Função de todo servo de Cristo: Gerar, Cuidar, Apascentar e Nutrir - 1ª Parte


Quando estudamos a Palavra de Deus, na total dependência do Espírito Santo, percebemos que a vontade eterna e imutável de Deus é ter muitos filhos gerados pela “semente incorruptível” a fim de ser Expresso neles. Em Atos, a propagação do Evangelho por meio dos apóstolos tinha como objetivo a edificação da Igreja, que hoje representam a realidade do Reino de Deus aqui na Terra (At 1:8).
          O propósito de Deus é edificar a Igreja pra que o Reino seja trazido por ela à Terra. Para tanto, no decorrer das eras e tempos, da dispensações e por meio de vários reformadores, Deus tem restaurado muitos itens essenciais para cumprir Seu propósito.
          O nosso valor para Deus pode ser mensurado pelo quanto negamos a nós mesmos e pelo quanto a totalidade do nosso ser, a nossa “alma” já foi transformada (Mt 24:40-44) e a expectativa do Senhor em Seu glorioso retorno é encontrar Seus filhos em situação de fidelidade para com Ele e de prudência em relação aos irmãos na fé. Na casa de Deus, na Igreja, nossa principal função é liberar a Vida de Deus para os crentes, afim de que cresçam e amadureçam.
          Lá no Éden, Jardim de Deus, após ter criado o homem e a mulher, o Senhor Deus ordenou: “E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai...” (Gn 1:28). Para Adão e Eva, essa ordem tinha sentido no mundo físico. Hoje, para nós, o real sentido dessa passagem está no campo espiritual, na Edificação do Edifício de Deus aqui na Terra.       
          Quantas vezes você já leu esse versículo de Genesis 1:28, mas não compreendeu o seu real significado? Fomos criados de acordo com a vontade de Deus, somos frutos do sonho de Deus, que nos projetou com amor, espírito, alma e corpo (I Ts 5:23), à Sua imagem e conforme a Sua semelhança. Ele nos abençoou, dando-nos a ordem de ser fecundos e multiplicar-nos, encher a terra e sujeitá-la. Ser fecundo tem uma relação intrínseca com o ato de gerar, de pregar o evangelho. Nós, que já temos filhos, sabemos que gerar fisicamente é dispensar a vida humana a outro ser; ministrar o Evangelho de Cristo é liberar à Vida de Deus às pessoas, para que se tornem “filhos de Deus” (Jo 1:12), ou seja, o próprio Espírito Santo vem habitar no nosso espírito. Depois desse ato de gerar, ainda no começo, somos bebê na fé; é primordial e fundamental, cuidar, apascentar e nutrir os novos filhos de Deus, essa é nossa missão.
          Deus colocou o homem na terra com o propósito de estabelecer o Seu Reino aqui, essa é a Sua Eterna Vontade (Mt 6:10). O destino daqueles que vivem em prol da Vontade de Deus é um dia ser arrebatados pelo Senhor e viver para sempre com Ele (I Ts 4:17) e como essa verdade tem sido esquecida nos dias de hoje!
          Lemos em I Corintios 7:23 “Deus comprou vocês por um preço; portanto, não se tornem escravos de seres humanos”.  O Senhor Jesus veio à terra como o Cordeiro de Deus e tirou o pecado do mundo. Jesus é o Homem que Venceu a Cruz, por meio do derramamento de Seu Sangue e de Sua ressurreição, conforme Apocalipse 5:9: Eles cantavam esta nova canção: "Tu és digno de pegar o livro e de quebrar os selos. Pois foste morto na cruz e, por meio da tua morte, compraste para Deus pessoas de todas as tribos, línguas, nações e raças”.
         Quando geramos alguém em Cristo, devemos fazer como uma mãe, que chega ao ponto de dar a própria vida pelo filho, além de ensinar e educar, conforme vemos em em I Tessalonicenses 2:7 “No entanto, tínhamos o direito de exigir de vocês alguma coisa, por sermos apóstolos de Cristo. Mas, quando estivemos com vocês, nós fomos como crianças, fomos como uma mãe ao cuidar dos seus filhos”.            
  • Afirmativa-Chave: "Precisamos perceber que a vontade eterna e imutável de Deus é ter muitos filhos gerados pela “semente incorruptível e que nossa função hoje está no campo espiritual, na Edificação do Edifício de Deus aqui na Terra".
  • Pergunta Padrão:De que maneira devemos cuidar dos novos convertidos?

Unidos na mesma unção, na esperança da salvação.
Gilvan Silva Santos, servo do Deus Altíssimo em espírito, alma e corpo (I Tes 5:23)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A UNIÃO ENTRE OS IRMÃOS

O Conflito entre Israel e os Palestino à Luz da Bíblia

Mateus 6:16-18