do blog Salve meu Casamento!  
Por Dani Marques 
Alguns trechos do texto acima são de "Eu escolhi esperar" e "Caiofabio.net"

22.6.12

Vídeo polêmico da Igreja Universal diz que para namorar tem que ser dizimista.


A Igreja Universal divulgou um vídeo ilustrativo para seus fiéis sobre a importância de ser dizimista.
O vídeo tem ligação com a filial da denominação em Americana, interior de São Paulo, e apresenta dois personagens, Paulo e Lucia, que se conhecem durante cultos da IURD e se tornam próximos. Quando Paulo demonstra interesse em namorar Lucia, também revela que recebeu aumento e que a primeira coisa a fazer será comprar um presente para a moça.
A orientação da Igreja Universal sobre os dízimos aparece nesse momento da narrativa, quando a personagem Lucia demonstra indignação com a atitude do pretendente. Ela afirma que a primeira coisa a ser feita com o dinheiro é dar o dízimo.
O personagem Paulo tenta se explicar, mas a garota se nega a ouvir as explicações e afirma que sem dízimo, não há namoro.
O vídeo repercutiu rapidamente na web, e internautas comentaram o vídeo com críticas, sátiras e elogios. No Genizah, o leitor Shepard ironizou: “Este vídeo deve ter sido criado para denegrir a imagem da Universal . Nunca que a garota ia pedir para ele dar o dízimo , como era para a Universal, ia mandar dar tudo , até o dinheiro do ingresso do cinema . Pedir dízimo é para os fracos , a Universal pede o ‘tudízimo’”.
Outro internauta, Jefferson Barros considera absurda a iniciativa: “Eu já vi coisas absurdas das ‘igrejas’ mas essa superou em tudo”.
Defendendo a didática da IURD, o internauta Ricardo Lipe afirma que “Embora o vídeo passa uma ideia mal editada, e os atores não são globais e nem ‘recordianos’. Fica a impressão de que é uma lógica banal do tipo: ‘não namore se não for dizimista!’. Mas quem tem sensibilidade espiritual, percebe que o âmago da mensagem é: se você não é fiel nem a Jesus por meio de algo tão básico, vai ser a mim?”, observa.
Assista abaixo ao vídeo “Escolha certa: dizimista”:
Fonte: Gospel+

21.6.12

Ministro das Comunicações diz a evangélicos que não proibirá aluguel de horários na TV

Paulo Bernardo acalma ânimos
 junto à bancada evangélica
Após a reação da Frente Parlamentar Evangélica sobre a tentativa de proibir o aluguel de horários na programação de TVe rádios abertas, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo procurou acalmar os ânimos dos parlamentares.

O ministro disse ao jornal Valor Econômico que respondeu nesta quarta-feira (20) a um dos líderes da bancada evangélica e enfatizou que o governo não está propondo o fim do arrendamento de horários nas TVs.

Os parlamentares evangélicos mostraram preocupação e se posicionaram contra a minuta de um decreto que está em estudo no governo. O decreto atualiza o Código Brasileiro de Telecomunicações, de 1962, e, segundo informações da Folha de S. Paulo, cerceava o aluguel de horários nos meios de comunicação.

O presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado federal João Campos (PSDB-GO), chegou a dizer que a proposta seria “absurda”.

Ele questionou se haveria um motivo para que o governo tome tal medida. “Há alguma reclamação do público? Acho que não. Se há uma brecha na lei, tem que passar pelo Congresso. Somos radicalmente contra”, declarou.

As igrejas evangélicas possuem horários arrendados em diversas emissoras de rádio e TV. A atual legislação de telecomunicações não proíbe de forma explícita o aluguel de horários nas grades de programação das emissoras.

O Ministério das Comunicações divulgou uma nota onde esclarece que o decreto mencionado não estabelece proibição a esta prática. Segundo o esclarecimento, a deliberação somente cuidará do aperfeiçoamento de procedimentos relacionado à outorga de serviços de radiodifusão.
Fonte: Gospel Prime

20.6.12

Doutrina da Igreja Templária de Cristo na Terra pode causar confusão aos evangélicos, diz apologista cristão

A Igreja Templária de Cristo na Terra (ITCT) está sendo apontada como mais uma igreja que se assemelha à igreja evangélica e que pode confundir a população evangélica por pregar doutrina que mistura elementos do Cristianismo com outros princípios de outras religiões.

Segundo o apologista, Johnny Bernardo, do Instituto de Pesquisas Religiosas ( INPR) no Brasil, a Igreja Templária, que usa elementos evangélicos, como o uso de louvores e pregações comuns aos evangélicos, é “sem dúvida, um movimento sectário”.

“Não é uma seita no sentido original do termo (um grupo religioso surgido a partir de um grupo maior), mas um movimento com características contrárias ao cristianismo bíblico. Diria que está um passo além das igrejas neopentecostais - grupos potencialmente passíveis de distorções bíblicas, como, por exemplo, a IURD”, escreveu Bernardo ao The Christian Post.

A igreja possui um púlpito no formato da Cruz Templária e há figuras de budas, faraós e santos católicos. Segundo Bernardo, nas reuniões, os louvores são inspirados nas igrejas neopentecostais onde multidões entram em transes espirituais.

O credo doutrinário da igreja é caracterizado pela “maldição hereditária”, “reencarnação”, “espiritualismo” e outras crenças oriundas do Cristianismo. Algumas regras como não ingerir café, carne ou açúcar ( com exceção do mascavo) são impostas aos adeptos.

Segundo Bernardo, a presença de elementos do Protestantismo nas reuniões da ITCT é um “chamariz para crentes menos preparados biblicamente”. A falta de experiência bíblica, assim, poderia facilmente levar o crente a ser atraído por tais ensinos.

19.6.12

Ricardo Gondim faz desabafo e anuncia afastamento

"Sinto que chega a hora de começar outro ciclo", diz Ricardo Gondim em seu blog.

O pastor publicou em seu blog um texto em que diz precisar de um tempo e que ficará longe das redes sociais.

"Minha história virou piada; fui arrastado ao charco", escreveu, "os amigos, que supunha de caminhada, se calaram. Estavam preocupados com eles mesmos na hora do meu linchamento."

Leia a publicação de Ricardo Gondim na íntegra:

Recesso - preciso de um tempo

Por mais de um motivo, ficarei sem escrever aqui e no tuiter.

Vou me exilar de todas as redes sociais por um tempo.

Mais cedo ou mais tarde chega o tempo em que algum ciclo se fecha.

Como preciso saber discernir a minha hora: chegou um momento decisivo em minha vida.

Não escondo a minha profunda dor.

Fui cuspido, difamado e ridicularizado por quem acreditei ser parceiro.

Meu coração sofreu além da conta.

Noto que me resta pouco tempo de vida -não sei quanto, mas estou consciente de que é pouco.

Em Fortaleza, tive que enfrentar um piquete na porta da igreja que eu considerava a menina dos meus olhos.

Depois, oportunistas se sucederam em me esfaquear. Pessoas baixas se revezaram em colocar o meu nome entre os grande apóstatas da fé. A Betesda em Fortaleza praticamente implodiu. A princípio, sofri. Depois, preocupei-me com amigos, parceiros e discípulos. Eles sofriam as consequências de minhas posições. Embora eu nunca, em tempo algum, tenha vendido a alma ao sucesso, não bastou. As pedradas não cessaram.

Eu podia ser outra pessoa. Estou consciente de meus dons e talentos. Sei que poderia tornar-me famoso e disputado entre os maiorais do movimento evangélico. Mas, não sei explicar, preferi o caminho dos proscritos. E a minha história virou piada; fui arrastado ao charco. Dei uma entrevista à revista Carta Capital (eu daria novamente, sem tirar uma vírgula) e os eventos desandaram. Antigos companheiros passaram a me evitar como um leproso.

Reconhecer que homossexuais têm direito era um pecado incontornável. Contudo, prefiro o ódio de fundamentalistas e homofóbicos à falta de paz; quero poder deitar a cabeça no travesseiro com a consciência de que defendi o que é justo.

Eu supus ter amigos entre os envangélicos. Enganei-me. Quando a revista Ultimato me defenestrou como articulista, não contei com cinco amigos que ousassem dar a cara a bater por mim. Nessa hora vi o quanto fui usado. Eu não passava de grife, ornando panfletos de eventos. Saí de casa, deixei meus filhos, esqueci meus pais, dormi em hotéis de quinta categoria, para dar credibilidade a conferências chinfrins. Os amigos, que supunha de caminhada, se calaram. Estavam preocupados com eles mesmos na hora do meu linchamento. Os meus verdadeiros amigos se resumiam aos poucos parceiros que sobraram na Betesda e me deram a mão. Só um punhado se solidarizou quando me viu arrastado na sarjeta. Alguns, para minha profunda decepção, se aproveitaram de vírgulas doutrinárias para jogar ainda mais querosene no fogo brando que fundamentalistas acenderam.

Na verdade, estou exaurido. Agora virou questão de saúde. Como não posso respirar, minimamente, o ar dos evangélicos não serve como terapia. Deixei de acreditar na grande maioria dos líderes, pastores, teólogos e missionários evangélicos. Não confio nos que se dizem pregadores da Boa Notícia do Nazareno; e isso é ruim. Depois de presenciar excrescências éticas, depois de ver-me roubado em direitos autorais, depois de usado e sugado não quero mais a piedade plástica e mentirosa dos que se sentem responsáveis pela salvação do mundo. A subcultura religiosa que me acalentou e me fez um homem bem sucedido agora me traumatiza. E quando a gente perde o respeito, acabam-se os argumentos.

Sinto que chega a hora de começar outro ciclo. Não sei como, mas para que aconteça, meu primeiro passo deve ser o exílio das redes sociais. Quanto tempo fico fora deste site e do tuiter, não sei. Mas, igual aos adolescentes quando querem acabar o namoro, digo: preciso de um tempo.

Resta-me a igreja Betesda, minha comunidade de fé na Avenida Alberto de Zagottis, 1000. Ali é minha cidade de refúgio. Continuarei liderando o pequeno rebanho de homens e mulheres que, apesar de toda a propaganda danosa, ainda se reúne para me ouvir nos domingos. Com eles, e por causa deles, continuo.

Saio das redes sociais por recomendação médica; mas, também, por bom siso: preciso procurar alguma caverna, e lá, trocar de pele.

Soli Deo Gloria

Fonte: Guia-me

18.6.12

Polícia Civil encontra documentos do Mensalão do DEM escondidos em igreja evangélica

Seguindo com a Operação Hufini, a Polícia Civil do Distrito Federal cumpriu com um mandato de busca e apreensão na Igreja Tabernáculo do Evangelho de Jesus, no Recando das Almas, onde documentos e computadores estavam escondidos.

A operação dá continuidade ao processo que investiga o caso que ficou chamado de “Mensalão do DEM” que resultou na prisão do ex-deputado distrital Júnior Brunelli que é pastor evangélico e que ficou conhecido como o autor da oração da propina.

A polícia chegou à igreja após receber denúncias anônimas, nesse material encontrado pode conter provas da lavagem de dinheiro praticada pelo ex-deputado que recentemente foi condenado a devolver R$400 mil aos cofres públicos.

O Mensalão do DEM é o esquema de distribuição de propina realizado pelo governo do então governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, denunciado por Durval Barbosa que também estava envolvido no esquema, mas resolveu entregar seus comparsas para se valer da delação premiada.

Os acusados desse processo envolvem assessores, deputados e empresários do DF que foram indiciados por diversos crimes como formação de quadrilha, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude em licitação, crime eleitoral e crime tributário. Com informações Terra

Fonte: Gospel Prime

11.6.12

JOCUM vai à Parada Gay de São Paulo socorrer jovens embriagados

A quantidade de participantes que passam mal durante o evento chama atenção do grupo de missionários

A 16ª Parada Gay da cidade de São Paulo aconteceu no dia 10 de junho, último domingo, na Avenida Paulista. Para ajudar os participantes que passam mal pela quantidade de bebidas alcoólicas ingeridas o JOCUM (Jovens com Uma Missão) enviou cerca de 60 missionários de diversas cidades paulistas.

Esse jovens cristãos se equiparam com luvas cirúrgicas e sempre que encontravam um participante precisando de socorro, o encaminhavam até o atendimento médico mais próximo e depois conversavam com ele para conhecer os motivos da embriaguez.

Para se ter uma ideia da quantidade de pessoas alcoolizadas nesse evento, a Folha de São Paulo divulgou uma nota dizendo que na primeira hora do evento cerca de 20 pessoas precisaram ser socorridas pelo excesso de bebidas.

O JOCUM usou essa mesma estratégia em grandes eventos como a virada do Ano-Novo e a Virada Cultural, aproveitando a quantidade de pessoas e a liberação do uso de bebidas, esses cristãos aproveitam a oportunidade para ajudar esses jovens e falar do amor de Deus.

Assim como no ano passado a Guarda Civil Metropolitana de São Paulo apreendeu garrafas com vinho adulterado. Dessa vez foram 3.500 garrafas que poderiam conter vinho químico apreendidas pelo sistema de fiscalização montado no evento.

Público abaixo da expectativa


Ainda de acordo com o jornal Folha de São Paulo apenas 270 mil pessoas participaram da Parada Gay de São Paulo. A Data Folha realizou pela primeira vez uma medição de público com caráter científico e comprovou a estimativa da Polícia Militar que falou que o público presente estava abaixo da expectativa dos organizadores do evento.

Nos anos anteriores os organizadores diziam que recebiam cerca de 3 milhões de pessoas, mas esse ano nem meio milhão de participantes compareceram. Pela Data Folha apenas 65 mil fizeram todo o percurso da passeata.

Fonte: Gospel Prime

9.6.12

Portas Abertas oferece treinamento a cristãs vietnamitas

A vietnamita que chamaremos de Keiu foi seguida pela polícia quando veio se encontrar com Portas Abertas, na sua tumultuada cidade há alguns anos

Ela havia se tornado um estorvo para as autoridades vietnamitas, desde que seu marido foi preso há mais de quatro anos por ajudar um cristão perseguido numa aldeia no norte do país.

Imóvel e indefesa na porta de casa, Keiu assistiu a polícia prender seu marido. Por mais que ela quisesse protestar, fazer alguma coisa para ajudá-lo, ela ouvia o apelo dele para que fosse para dentro e não interferisse.

No ano seguinte, dois ou três policiais lhe seguiam sempre que ela saia de casa. Keiu foi intimada várias vezes para comparecer à delegacia, enfrentando ameaças e interrogatórios, além de ter que ouvir ofensas verbais contra seu marido.

Na sua primeira visita à delegacia, Keiu não foi autorizada a ver o marido nem a lhe entregar alimentos e remédios. “Em todas as visitas eu tinha que lutar pelo simples direito de lhe entregar seus remédios. Nenhum advogado quis pegar o meu caso. Ninguém queria ajudar, porque a polícia ameaçava a todos que tentavam fazê-lo”, ela contou.

Nervosa a princípio, ela aprendeu na medida em que os dias e semanas foram passando, e por meio de muita oração, a responder às autoridades com sabedoria. Ela lutou, inclusive, pelos direitos civis de seu marido.

A cela onde o marido de Keiu esteve preso era um espaço de 80 metros quadrados ocupado por 50 prisioneiros. Embora, certa vez, ela tenha sido repreendida pelos guardas por “levar comida demais para ele”, Keiu pagou à equipe de cozinha do presídio para que nunca faltasse proteína para seu marido, de modo que complementasse a pobre ração diária de arroz e vegetais.

Quando Keiu se tornou mais assertiva e ignorou as afrontas, os interrogatórios ficaram menos frequentes.

“Antes, era sempre eles que procuravam por mim. Depois de eu me dedicar à oração dia e noite, era eu que aparecia na delegacia todos os dias exigindo que eles resolvessem o caso de meu marido”, ela contou. “A cada dia eu me certificava de ter feito algo em prol dos direitos de meu marido”.

Mas depois de dois anos, Keiu ficou esgotada e fraca. Ela começou a ter lutas interiores, esquecer coisas, perdeu a vontade de sair e de fazer tarefas domésticas. Nem dormir direito ela conseguia. Então, começou a frequentar um estudo bíblico, mas não se concentrava nas aulas. A única coisa que lhe restou foi a oração: Keiu nunca parou de orar.

O treinamento

Mergulhada na depressão, a última coisa que ela queria era fazer parte do Programa de Treinamento Mulheres de Priscila para o qual ela foi convidada por Portas Abertas. Mas, felizmente, ela concordou em participar.

“Este foi o começo da restauração de Deus”, disse Keiu, “pois pela primeira vez eu orei pela ferida que estava dentro do meu coração. O grupo me fortaleceu e me curou em um período de fragilidade física, mental, e emocional”.

Depois de desenhar uma linha do tempo de sua vida no primeiro encontro, revelando seus altos e baixos, Keiu recordou que “pela primeira vez, desde a prisão de meu marido, eu consegui sentir alegria no coração”. Ela começou a se sentir mais encorajada quando pensava no marido, voltou a dormir bem, e orava a Deus quando o desânimo e a solidão batiam à porta.

“Os temas eram muito direcionados para as mulheres vietnamitas, para a compreensão de nossos valores e identidade em Deus”, disse Keiu. “Eu passei a ter confiança em mim mesma; o curso me ensinou a ser equilibrada em todas as situações, a cultivar a beleza dentro e fora de mim, e a lidar bem com a igreja e a vida familiar”.

Depois de completar o curso de 12 módulos, ela foi designada para o treinamento que capacita coordenadoras para o programa Mulheres de Priscila junto com outras 20 mulheres. O objetivo é envolver e capacitar professoras da comunidade, na expansão da visão do grupo.

Quando o marido de Keiu foi solto em 2011, a Portas Abertas deu assistência financeira para que ele pudesse realizar um check-up completo. Ele permanece em prisão domiciliar e está proibido de sair da cidade pelos próximos quatro anos.

Enquanto isso, Keiu se mantém ocupada numa igreja florescente do norte do país, onde participa de outro treinamento da Portas Abertas que capacita cristãos vietnamitas para o ministério pastoral.

Desde seu início em 2002, o Programa de Treinamento Mulheres de Priscila já formou 6 mil mulheres cristãs vietnamitas. Mas, devido à sua ênfase na multiplicação a partir das bases, pelo menos 11.400 mulheres já completaram o treinamento de dois anos. Acesse nosso catálogo de produtos e saiba como doar através de nossas campanhas.
Fonte: Portas Abertas
TraduçãoJoel Macedo

8.6.12

Vida online após a morte? O que acontece com suas contas de rede após sua morte?


No ciberespaço, mesmo os mortos podem ser vítimas. Depois que você se foi, sua vida digital, muitas vezes continua, esperando para ser explorada por spammersinescrupulosos e causando sofrimento para os entes queridos.
Em um caso ocorrido nos EUA, a família de um homem falecido descobriu que seus amigos e parentes estavam recebendo mensagens de alguém que roubou a conta dele do provedor AOL e em suas páginas de redes sociais.
Mais importantes são as questões de segurança e financeiros que serão levantados à medida que mais e mais das nossas vidas reais acabar online.
O website de uma pessoa que já morreu pode ser um valioso commodity, especialmente se o endereço tem uma palavra, frase ou acrônimo comum ou famoso. Até um blog pode ter valor em dinheiro.
Para os mais preocupados, a decisão do que fazer com os domínios online (seja deletar ou manter em funcionamento como um memorial) deve ser tomada enquanto seu dono ainda estiver vivo.
“As famílias se chateiam quando um blog ou conta no Facebook é roubada”, diz Michael Aiello, fundador do LifeEnsured, empresa que pretende ajudar as pessoas a administrar contas de pessoas queridas que morreram.
Outro caso emblemático foi o de Justin M. Ellsworth, morto no Iraque em 2004. Quando seus pais contataram o Yahoo para terem acesso à conta de e-mail de seu filho, a empresa disse não. A família de Ellsworth teve que processar a companhia para conseguir os dados.
Algumas companhias, como a Entrustet, querem ajudar na decisão de passar o acesso a outra pessoa ou deletar sua conta em caso de morte. Com sede na cidade de Madison, Wisconsin, EUA, a empresa garante uma busca digital para localizar restos de atividades online. A Legacy Locker, de São Francisco, oferece serviço similar. Já a DataInherit, baseada em Zurique, na Suíça, oferece um service gratuito de armazenamento de dados e senhas que serão passadas para um beneficiário designado.
Se esta é a primeira vez que você pensa neste assunto, aqui vão alguns tópicos para você refletir:
  • E-mail: Sua conta pode (e deve) ser difícil para outras pessoas acessarem, e a política de transferência muda entre as empresas.
  • Redes sociais: Muitos sites de redes sociais ainda não tocaram no assunto da “pós-vida digital”. Outros, como o Facebook, oferecem algumas opções: deixe quieto, delete ou dê à sua página um status de memorial. Se você tem páginas em sites de relacionamento, é melhor começar a pensar no que fazer com elas também.
  • Blogs: Blogs profissionais podem ter valor monetário e podem ser arquivados. Se o seu blog, no entanto, tiver apenas valor emocional e você quiser mantê-lo eternamente, melhor pensar em quem poderá cuidar dele para você.
  • Websites: Outra questão que envolve dinheiro. Se você tem um endereço curto que foi comprado há muito tempo, ele pode valer muito dinheiro hoje em dia. Pode servir como uma bela herança.
  • Contas em sites de compra: Se você costuma comprar na Amazon, Apple Store ou Submarino, vale a pena decidir qual membro da família terá acesso a essa página, ainda mais se for um site que armazena compras em forma de downloads.
  • Online backup e armazenamento: Sites como Dropbox ou Mozy podem guardar gigabytes de seus documentos, fotos e arquivos. Cuidado para o acesso não cair nas mãos de qualquer um quando você não estiver mais acompanhando. A maioria destes novos serviços oferecidos pelas empresas citadas acima oferecem opções básicas como encerrar uma conta ou transferi-la para um beneficiário. A LifeEnsured, por exemplo, tem uma versão gratuita para cinco contas. Por US$ 25 (R$ 50) por ano, contudo, ela cuidará de tudo que você já criou na internet, Twitter, Facebook, seja lá o que for. Eles ainda oferecem 1 GB de memória para armazenamento de documentos ou informações importantes, como dados bancários, por exemplo.Quem vai cuidar da sua vida online, fica por sua conta. Para Aiello, as pessoas se dividem entre os que querem morrer inclusive digitalmente e os que preferem se “eternizar”. “Principalmente em relação ao e-mail, metade quer que tudo suma. A outra metade quer que a família tenha acesso e cuide”.
(Traduzido e adaptado de LiveScience)
Fonte: O VERBO

7.6.12

Criança acorda e pede água em seu próprio velório; milagre?

Kelvys foi internado em um hospital estadual com febre e falta de ar na sexta-feira (1). Horas depois, o hospital constatou a morte da criança.

Após declaração de óbito por insuficiência respiratória, broncopneumonia e desidratação, o corpo do menino foi tratado de acordo com procedimento comum, as cavidades do corpo foram tamponadas com algodão e o corpo coberto por saco funerário.

Segundo o hospital, ele passou cerca de três horas sem poder respirar. A família, porém, diz que retirou os algodões de suas narinas e boca e abriu o saco plástico.

Durante o velório, testemunhas afirmaram que o menino “está se mexendo o tempo todo”.

O agricultor Antônio dos Santos, pai do bebê, disse que por volta das 14h as pessoas presentes começaram a fazer massagem cardíaca no menino, até que ele cuspiu restos de algodão que haviam sido colocados em sua boca.

Logo depois o menino sentou no caixão e disse "Pai, água".

No momento em que a criança levantou, segundo a pastora Maria Raimunda Batista, "O povo entrou em pânico, a avó dele desmaiou. O pai e a mãe dele ficaram muito felizes".

O bebê foi levado novamente ao hospital, mas chegou morto e recebeu novo diagnóstico de óbito.

Antônio diz acreditar que a criança reagiu aos medicamentos que haviam sido dados no hospital na tentativa de ressuscitá-lo depois que o óbito já havia sido declarado, e por isso acordou no velório. Presentes do velório arriscaram dizer que se trata de um milagre ou algo sobrenatural.

Na Terça-feira (5), parentes e amigos fizeram um pequeno protesto em frente ao hospital pedindo esclarecimento do caso.

A Polícia Civil do Pará investiga se houve erro médico na declaração da "primeira morte".

A direção do hospital afirmou, em nota, que só será possível esclarecer o episódio caso o corpo da criança seja exumado, deixando a investigação a cargo da polícia.
PorLuana Santiago | Correspondente do The Christian Post
Fonte:   The Christian Post

5.6.12

Crente pode ser padrinho de batismo?

Mais de mil assistidos por 'Dr. Jesus' prometem acampar na sede do Grupo Metrópole


O grupo da Fundação Dr. Jesus, mantida pelo deputado estadual Pastor Sargento Isidório (PSB), faz uma verdadeira festança na manhã desta terça-feira (5), no estacionamento da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), no Centro Administrativo (CAB), em Salvador. Um carro de som, que ecoa (em volume elevadíssimo) canções evangélicas em ritmo de arrocha e tecnobrega, dá o ritmo de dezenas de manifestantes que batem-coxa enquanto cobram “Justiça”.

Entre mesas e cadeiras espalhadas, os internos e ex-internos se esbaldam em refrões como “olhe para a pessoa mais bonita do seu lado e diga: catequizando”, como aponta uma das músicas do hit parade. De acordo com a coordenação da mobilização, até o final do dia espera-se reunir 1.128 pessoas (número exato mesmo), entre internos, ex-internos e familiares. Segundo os organizadores do “evento”, o destino é a sede do Grupo Metrópole, na Rua Conde Pereira Carneiro, em Pernambués. Há duas semanas, o jornal da emissora denunciou supostas irregularidades da entidade, a exemplo de maus tratos aos pacientes. Várias faixas e cartazes são exibidos pelos inflamados manifestantes, com frases de efeito contra o proprietário do veículo, Mário Kertész, pré-candidato a prefeito da capital baiana pelo PMDB.

O chamado “Exército de Jesus” está equipado com mantimentos, colchonetes, bebidas e promete acampar na Metrópole até que o peemedebista faça uma retratação pública e abra o microfone para os liderados de Isidório se defenderem, ao vivo. Se for necessário, eles prometem dormir lá. “A gente quer que ele [Mário Kertész] prove o que disse, que os internos são alimentados somente duas ou três vezes por semana e que há um cemitério em nosso quintal”, bradou o funcionário Ronald Dias, em entrevista ao Bahia Notícias, ao dizer que a reportagem do JM “deduziu” os fatos, pois não esteve na fundação, localizada em Candeias. “As portas da nossa casa estão abertas para ele”, completou.

O ex-paciente André Santana, que ficou nove meses internado e saiu do “Dr. Jesus” há um ano e quatro meses, explicou que haveria uma possível distorção na interpretação dada pela empresa de comunicação ao tratamento recebido pelos internos. “Eu usava todos os tipos de drogas: crack, cocaína, maconha, cachaça. Vivia no meio da rua, quase como um mendigo, e já tinha vendido tudo em casa. No centro pude conhecer o cristianismo e hoje estou curado. No início da internação assistimos a um vídeo com as regras da unidade e do tratamento. O jejum acontece em dias alternados e somente até o meio dia. O que liberta é o jejum e a oração. O jejum é voluntário e, segundo a própria Bíblia, uma forma de libertação”, atestou, ao salientar ainda que “os trabalhos [aos quais seriam obrigados a fazer] são para a manutenção da própria casa”. Para não perder o “efeito-surpresa”, os militares de Cristo, ou melhor, de Isidório, não revelam o horário em que pretendem chegar à Metrópole.
Com informações do Bahia Notícias.

4.6.12

Função de todo servo de Cristo: Gerar, Cuidar, Apascentar e Nutrir - 1ª Parte


Quando estudamos a Palavra de Deus, na total dependência do Espírito Santo, percebemos que a vontade eterna e imutável de Deus é ter muitos filhos gerados pela “semente incorruptível” a fim de ser Expresso neles. Em Atos, a propagação do Evangelho por meio dos apóstolos tinha como objetivo a edificação da Igreja, que hoje representam a realidade do Reino de Deus aqui na Terra (At 1:8).
          O propósito de Deus é edificar a Igreja pra que o Reino seja trazido por ela à Terra. Para tanto, no decorrer das eras e tempos, da dispensações e por meio de vários reformadores, Deus tem restaurado muitos itens essenciais para cumprir Seu propósito.
          O nosso valor para Deus pode ser mensurado pelo quanto negamos a nós mesmos e pelo quanto a totalidade do nosso ser, a nossa “alma” já foi transformada (Mt 24:40-44) e a expectativa do Senhor em Seu glorioso retorno é encontrar Seus filhos em situação de fidelidade para com Ele e de prudência em relação aos irmãos na fé. Na casa de Deus, na Igreja, nossa principal função é liberar a Vida de Deus para os crentes, afim de que cresçam e amadureçam.
          Lá no Éden, Jardim de Deus, após ter criado o homem e a mulher, o Senhor Deus ordenou: “E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai...” (Gn 1:28). Para Adão e Eva, essa ordem tinha sentido no mundo físico. Hoje, para nós, o real sentido dessa passagem está no campo espiritual, na Edificação do Edifício de Deus aqui na Terra.       
          Quantas vezes você já leu esse versículo de Genesis 1:28, mas não compreendeu o seu real significado? Fomos criados de acordo com a vontade de Deus, somos frutos do sonho de Deus, que nos projetou com amor, espírito, alma e corpo (I Ts 5:23), à Sua imagem e conforme a Sua semelhança. Ele nos abençoou, dando-nos a ordem de ser fecundos e multiplicar-nos, encher a terra e sujeitá-la. Ser fecundo tem uma relação intrínseca com o ato de gerar, de pregar o evangelho. Nós, que já temos filhos, sabemos que gerar fisicamente é dispensar a vida humana a outro ser; ministrar o Evangelho de Cristo é liberar à Vida de Deus às pessoas, para que se tornem “filhos de Deus” (Jo 1:12), ou seja, o próprio Espírito Santo vem habitar no nosso espírito. Depois desse ato de gerar, ainda no começo, somos bebê na fé; é primordial e fundamental, cuidar, apascentar e nutrir os novos filhos de Deus, essa é nossa missão.
          Deus colocou o homem na terra com o propósito de estabelecer o Seu Reino aqui, essa é a Sua Eterna Vontade (Mt 6:10). O destino daqueles que vivem em prol da Vontade de Deus é um dia ser arrebatados pelo Senhor e viver para sempre com Ele (I Ts 4:17) e como essa verdade tem sido esquecida nos dias de hoje!
          Lemos em I Corintios 7:23 “Deus comprou vocês por um preço; portanto, não se tornem escravos de seres humanos”.  O Senhor Jesus veio à terra como o Cordeiro de Deus e tirou o pecado do mundo. Jesus é o Homem que Venceu a Cruz, por meio do derramamento de Seu Sangue e de Sua ressurreição, conforme Apocalipse 5:9: Eles cantavam esta nova canção: "Tu és digno de pegar o livro e de quebrar os selos. Pois foste morto na cruz e, por meio da tua morte, compraste para Deus pessoas de todas as tribos, línguas, nações e raças”.
         Quando geramos alguém em Cristo, devemos fazer como uma mãe, que chega ao ponto de dar a própria vida pelo filho, além de ensinar e educar, conforme vemos em em I Tessalonicenses 2:7 “No entanto, tínhamos o direito de exigir de vocês alguma coisa, por sermos apóstolos de Cristo. Mas, quando estivemos com vocês, nós fomos como crianças, fomos como uma mãe ao cuidar dos seus filhos”.            
  • Afirmativa-Chave: "Precisamos perceber que a vontade eterna e imutável de Deus é ter muitos filhos gerados pela “semente incorruptível e que nossa função hoje está no campo espiritual, na Edificação do Edifício de Deus aqui na Terra".
  • Pergunta Padrão:De que maneira devemos cuidar dos novos convertidos?

Unidos na mesma unção, na esperança da salvação.
Gilvan Silva Santos, servo do Deus Altíssimo em espírito, alma e corpo (I Tes 5:23)