18.1.13

REVISTA FORBES APONTA OS PASTORES MAIS RICOS DO BRASIL


Brasil 247 – A riqueza dos líderes evangélicos do Brasil ganhou destaque na imprensa estrangeira. A revista Forbes, famosa por divulgar rankings de homens e mulheres mais ricos e poderosos, publicou um artigo nesta quarta-feira 17 destacando a força e o crescimento gigantesco da população evangélica do País, que, apesar disso, continua tendo a maior população católica do mundo.
Em sua análise, o jornalista Anderson Antunes – que é brasileiro e mantém no site da revista americana o blog "South American Way" (Jeito Sul-americano) – diz que um bom motivo para essa migração é a tolerância com a riqueza material. Enquanto a Igreja Católica ainda mantém um olhar "muito conservador" sobre a vida após a morte, no lugar de riquezas terrenas, os evangélicos entendem que tudo bem ser próspero.
O texto faz um ranking das maiores fortunas de líderes evangélicos. Fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo é "de longe" o pastor mais rico do País, com uma fortuna avaliada em US$ 950 milhões, diz o texto. Ele é seguido por Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus, que possui US$ 220 milhões, de acordo com estimativas da imprensa brasileira.
O famoso Silas Malafaia, famoso por publicar vídeos com seus discursos na internet, está em terceiro, com US$ 150 milhões. Em quarto lugar no ranking, R.R. Soares, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, é dono de US$ 125 milhões. Último, mas não menos conhecido, Estevam Hernandes Filho, que possui, junto com a esposa Sonia, mais de mil templos dentro e fora do Brasil, além de um patrimônio estimado em US$ 65 milhões.
Em sua conclusão, Anderson Antunes contrasta as igrejas evangélicas brasileiras com as de outros países. "Ao contrário de igrejas mais tradicionais, que exigem que seus pastores tenham ao menos um diploma de mestrado, as igrejas neo-Pentecostais, como a Igreja Universal do Reino de Deus, oferecem cursos intensivos de formação de pastores pela pequena quantia de US$ 350", diz trecho do texto.

Nenhum comentário: