26.5.13

Bancada Evangélica: 66 deputados, 16 partidos, 24 igrejas e articulação quase nula.

A bancada evangélica da Câmara dos Deputados ampliou recentemente a visibilidade ao assumir o controle da Comissão de Direitos Humanos. Mas a aparente demonstração de força esconde um bloco de 66 deputados disperso entre 16 partidos e 24 igrejas, com articulação quase nula em votações.

Contrariando a percepção de que os evangélicos tem uma representação exagerada, o percentual da bancada sobre o total da Câmara (15%), é menor do que a população que se declarou evangélica no mais recente Censo do IBGE, 22,2% -embora tenha mais do que duplicado com relação à legislatura anterior, quando contava com 36 deputados.

Com raras exceções, a atuação da bancada evangélica está longe de ser suprapartidária. Há alguns dias, por exemplo, deputados do bloco estiveram no centro do embate entre governo e oposição por causa da Medida Provisória dos Portos.

O deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG) apresentou uma emenda ao texto original tachada de "Tio Patinhas" pelo também evangélico Anthony Garotinho (PR-RJ). O detalhe é que ambos são da Igreja Presbiteriana.

Garotinho, aliás, já foi processado por Benedita da Silva (PT-RJ), também evangélica, por danos morais. E é rival declarado de Eduardo Cunha (PMDB), ligado à igreja Sara Nossa Terra.

A deputada petista, por sua vez, é historicamente ligada aos movimentos negros, ferozes críticos de Marco Feliciano (PSC-SP), processado por racismo ao dizer que os africanos sofrem de uma maldição bíblica.

Entre as bancadas por denominação, a única coesa é a da Igreja Universal do Reino de Deus: todos os seis deputados federias estão filiados ao Partido da República.

DESTAQUE

O bloco evangélico também tem pouca influência individual. Somente quatro deles aparecem na lista dos cem parlamentares mais influentes do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), órgão de interlocução entre Congresso e entidades sindicais.

Por outro lado, muitos têm problemas com a Justiça: 32 são réus em processos no Supremo Tribunal Federal.

Falando sob a condição de anonimato, um deputado disse que vê três grandes grupos na chamada bancada: o núcleo duro, formado por pastores, como Feliciano; os que costumam aparecer quando convocados, caso de Garotinho; e os que praticamente não participam, incluindo Benedita.

AÇÃO FOCADA

"A Frente Parlamentar Evangélica defende a vida e a família", diz o deputado e pastor Roberto de Lucena (PV-SP), sobre o escopo da atuação do bloco.

Ele é um dos quatro vice-presidentes da bancada liderada por Paulo Freire (PR-SP), pastor e filho de José Wellington, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, principal entidade da maior denominação evangélica do país.

Lucena disse que só se lembra de duas votações em que a bancada se articulou.

O endurecimento da lei contra motoristas alcoolizados e o apoio a uma emenda que mantinha a proibição da venda de bebidas alcoólicas em estádios durante a Copa, ambas no ano passado.

No caso dessa emenda, 40 evangélicos apoiaram a proposta, incluindo três peemedebistas, contrariando a orientação partidária.

Lucena é o relator do controvertido projeto que permite psicólogos promoverem tratamento para "curar" a homossexualidade.

Nas comissões, a bancada evangélica é hegemônica só na de Direitos Humanos, presidida por Feliciano: são 7 dos 11 titulares, incluindo os três vice-presidentes.

Com informações da Folha de São Paulo

25.5.13

Mídia ignora assassinato de evangélica por intolerância religiosa.

Depois do assassinato de uma evangélica a tiros em Caruaru (PE), líderes evangélicos criticam a cobertura desigual da mídia. Josefa Bezerra da Silva foi morta por um pedreiro que tinha intenção de acertar seus próprios filhos por irem à igreja.

O crime aconteceu porque o pai de frequentadores da Casa de Oração Igreja Evangélica Betel Pentecostal não aceitava que eles tivessem se tornado evangélicos. Josefa foi atingida em meio aos tiros intencionados a acertar os filhos do pedreiro, Vicente Henrique de Andrade, 50 anos.

“Se fosse um pai que não aceitasse a decisão de seu filho de tornar-se um gay e resolvesse matá-lo? Como reagiria a imprensa?” questionou o blogueiro e Francisco Evangelista, membro da Assembleia de Deus em Petrolina (PE).

“Com certeza as manchetes seriam dominadas por expressões indignadas. Possivelmente políticos, representantes dos poderes judiciário e executivo estariam com as atenções voltadas para Caruaru”, continuou.

Em seu blog, o evangélico Francisco mostra o contexto em que líderes da causa LGBT clamam por tolerância aos gays e que, além disso, rivalizam com os evangélicos, acusando-os de praticar ódio aos homossesuais. Francisco destaca para uma maior atenção da mídia dos casos envolvendo os homossexuais e o descaso com relação aos crimes contra os evangélicos.

“A mesma sociedade que não aceita qualquer tipo de vestígio de prática homofóbica, absorve com naturalidade atos evangelicofóbicos”, diz o blogueiro evangélico.

“Desde quando o Brasil é Brasil, evangélicos são perseguidos, maltratados e discriminados, em muitos casos patrocinados pela religião ainda predominante no país.”

A divisão ‘evangélicos e gays’ foi delineada devido à posição dos evangélicos contra o homossexualismo, o que se tornou motivo de acusações de homofobia por parte de militantes LGBT.

A situação foi acentuada depois da nomeação do pastor evangélico, Marcos Feliciano, deputado do PSC, no início de março, à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara (CDHM).

Os evangélicos reclamam que os militantes querem criminalizar a opinião e interferir em sua liberdade religiosa. Leis como a PLC 122, são vistas por muitos como um privilégio aos gays em detrimento aos outros segmentos da sociedade.

“Quando algum gay é atacado, mesmo que não seja por conta da sua opção sexual, logo os ativistas de plantão erguem a voz revoltados com mais um ato ‘homofóbico’”, diz Francisco.

“Quando um evangélico é atingido por causa de sua fé, no entanto, há uma frieza quanto a questão, e praticamente nada acontece. Alías, dá-se um destaque especial, se um evangélico for suspeito da prática de algum crime.”

“Chega de uma imprensa e de um poder público tão tendencioso pró gays e anti-evangélicos. Se estamos num país democrático, todos precisam ser tratados iguais perante a lei.”

Com informações do The Christian Post.

24.5.13

Deputado, Pastor, Sargento Isidório: "ESTOU SENDO ADVERTIDO POR NÃO SER MAIS VIADO"


Reclamação é do deputado Pastor Sargento Isidório, conhecido Brasil a fora depois de se associar ao presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado Pastor Feliciano (PSC-SP); Isidório tomou advertência do PSB por declarar que os negros e os homossexuais são "amaldiçoados"; "Eu vou estar sendo advertido por não ser mais viado, por ser contra casamento homossexual"ele diz que é "ex-gay", "ex-bandido" e "ex-drogado"

Bahia 247
Conhecido em nível nacional por se declarar "ex-gay" e por sair em defesa do polêmico deputado Pastor Feliciano (PSC-SP), o deputado estadual baiano Pastor Sargento Isidório (PSB) voltou à ativa depois de quase um mês em silêncio na Assembleia Legislativa.
O socialista acusa seu partido de "perseguição" religiosa pelo fato de ele também condenar a relação afetiva entre pessoas do mesmo sexo e reage à advertência do diretório estadual do PSB por suas declarações polêmicas.
"Me advertir por quê? Por não ser viado? Imagine você. Eu vou estar sendo advertido por não ser mais viado, por ser contra casamento homossexual".
Isidório foi advertido formalmente pelo PSB depois de se associar ao presidente da Comissão de Diretitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, Marco Feliciano e de dizer, entre outras coisas, que os negros são de fato "amaldiçoados".
O deputado baiano se declara, além de "ex-homossexual", "ex-drogado" e "ex-bandido".
Fonte: Brasil 247

23.5.13

Senado debate a Lei Geral das Religiões

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) realiza audiência pública na quinta-feira (23), às 9h, para debate sobre o projeto de lei que estende às religiões em geral os direitos desfrutados pela Igreja Católica no Brasil (PLC 160/2009).

O projeto trata dos direitos e garantias fundamentais ao livre exercício da crença e dos cultos religiosos. Com 19 artigos, estende a todas as religiões direitos como representações nas capelanias das Forças Armadas, criação e administração de universidades e prestação de serviços em hospitais e entidades de assistência social.

Foram convidados para a audiência pública o presidente da Conferência Nacional dos Bispas do Brasil (CNBB), Raymundo Damasceno Assis; o presidente da União Nacional das Entidades Islâmicas, Mohamad El Bacha; e o presidente da Federação Espírita Brasileira, Antonio Cesar Perri de Carvalho.

Também participarão do encontro o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Luiz Antonio Cunha; a coordenadora de Política de Diversidade Religiosa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Marga Ströher; o titular do Juizado de Violência Doméstica Contra a Mulher de Porto Alegre (RS), Roberto Arriada Lorea; Silvio Ramos Garcez, membro titular do Conselho Nacional de Umbanda do Brasil; e Sylvio Santos Sobrinho, membro do Comitê Nacional de Diversidade Religiosa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

A proposta regulamenta os incisos VI, VII e VIII do artigo 5º, além do parágrafo 1º do artigo 210 da Constituição, para estabelecer mecanismos que assegurem o livre exercício religioso, a proteção aos locais de cultos e suas liturgias e a inviolabilidade de crença, bem como o ensino da religião.

O autor do projeto, deputado George Hilton (PRB-MG), assinala que é justo que haja as mesmas oportunidades atualmente garantidas à Igreja Católica às demais religiões. O deputado diz defender a laicidade do Estado e o princípio da igualdade previsto na Constituição, observando que seu projeto, quando aprovado, poderá ser chamado de Lei Geral das Religiões.

O PLC declara livre a manifestação religiosa em locais públicos, desde que não contrarie a ordem e a tranquilidade. Dispõe ainda sobre a previsão de espaços para fins religiosos no plano diretor de áreas urbanas, bem como sobre a representação de cada credo religioso nas Forças Armadas.

O projeto estabelece que as organizações religiosas e suas instituições possam prestar assistência espiritual aos fiéis internados em estabelecimentos de saúde, de assistência social, educação ou similar, bem como aos que estiverem detidos em penitenciárias. As entidades religiosas poderão também ter suas instituições de ensino em todos os níveis, de acordo com as normas legais, podendo ter reconhecimento de títulos emitidos nos níveis de graduação e pós-graduação.

Entre outras normas, o projeto garante o reconhecimento da personalidade jurídica das instituições religiosas, mediante registro no ato de criação na repartição competente. Ao desenvolverem suas atividades de assistência social, essas pessoas jurídicas deverão ter todos os direitos, imunidades, isenções e benefícios concedidos às entidades com objetivos semelhantes, previstos na atual legislação. Estabelece ainda imunidade tributária às pessoas jurídicas eclesiásticas e religiosas, conforme prevê a Constituição.

Fonte: Agência Senado

22.5.13

Marina, Caetano e Feliciano

A ex-ministra Marina Silva foi tema de um artigo do cantor Caetano Veloso, que saiu em sua defesa após analistas políticos criticarem a postura adotada pela pré-candidata à presidência da República em 2014.

Marina ganhou as manchetes da mídia na última semana ao dizer que o pastor Marco Feliciano deveria ser analisado por suas declarações e seu desempenho como político, e não por ser evangélico.

Na ocasião, Marina disse que não gostava “quando a questão fica religiosa”, e destacou que a polêmica em torno do pastor Feliciano era sobre uma “cultura de direitos humanos, coisa que o deputado não tem”.

Ainda assim, analistas políticos entenderam que Marina havia saído em defesa de Feliciano, e alguns chegaram a decretar um suicídio político da fundadora do movimento Rede Sustentabilidade, que coleta assinaturas para a fundação de um partido.

De acordo com o Tribuna Hoje, Veloso afirmou que as críticas feitas a Marina Silva atendem apenas ao interesse de quem quer ver a disputa eleitoral polarizada entre PSDB e PT, e que a postura da ex-ministra está correta.

“As palavras de Marina Silva sobre o caso Feliciano são sensatas e dizem o que deve ser dito. A imprensa deu um tom suspeito nas manchetes e os malucos das redes sociais (segundo me contam) entraram em surto. Meu amigo Rafael Rodriguez acha que querem desqualificar Marina para que se mantenha a disputa eleitoral ente PT e PSDB”, afirmou Veloso.

O cantor ainda observa que as manchetes jornalísticas criticando Marina Silva eram um tanto vagas por não levar em consideração o histórico dela como política: “Será que alguém crê que Marina Silva está assinando embaixo de declarações inaceitáveis feitas por Feliciano só porque ele é evangélico? Esses doidos não podem fingir que acreditam nisso”, pontuou.

Segundo Caetano Veloso há um movimento na imprensa que busca excluir Marina Silva e sua Rede Sustentabilidade dos assuntos mais tratados no Brasil: “Alegra-me poder repetir o nome de Marina Silva quando páginas de jornal e telas de computadores esperneiam para que o apaguemos”, disse, manifestando explícito apoio à ex-ministra do Meio Ambiente. Com informações Gospel+

21.5.13

Para não celebrar casamento LGBT, juiz de paz do Pará pede demissão

O juiz de paz do Cartório do Único Ofício de Redenção, sudeste do Pará, pediu demissão do cargo após decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que obriga os cartórios a realizarem casamento entre pessoas do mesmo sexo. Ele alega que "o casamento homoafetivo fere os princípios celestiais”.

Nomeado para o cargo há sete anos, José Gregório Bento, 75 anos, há mais de quatro décadas é pastor da Igreja Assembleia de Deus, e trabalha como voluntário no cartório civil da cidade, fazendo conciliações e celebrando casamentos.

Segundo o pastor, ele protocolou a demissão porque se recusa a obedecer a decisão CNJ, publicada no último dia 14 de maio, que obriga os cartórios de todo o país a celebrar o casamento civil e converter a união estável homoafetiva em casamento.

“Deus não admite isso. Ele acabou com Sodoma por causa desse tipo de comportamento”, declarou José Gregório. “Acho essa decisão horrível. Ela rompe com a constituição dos homens, mas não vai conseguir atingir a constituição celestial”, completa.

Segundo Gregório, ele recebeu a notificação de que não poderia se recusar a fazer casamentos homoafetivos nesta segunda-feira (20) mas afirmou que, desde a publicação da decisão da Justiça, já havia tomado a decisão de abrir mão do cargo. “Não há lei dos homens que me obrigue a fazer aquilo que contrarie os meus princípios”, alega. “Existe ai uma provocação para um grande tumulto no nosso país. Deus fez o homem e a mulher para a procriação, para reproduzir. Não sei onde vai chegar isso”, questiona.

O pastor afirma ainda que solicitou a demissão ao titular do cartório, Isaulino Pereira dos Santos Júnior, mas que o tabelião pediu que ele permanecesse no cargo. “Ele me pediu para eu ficar e disse que caso alguém solicitasse o pedido de casamento homoafetivo, outro juiz de paz seria chamado para realizá-lo. Mas aqui, graças a Deus, ainda não chegou ninguém pedindo o casamento homoafetivo".

Cartório nega discriminação, mais informações no portal G1

20.5.13

Uma mistura nada santa: Balada, Birita, Sexo e Evangelho.

Pastorear o rebanho não é nada fácil. Exortar os crentes a uma vida santa é mais complicado ainda! Lamentavelmente muitos daqueles que se chamam evangélicos não querem compromisso com Deus e sua Palavra preferindo uma vida de pecados e transgressões. Nessa perspectiva os jovens frequentam os cultos e mantem relação sexual com os namorados; participam da Ceia do Senhor e se embebedam de vinho; Cantam os louvores gospel e vivem na esbórnia; se dizem crentes e cometem todo tipo de pecado. 

Pois é, como já escrevi anteriormente uma das maiores lutas dos pastores é a santidade da igreja. Eu particularmente tenho lutado por uma igreja santa e compromissada com a Palavra. Luto por jovens comprometidos com o Evangelho e livres do pecado, por casais cujo leito matrimonial seja sem mácula, por adolescentes livres do mundanismo, e por homens e mulheres santos como o meu Senhor. No entanto, as vezes tenho a impressão que tenho dado soco em ponto de faca.

Ora, nós pastores temos exortado, aconselhado e admoestado os que se dizem crentes a uma vida santa, mas estes lamentavelmente tem feito ouvidos de mercador fingindo que não ouvem as mensagens pregadas. A prova cabal disso são as redes sociais cujos "afiliados" que se dizem de Jesus, tem a cara de pau em compartilhar sem a menor vergonha, suas orgias, bebedices e imoralidades.

Outro dia soube de um adolescente, filho de um conhecido pastor que vive de balada em balada, pegando as menininhas e bebendo todas. Triste isso não? Que tempos complicados são esses os nossos!

Caro leitor, definitivamente os dias são maus e devido a isto acredito mais do que nunca que necessitamos de um genuíno avivamento na igreja brasileira, mesmo porque, se as coisas continuarem do jeito que estão, temo pelo futuro do evangelicalismo nacional.
Que Deus tenha misericórdia de cada um de nós!

- Renato Vargens
Fonte: GUIA-ME

19.5.13

MÃE QUE NÃO DESISTE DOS FILHOS



“...tomou um cesto de junco, calafetou-o com 
betume e piche e, pondo nele o menino...” 
Ex 2.3


Joquebede foi uma mulher de coragem. Desafiou a própria morte. Seu filho Moisés nasceu para morrer, mas ela não desistiu dele mesmo quando seu destino já estava lavrado pelo homem mais poderoso da terra. A ordem de Faraó era matar toda criança do sexo masculino ou jogá-la aos crocodilos do rio Nilo.

Joquebede fez provisão para a vida e não para a morte. Preparou um cesto bem calafetado e colocou o seu filho nas águas do Nilo. Para ela, o Nilo não era a sepultura do filho, mas o caminho da sua libertação. Deus honrou a fé de Joquebede e seu filho foi parar nas mãos da filha do Faraó. Moisés não nasceu para morrer nas mãos dos egípcios, mas para libertar seu povo da escravidão egípcia.

Os homens tinham um plano de morte para ele, Deus tinha uma agenda de vida. Faraó pleiteava sua morte; sua mãe lutou pela sua vida. Deus honrou Joquebede e Moisés cresceu no palácio, viveu no deserto e libertou seu povo da escravidão. Mãe, não desista de seus filhos. Aqueles que hoje podem ser o motivo das suas lágrimas, amanhã poderão ser a razão da sua alegria! Nunca desista de seus filhos.

Senhor Deus, com sinceridade confesso que não confio no homem. Mas eu confio plenamente em ti e sei que tudo tu podes. Em nome de Jesus. Amém.

18.5.13

Combate a Pedofilia e Sexualidade Cristã

O 1º Seminário Sexualidade Cristã será realizado em São Paulo, neste sábado (18), com o objetivo de saciar diversas dúvidas e desafios que muitas pessoas têm nessa área. O casal que organiza o evento foi vítima de abuso sexual na infância e compartilham sua restauração. O dia 18 de maio é o dia nacional de luta contra a violência sexual infanto-juvenil.

O Seminário Sexualidade Cristã é promovido pela Associação de Amigos da Missão Infantil e trabalha com conceitos fundamentais sobre a verdade de Deus para a sexualidade humana. O evento terá participação da cantora Marisa Guedes.

Os presidentes da Associação são Eduardo Rocha, que foi vítima de abuso sexual aos cinco anos de idade e sua esposa Genoveva. Com 17 anos, Eduardo ficou conhecido e foi um importante ícone do movimento gay em Minas Gerais. Jesus era motivo de zombaria e Eduardo não acreditava em uma vida fora da homossexualidade.

Convertido em 2004, ele teve sua primeira experiência em julho daquele ano. “Era uma voz audível, e por mais que eu fosse uma pessoa incrédula, que nem queria saber de Deus, e até falava mal de quem ia pra igreja ou lia a Bíblia, eu não tive como negar que era Deus falando comigo ali”, disse Eduardo.

Atualmente, ele é casado e viaja ministrando e desenvolvendo ações de combate à pedofilia. Genoveva foi abusada pelo pai na infância e relata seu testemunho por onde passa. Ela é ministra de louvor e acompanha o esposo em seus projetos.

O seminário acontece na sede da Comunidade Cristã Ministério Ipiranga, na capital paulista. A igreja está localizada na Av. do Cursino, 2995, no bairro Vila Moraes, na zona sul de São Paulo. O alvo é alcançar três perfis de público: líderes – para capacitação e aconselhamento na área de sexualidade -, pessoas que estão na prática da homossexualidade – mostra como é possível viver uma nova vida com os padrões e propósitos de Deus- e pessoas vítimas de abuso sexual e conflitos familiares – com palavras de conforto e reconciliação.

Serão abordados os temas de identidade sexual, Bíblia e sexualidade, pureza sexual, sexualidade e sensualidade, abuso sexual e vício sexual, homossexualidade e restauração da identidade. Com informações do 
The Christian Post

16.5.13

Papa Francisco: Visita ao Brasil custará R$ 118 mi aos cofres públicos

A visita do papa Francisco ao Brasil de 23 a 28 de julho, durante a 26ª Jornada Mundial da Juventude, custará aos cofres dos governos federal, estadual e municipal do Rio pelo menos R$ 118 milhões.

O governo federal terá o gasto de R$ 62 milhões — desse total, R$ 30 milhões serão com a segurança do papa. Só com o transporte por um avião Hércules da Força Aérea de dois papamóveis do Rio para o Santuário de Aparecida (SP) custará cerca de R$ 1 milhão.

Dos cofres do Estado e da prefeitura do Rio sairá aproximadamente o total de R$ 56 milhões, segundo o “Globo”. 

Não há informação sobre quanto a Igreja Católica vai gastar com a visita do papa e a realização da Jornada. 

Com a inscrição dos participantes nesse evento, de acordo com estimativa do governo, a Igreja arrecadará R$ 140 milhões, se obtiver 450 mil adesões. 

Pelas projeções da própria Igreja, contudo, o número de participantes será no mínimo de 800 mil, o que dará uma arrecadação de cerca de R$ 300 milhões. Entre outros gastos, a Igreja arcará com a hospedagem dos peregrinos. 

Além de milhares de PMs, a visita do papa mobilizará 9 mil homens das Forças Armadas e 1.700 da Força Nacional. Em Guaratiba (Rio), onde haverá a vigília missa campal, a Força Nacional empregará 1.500 homens, que se somarão aos 2 mil seguranças privados contratos pela Igreja. 

Os R$ 118 milhões dariam para construir 2.360 casas populares, ao custo de R$ 50.000 por unidade.

Fonte: Paulopes

REDUZIR MAIORIDADE PENAL MAQUIA PROBLEMA?

Do 247
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nesta quinta-feira (16) nota em que se posiciona contrária às iniciativas que visam a diminuir a maioridade penal. Para o presidente em exercício da CNBB, Dom José Belisário da Silva, a redução não vai representar o fim da violência e contribuiria "para criminalizar ainda mais os adolescentes". Ontem (15), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, argumentou que qualquer tentativa de alteração da maioridade penal é inconstitucional.
Divulgada após reunião do Conselho Episcopal Pastoral, a nota considera que o Estado e a sociedade não têm cumprido o seu dever de assegurar os direitos de crianças e adolescentes, e isto tem se refletido na delinquência juvenil. "Criminalizar o adolescente com penalidade no âmbito carcerário seria maquiar a verdadeira causa do problema, desviando a atenção com respostas simplórias, inconsequentes e desastrosas para a sociedade", diz a nota.
A CNBB considera positivo o papel do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) na responsabilização dos delitos cometidos por adolescentes e defende a implementação das medidas socioeducativas. "Ele [o ECA] reconhece a responsabilização do adolescente autor de ato infracional, mas acredita na sua recuperação, por isso propõe a aplicação de medidas socioeducativas" diz trecho da nota.
Para a CNBB cabe à sociedade exigir a implementação destas medidas, assim como o investimento em educação e saúde de qualidade e de políticas públicas que eliminem as desigualdades sociais. "A Igreja continua acreditando na capacidade de regeneração do adolescente quando favorecido em seus direitos básicos e pelas oportunidades de formação integral de valores que dignificam o ser humano". O texto também alerta para a necessidade de combate às drogas e da estrutura que a sustenta e que é "causadora de inúmeras situações que levam os adolescentes à violência".

14.5.13

Decisão do CNJ sobre casamento gay é questionada por procurador e deputados

O subprocurador-geral da República Francisco Sanseverino e os deputados Décio Lima (PT-SC) e Fabio Trad (PMDB-MS) questionaram nesta terça (14) a decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que obriga os cartórios a fazer o casamento de homossexuais. Lima é presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e Trad, da comissão especial que debateu a reforma do Código de Processo Civil.

Para Sanseverino, que chamou a proposta de "louvável" mas discordou dos fundamentos, compete ao Congresso Nacional regulamentar o casamento civil homoafetivo. "Caberia, em princípio, ao Congresso elaborar uma lei com objetivo específico regulamentando as consequências civis da união estável homoafetiva", afirmou no intervalo da sessão do CNJ.

Durante a discussão do tema no conselho, Sanseverino havia opinado contra os fundamentos da resolução. Ele substituiu o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que não estava presente e tem como uma das funções acompanhar as sessões do conselho para opinar sobre temas a serem aprovados.

O subprocurador afirmou que não se trata de uma posição institucional contrária à resolução. Para ele, o CNJ não poderia regulamentar o tema porque, quando o STF discutiu a união estável entre pessoas do mesmo sexo em 2011, não falou sobre casamento.

Sanserino explicou, porém, que o MP não deve questionar a decisão porque o CNJ tem como função regulamentar a atuação dos cartórios.

Para Sanseverino, a resolução do CNJ não impede que o Congresso regulamente o direito do cidadão. "Esse [o Congresso] é o foro adequado de representação da sociedade brasileira como um todo, onde as várias correntes políticas e sociais estão ali presentes para definir."

Para ele, é correta a decisão do CNJ de obrigar os cartórios a celebrar união estável e casamento civil gay, porque, afirmou, é preciso “unificar os procedimentos”.'Fechar o Congresso'
O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, deputado Décio Lima (PT-SC) que, se o Judiciário continuar a decidir sobre questões do Legislativo, será melhor “fechar o Congresso Nacional”.

No entanto, ele criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal de maio de 2011 que liberou a união estável homoafetiva e deu nova interpretação à Constituição que, na prática, autorizaria o casamento civil entre homossexuais.

Para Décio Lima, caberia ao Congresso Nacional alterar o Código Civil e a Constituição Federal para autorizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

“A decisão do CNJ está correta do ponto de vista de que tem que haver essa formulação, diante da decisão do Supremo sobre a matéria. O que eu questiono é que caberia ao Congresso decidir sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo”, disse ao G1.

O deputado reconheceu, contudo, que o Legislativo tem demorado a analisar propostas que reconhecem o direito dos homossexuais. “Reconheço que o Congresso tem dificuldade em dar andamento a essa matéria, mas isso é natural. Somos uma casa múltipla, plural, e as votações exigem debate. Mas nós é que teríamos que decidir sobre isso”, afirmou.

'É estranho'
Presidente da comissão especial que debateu a reforma do Código de Processo Civil, o deputado Fábio Trad (PMDB-MS) disse ao G1 "estranhar" que o CNJ, um órgão encarregado de fiscalizar a atuação administrativa e financeira do Judiciário, tenha se manifestado sobre o casamento gay.

Na avaliação de Trad, que também é jurista, os conselheiros do CNJ fizeram uma manifestação "jurisdicional".

"É uma questão de natureza jurídica, de mérito. Estranho que o CNJ tenha se manifestado a esse respeito, porque é uma manifestação jurisdicional. A princípio, a ideia é de que o CNJ tem competência administrativa, de fiscalização dos tribunais. De fato, é estranho", afirmou Trad.
Com informações do G1

CNJ obriga cartórios a realizar casamentos homossexuais


O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou nesta terça-feira resolução que obriga os cartórios de todo o País a converterem uniões estáveis homoafetivas em casamentos civis. Com a decisão, os homossexuais que não tiverem seus pedidos de casamentos oficializados poderão comunicar o caso ao juiz corregedor do Tribunal de Justiça local, que avaliará punições aos cartórios.
“A recusa implicará imediata comunicação ao respectivo juiz corregedor para providências cabíveis”, aponta o texto da resolução, proposta pelo presidente do CNJ, ministro Joaquim Barbosa, e aprovada por 14 votos a um pelo colegiado.
Barbosa afirmou que a decisão serve para dar efetividade ao julgamento realizado em 2011 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que acabou liberando a união estável homoafetiva. Apesar de o instituto estar liberado, ainda cabe ao juiz responsável decidir pela conversão em casamento. Agora, a decisão será administrativa e tomada dentro dos próprios cartórios, sem a interferência direta dos magistrados.
“O conselho está removendo obstáculos administrativos à efetivação de decisão tomada pelo Supremo e que é vinculante [deve ser seguida pelas instâncias inferiores]”, completou Barbosa.
A decisão do CNJ valerá a partir da publicação no “Diário de Justiça Eletrônico”, o que ainda não tem data para acontecer. Com informações do portal TERRA.

11.5.13

Guia da sobrevivência religiosa

por Ricardo Gondim

Suspeite de quem sabe mostrar ares de piedade. Algumas pessoas aprendem a arquear as sobrancelhas para baixo como jeito de exibir um elevado grau de pureza; elas são perigosíssimas. Prefira os mais soltos, os mais debochados, os menos cientes de suas virtudes. Gente espirituosa é melhor companhia que circunspectos sisudos, que se arrastam pela vida com chumbo nos pés.

Evite sentar na roda de quem exige rigor semântico até na hora da conversa fiada. Nada mais intolerável do que conviver com quem adora corrigir os outros. Se alguém diz, vou à igreja, ele dispara: “a igreja somos nós, não um prédio”; se confessa, ando desanimado, ele engatilha um versículo: “mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças”.

Apure rigorosamente todo relato de milagre. Prefira ser cético a simplório. A verdade não teme análise, questionamento, suspeita. Pergunte também pelas motivações. Queira saber os porquês por detrás dos relatórios de eventos fantásticos. Exageros, prodígios forçosos, números evangelásticos, em sua esmagadora maioria se prestam a alimentar os músculos financeiros do narcisista ou pretensão messiânica da igreja ou da agência missionária . Critique toda correria para alcançar os primeiros lugares na seara de Deus.

Reconheça as mentes sórdidas escondidas no rigor moralista. Quem passa muito tempo se exasperando contra os pecados da carne vem sendo escravo da lascívia há muito tempo. Rigidez puritana não abranda o fogo da libido, só o adoece. As taras mais grotescas – sadismo, masoquismo, pedofilia e zoofilia – se proliferam em ambientes austeros e probos. Os que vivem uma sexualidade lúdica conseguem ser menos adoecidos.

Faça qualquer coisa – fuja, esconda-se, dê o fora, encontre um escape – para evitar os tapetes azuisdo poder. Se for nomeado síndico, presidente de honra da quermesse ou venerando líder da igreja, considere os perigos avassaladores de qualquer cargo. Abra mão de ostentar títulos em cartão de visita, no perfil de redes sociais. Placa de bronze ou acrílico, diploma e medalha não passam de confetes, lixo da quarta-feira de cinza.

Soli Deo Gloria

9.5.13

VOCÊ JÁ OROU POR SEU FILHO HOJE?

No Sábado(11), pela manhã, em todo o Brasil, um exército se colocará de pé, vestirá sua farda e sairá pelas ruas. Estaremos posicionadas estrategicamente nos sinais de trânsito das nossas cidades lembrando da importância de nos colocarmos de joelhos diante do Pai, pedindo por nossos filhos, pra que eles estejam sempre de pé. Junte-se a nós!!!! Vai ser maravilhoso!!!!

Em Itabuna o evento ocorrerá ao longo da Av. Cinquentenário a partir das 09:00hs.

6.5.13

Pedido de pastor faz Selena Gomez voltar com Justin Bieber

A atriz e cantora Selena Gomez recebeu um conselho do pastor Judah Smith para voltar a namorar com Justin Bieber. Smith é conselheiro espiritual do cantor e anda bastante preocupado com seu comportamento.

Justin tem frequentado muitas baladas, se envolveu em diversas polêmicas e até mesmo foi pego fumando maconha.

“Judah pediu a Selena que viajasse para a Noruega. Ela é a única pessoa que pode evitar que Justin sofra um colapso”, disse uma fonte próxima do casal para a revista Star.

Foi este um dos motivos que levou a cantora a viajar até a Noruega para reatar o romance. “Justin precisa de Selena mais do que nunca e ela quer pelo menos ser amiga dele novamente”, disse a fonte.

Assim como o pastor outros amigos do casal sabem que Selena é uma boa influência para Justin e que pode fazer com que ele deixe essas práticas. Com informações Terra. 
Gospel Prime

UMA FAMÍLIA EM CRISE





“Então, disse o homem: A mulher que me deste por
 esposa, ela me deu da árvore, e eu comi.” 
Gn 3.12

O pecado entrou na família e adoeceu os relacionamentos. Nossos primeiros pais perderam a comunhão com Deus e se esconderam. Perderam a comunhão conjugal e brotaram as acusações. Perderam a paz interior e foram atormentados pela culpa. O casamento deixou de ser um jardim e tornou-se um deserto. Os filhos nasceram e se tornaram prósperos, mas o relacionamento estava enfermo. Caim sentiu inveja do seu irmão Abel.

Em vez de imitar suas virtudes, matou-o com requintes de crueldade. Ainda hoje há muitas famílias em crise. Muitos cônjuges não se entendem mais. As palavras de carinho se transformam em acusações impiedosas ou em silêncio gelado. Muitos filhos, em vez de celebrar a união como irmãos, entregam-se à competição.

A família em vez de ser um reduto de segurança e amor, tem se transformado na arena das disputas mais acirradas, das mágoas mais profundas e do desprezo mais cruel. A família tem sido bombardeada nas casas de leis e nas ruas. Torpedos mortíferos têm sido lançados sobre a família para desconstruí-la. A solução para uma família é voltar-se para Deus!

Amantíssimo Deus, só tu és a solução para os conflitos vividos em família. Apenas nas tuas mãos há o poderoso remédio capaz de curar todas as nossas feridas. Em nome de Jesus. Amém.

4.5.13

F U J A ! ! !

LEITURA BÍBLICA:
Gênesis 39.1-12

Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, com aqueles que, de coração puro, invocam o SENHOR (2Tm 2.22).

Que conselho você daria a um jovem solteiro que é assediado por uma mulher linda, porém casada? “Aproveite...”, “Use camisinha...” ou “FUJA!”?

Fugir parece ser uma atitude de covardes, que não sabem enfrentar uma situação. Lendo nosso texto bíblico de hoje, podemos ver que fugir exige muito mais coragem do que ficar. José fora vendido por seus irmãos a mercadores estrangeiros, estava sozinho em um país desconhecido e distante de sua família. A esposa de seu patrão tentou seduzi-lo, e isso não aconteceu apenas uma vez – o versículo 10 diz que ela insistia com ele dia após dia. José poderia ter pensado: “Bem que mereço esta pequena compensação por tudo que já me aconteceu...” Porém, ele temia a Deus e decidiu manter-se íntegro, mesmo que para isto fosse preciso fugir.

Em nossa vida, também há momentos em que a fuga é o melhor que temos a fazer. Se você enfrenta uma situação que é mais forte do que suas forças e faz com que você precise abrir mão de algum principio bíblico, então fuja! Mantenha-se longe de relacionamentos perigosos, com pessoas extremamente atraentes, mas que não sejam seu cônjuge ou namorado. Não faça amizade com pessoas inconvenientes (Sl 1.1), como as que só falam imoralidades ou querem levá-lo a usar algum tipo de droga. Não se associe com que pessoas que não levam os princípios cristãos a sério (2Co 6.14) ou com as que parecem piedosas mas não vivem de acordo com o que Deus quer para sua vida (2Tm 3.1-5). Fuja das maneiras fáceis de ficar rico (1Tm 6.9-10). FUJA!

A Bíblia ensina que fugir é a melhor saída em situações que parecem prazerosas, mas podem trazer consequências graves e até irreversíveis para nossa vida. Então, não espere mais e fuja de tudo o que desagrada ao SENHOR! 

Fugir nem sempre é um ato de covardia – pode revelar integridade e fidelidade a Deus.
Mensagem do Presente Diário para 03/05/13. Rádio Trans Mundial.

3.5.13

Valdemiro Santiago quer Lula como lobista na África

De acordo com o jornalista Ricardo Setti, da Veja, o apóstolo Valdemiro Santiago está tentando uma reunião com o ex-presidente Lula para que ele convença o governo de Angola a reabrir os templos da Igreja Mundial do Poder de Deus naquele país.

Santiago estaria oferecendo apoio eleitoral a Dilma Rousseff nas eleições de 2014 em troca desse favor, mas até o momento Lula não respondeu ao pedido do religioso. O ex-presidente tem viagem marcada para a África no fim de junho.

A Igreja Mundial do Poder de Deus e outras denominações evangélicas brasileiras estão proibidas de funcionar em Angola por determinação da justiça.

Em 31 de dezembro a superlotação de um culto da Igreja Universal do Reino de Deus resultou na morte de 16 pessoas. O fechamento das igrejas aconteceu porque o governo percebeu que as denominações estavam disputando quem atraia mais fiéis para o culto de virada do ano.

Em Angola as igrejas são fiscalizadas pelos ministérios do Interior, Cultura, Direitos Humanos e pela Procuradoria Geral da Justiça e só podem funcionar com o reconhecimento do governo. Das igrejas que foram fechadas apenas a IURD tem o direito de funcionar e pode reabrir os templos.

Já as igrejas Mundial do Poder de Deus, Mundial Renovada e Igreja Evangélica Pentecostal Nova Jerusalém continuam fechadas e não poderão realizar cultos no país. Com informações Gospel Prime

2.5.13

O cristão e as “Redes de Dinheiro Fácil”

Tenho andando muito preocupado com o envolvimento de muitos cristãos na busca desenfreada por dinheiro fácil. São muitas as ofertas e algumas são bem tentadoras, do ponto de vista da facilidade de lucro alto e em curto espaço de tempo. São tantas as modalidades e facilidades, a exemplo da TelexFree, do Sistema de Renda Fixa que muitos cristãos tem sido atraídos e envolvidos de maneira extremamente forte a ponto de defender essa ou aquela rede a buscar mais e mais “adeptos” para a rede que ele faz parte.

Já fui convidado diversas vezes para fazer parte da TelexFree e também de outras redes que nos “garantem” sucesso financeiro a curto espaço de tempo . Não estou querendo colocar em dúvida a reputação dessa ou daquela rede, mas nós, como servos de Jesus Cristo, não devemos apenas ganhar dinheiro de qualquer forma. O cristão precisa ser sábio na área financeira entendendo que ele nasceu para o trabalho (Jó 5:7), e que o dinheiro deve ser resultado do suor de seu rosto até a sua passagem para o outro lado da vida, até a sua morte (Gn 3:19), a menos que ele seja impossibilitado de trabalhar. Portanto, qualquer oferta de dinheiro vindo de outra forma - que não seja pelo seu trabalho -, de associação com redes, de jogos de azar, é uma maneira de demonstrar que não há confiança em Deus e na Sua provisão (Mt 6:19).

A necessidade constante de se obter mais e mais dinheiro tem sido uma oportunidade para entronizar um ídolo em nossas vidas. Esse ídolo que o Senhor Jesus o chamou de Mamom (Mt 6:24), representa a totalidade, a soma dos bens terrenos, e é um concorrente direto do senhorio de Cristo em nossas vidas.

O envolvimento com as “redes de dinheiro fácil” refletem o desejo eterno de livrar-se dos efeitos do pecado, é uma tentativa humana com arquitetura no mundo espiritual de ter dinheiro sem ter que trabalhar no suor do rosto (Gn 3:19, Jo 5:7). Não vejo nos irmãos que estão nessas redes, o mesmo empenho em divulgar o Poder de Deus, o Evangelho de Cristo. Por que será?
O dinheiro que recebemos como consequência de nosso trabalho, do nosso esforço humano, foi estabelecido pelo Senhor e esse trabalho, seja lá qual for, contando que seja honesto, nos dignifica. Entretanto, muitos cristãos, pela busca ilimitada por dinheiro, pela falta de firmeza no Padrão de Deus, tem anulado a séria advertência que o Senhor Deus estabeleceu emMateus 6:19: “Não ajuntem riquezas aqui na terra, onde as traças e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e roubam. Mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam”, fazendo parte dessa ou daquela rede, em busca de grande retorno financeiro.

Somos livres em nossas escolhas e eu, particularmente, respeito cada irmão que está envolvido nessas “redes de dinheiro fácil”. Entretanto, não posso deixar de falar o que o Senhor Deus tem liberado em meu coração ou tolerar o que a Bíblia rejeita. Dinheiro que vem fácil, também vai embora fácil. Você já se preocupou em saber se Deus aprova a origem desse dinheiro? Será que em seu lugar, Jesus faria o mesmo, Ele estaria abraçando as riquezas esse mundo? Ele estaria preocupado em ser alguém na base dessa pirâmide, onde o dinheiro é a prioridade? Será que a prioridade de Jesus ou de seus apóstolos, os quais devemos imitar, era se envolver em “marketing multinível” com ganho de dinheiro rápido e fácil?Tenho certeza que não.

O que muito me preocupa é que nesse busca sem limites por dinheiro, muitos dos que se dizem “cristãos”, até sem perceber, tem trocado Jesus por Mamom, e defendem essa ou aquela rede como fosse prioridade. Eles se esquecem que nossa prioridade é tornar o Evangelho de Cristo conhecido, é fazer discípulos e mostrar que confiamos em Deus e não nas “redes que garantem dinheiro fácil.

Na associação com essas redes, o nosso adversário, Mamom, divindade cultuada até inconscientemente, tem conseguido vitória sobre muitos “irmãos” quando os fazem esquecer que “enriquecimento fácil não é bíblico”, conforme registrado em Provérbios 13:11; 23:5 e Eclesiastes 5:10). Associar-se a essas redes é o mesmo que não confiar em Deus.

Será que você associado dessas redes, que já conseguiu “muitos dólares” está disposto a usar seus bens em conformidade com a Palavra de Deus. A Bíblia nos ordena a usar nossos bens em prol dos necessitados(Lc 18:18-22; I Jo 3:17-18).

O dinheiro que ganhamos pode ser bênção ou maldição, dependendo do uso que dele fazemos e de sua origem. Aliás, o dinheiro até demostra um parte de nosso caráter. Não há nada errado em possuir riquezas, o problema é quando as riquezas nos possuem.

Aqueles que acreditam cegamente que essas “redes de dinheiro fácil” trarão enorme soma de dinheiro e se envolvem com elas, demonstram que suas vidas não estão sendo vivenciadas do ponto de vista do que está registado nas Escrituras Sagradas (Cl 3.1). Os envolvidos com essas redes, mais cedo ou mais tarde, em última análise, se tornarão egoístas e cobiçosos, que nunca se fartarão de dinheiro, uma vez que não centralizam Deus como o seu alvo, sua prioridade, sua realização.

Há uma artimanha diabólica, por detrás do “culto a Mamom” que muitos que se envolveram nessa busca desenfreada por dinheiro fácil desconhecem. Somos orientados a conhecer as estratégias do diabo a “fim de que Satanás não se aproveite de nós; pois conhecemos bem os planos dele” (II Cor 2:11). O nome de Jesus é envergonhado, quando um de seus servos faz do objetivo da vida a obtenção de dinheiro fácil e o enriquecimento (I Tm 6.9; Pv 23.4).

Quero finalizar esse meu pequeno comentário dizendo que devemos ser conhecidos por aquilo que somos e não por aquilo que temos ou possuímos e também não devemos esquecer que existem coisas que o dinheiro não pode comprar, como o Juiz dos Vivos e dos Mortos (At 10:42) e uma vida de comunhão e intimidade com Deus, que expressam uma espiritualidade genuína e verdadeira (At 8.18-20; Ap 2.9)

Portanto meus irmãos, abramos bem os nossos olhos.
Por Gilvan Silva Santos

1.5.13

Ap. Rina: “Ao orarmos, me lembro do Chorão em pé convidando Jesus para habitar em seu coração”


Ap. Rina, no Facebook
Em 2005, entrei na Igreja de Boissucanga para pregar, quando na porta me apresentaram um visitante ilustre, parecia muito à vontade por conhecer já algumas pessoas ali, e disse: “vim à convite de um amigo de muitos anos”, depois do seja bem vindo, começamos o culto. Naquele dia, enrolei na bateria, Catalau, Denise e Leandro completaram a banda no louvor.
Em Igrejas menores quem vai pela primeira vez, se apresenta, ele disse: “sou o Alexandre”. Durante as músicas, ele cantou, bateu palma, com um sorriso inocente e uma alegria de criança, ele acompanhou a letra no projetor: “a alegria está no coração de quem já conhece a Jesus, a verdadeira paz só tem aquele já conhece a Jesus; o sentimento mais precioso, que vem do nosso Senhor, é o amor que só tem quem já conhece a Jesus”.
Depois do louvor, ele inquieto, veio se despedir: “valeu, Pastor, gostei, mas vou indo nessa”… Me lembro de ter dito: “vai não, veio para o culto e vai embora na hora da palavra? fica aí mais meia horinha, senta aí…” Ele disse: é mesmo!” E eu: “lógico”… Ele sentou e ouviu uma pregação sobre a fé de Tomé, sobre como Tomé teve que lidar com o fato de não ter crido, enquanto todos os outros creram na ressurreição de Jesus; sobre como termos de lidar com o sentimento de frustação por termos falhado com Deus, conosco e decepcionado aqueles que nos amam, pois, todos esperavam que Tomé tivesse a resposta certa nos lábios.
Um sermão que lembrou que a fé de Tomé foi restaurada num encontro com um Jesus pessoal, que não o julgou, que sabia que sua natureza o levava a ser desconfiado; um Jesus que se revelou como vivo, tirando as dúvidas de Tomé, o permitindo tocar as feridas em suas mãos atravessadas por cravos, por amor a nós. Que amor paciente; Jesus sabia que Tomé precisava ver para crer.
No fim da pregação ele levantou, saiu e disse para o Igor: “ainda não estou pronto, mas vou chegar lá…”
Dois anos depois, citibankhall lotado, era a gravação do primeiro DVD da Igreja, e na mesma noite um cd ao vivo do Rodolfo. Glauco e Tarobinha, amigos do Alexandre, o conduziram a mais uma reunião em que o nome de Jesus estaria envolvido. Entre uma banda e outra, agradeci a presença dele, foi quando ele percebeu que era amado ali também, entre pessoas que priorizavam sua espiritualidade. Falei um pouco sobre a importância da adoração e de usarmos nossos dons e talentos para glória dele.
Ao orarmos, me lembro dele de pé, com a mão direita levantada, entre muitas pessoas, convidando Jesus para habitar em seu coração. Quando voltei à galeria, o encontrei quebrantado e o escutei dizer: “pastor, da primeira vez, no litoral, estava com os dois pés atrás, hoje com os dois na frente… Estava me sentindo uma formiga, depois de receber o carinho do povo, estou me sentindo um elefante.” Me lembro de ter dito:”você é amado”, ele continuou:”dá parabéns para sua esposa, lembro dela de Santos, as músicas dela me tocaram”… E ainda: “tô chegando pastor, minha fé hoje é viva…” Depois de um tempo, ele nos avisou que havia feito uma música com base no que viveu naquela noite, era o lançamento de “Só os loucos sabem”.
Ele não encontrou forças para iniciar um processo de regeneração, não desenvolveu essa fé naquela noite explícita, não houve tempo para que ela provocasse a mudança que talvez o tivesse feito viver experiências diferentes das que viveu, mas conheci um cara de bom coração , autêntico, verdadeiro, sincero, que simplesmente creu. E não é a fé que nos justifica?
O que nos afasta de Deus é nossa natureza, a fé nos aproxima. Por mais justos que sejamos, Deus só nos recebe por aquilo que Jesus fez, isso é graça… Me lembrei de uma história bonita, de um ladrão, condenado a morte de cruz, que na última hora clamou por Jesus e ouviu: “ainda hoje estarás comigo no paraíso”.
Oro pela Graziela, que não tive ainda oportunidade de conhecer, por seu filho, sua mãe e seus irmãos e familiares. Perdi meu pai há 10 meses e sei o que é um luto, oro para que Deus os console da mesma forma que têm me consolado. dica do Raphael De Paula Garcia Fonte: PAVABLOG

Sejam nossas palavras, online e offline, sempre dirigidas pelo Espírito Santo


O que você tem escrito no seu Facebook, site, blog, instagram, twitter?

Faz ideia de quem pode estar lendo suas palavras e vendo suas fotos?

As PALAVRAS são as ferramentas mais poderosas que você tem à sua disposição para a construção ou destruição na vida dos homens.

Elas podem ser usadas para o bem ou para o mal.

Elas atraem a benção ou a maldição.

Elas são armas poderosas contra o mal ou arma de grande crueldade.

Palavras perversas quebram o espírito e esmagam a alma. Negligência para com as palavras é a marca do tolo.

Seja nas atualizações de status ou comentários do Facebook, tweets, posts de blog e seus comentários, conversas de salas de bate-papo, mensagens instantâneas ou de texto, discursos ou canções.

O homem piedoso tem por objetivo usar as palavras para o bem, de forma saudável.

A língua dos sábios derrama o conhecimento, mas o coração dos insensatos não procede assim. (Pv 15.7)

O coração do sábio é mestre de sua boca e aumenta a persuasão nos seus lábios. (Pv 16.23)

Filho meu, se o teu coração for sábio, alegrar-se-á também o meu; exultará o meu íntimo, quando os teus lábios falarem coisas retas. (Pv 23.15-16)

Como vaso de barro coberto de escórias de prata, assim são os lábios amorosos e o coração maligno. (Pv 26.23)

Mateus 12.34 diz que: “a boca fala do que está cheio o coração” e, nós devemos adicionar, os dedos digitam e teclam ou a caneta escreve. Outras pessoas podem e vão obter uma leitura acurada do nosso caráter a partir de nossas interações online.

As fotos ou posts que você comenta e os comentários que você faz servirão como uma janela da sua alma. Elas irão ver suas prioridades, seus apetites e suas inclinações postas a nu.

É por esse motivo que, talvez, não somente empregadores precisam checar os perfis online dos empregados em potencial, mas os pastores deveriam considerar os perfis dos membros potenciais. Esse é um caminho – não um caminho infalível – de avaliar o espírito que há em um homem, levando em consideração que os lábios amorosos podem esconder um coração maligno.

Filho meu, atende a minha sabedoria; à minha inteligência inclina os ouvidos para que conserves a discrição, e os teus lábios guardem o conhecimento. (Pv 5.1-2)

No muito falar não falta transgressão, mas o que modera os lábios é prudente. (Pv 10.19)
O mexeriqueiro descobre o segredo, mas o fiel de espírito o encobre. (Pv 11.13)

Pensa no que escreve por aqui.

"Tem visto um homem precipitado nas suas palavras?

Maior esperança há para o insensato do que para ele." Provérbios 29.20

"Quantas vezes não revelamos nossa ignorância ao comentarmos sobre algo que nós não conhecemos simplesmente porque nos foram dadas a oportunidade e motivação para fazer isso? Bloggers e comentaristas, frequentemente, falam sobre assuntos sobre os quais eles não possuem destreza ou competência. As mídias sociais podem se tornar uma diarreia verbal involuntária.

Esteja consciente de duas audiências: Deus e aqueles que vão ou podem vir a ler as suas palavras.
Elas honram a Deus? O que elas pareceriam se você as dissesse para a face de alguém? Para a humanidade, exclua tudo o que a tonalidade vocal e a linguagem corporal podem comunicar e considere o que suas palavras comunicam.

Dispor de tempo, considerar nossas reações, pesar nossas expressões, estarmos conscientes da nossa ignorância, falar o que é necessário, guardar o que não precisa ser revelado sobre nós mesmos ou os outros, será o caminho mais sábio e, provavelmente, irá angariar uma reputação mais valorosa a longo prazo." Traduzido por Kimberly Anastacio | iPródigo.com |

Oro hoje por você e por mim.

Que o Senhor nos dê a sabedoria necessária e o temor que nos projete do mal.
Sejam nossas palavras, online e offline, sempre dirigidas pelo Espírito Santo.
Seja o nosso silêncio a proteção que nos livra de nós mesmos.Seja o nosso coração um altar a Deus e nossa língua um freio que não nos deixe cair.
  
- Bianca Toledo
Fonte: Guia-me

Evangelho sem sufocar a cultura do outro

Antigamente o índio tinha vida. Agora tem um dia
Nossa evangelização ensinou o índio a ter parabólica, calção da Adidas e chinelo Havaianas. Não ensinamos a misericórdia, o perdão, o dar de si mesmo. Em dois mil anos de cristianismo ainda não aprendemos a repartir o Evangelho sem sufocar a cultura do outro. Somos ótimos catequizadores, mas péssimos evangelistas.

Essa nossa persistência em moldar a cultura segundo nosso conforto é o que gera tantos conflitos. O mundo modifica a si mesmo em ciclos de tempo cada vez menores. A Igreja ainda idolatra a liturgia e as formas. Nossa maneira de cultuar a Deus é o ídolo que ocupa no nosso coração o lugar do próprio Deus. Apelos desesperados à importância da “tradição” não enfatizam que algumas coisas precisam ser esquecidas.

Choro pelas crianças que serão adultas num futuro próximo. O Evangelho que transforma o homem, independente de sua cultura, está cada vez mais distante. E infelizmente não há luz no fim do túnel.

Se zelamos pelo Evangelho, não fazemos mais do que nossa obrigação. Se zelamos pela tradição, somos prudentes. Se negamos a cultura, somos a manifestação visível do anticristo. Pois aquele que nega que Cristo veio em carne (isto é, viveu como homem), está negando o caminho da obra redentora de Jesus Cristo.

Falta nos dias de hoje o cristão humano. Aquele que sente a dor do outro e que se move na direção do que sofre.
Fonte: Gospel+
Avatar de Ariovaldo Jr

Por             Pastor, teólogo do mundo real, palestrante desmotivacional, tradutor freestyle das Escrituras, admirador do Ensino Reformado e portador de TDAH com a bênção de Deus! Conheça maissobre o autor no blog "www.ariovaldo.com.br". 

Mercado gospel fez Globo mudar de posição em relação a evangélicos

UMA SÉRIE DE REUNIÕES difíceis de imaginar noutros tempos tem acontecido com bastante frequência nas dependências do Projac, o gigantesco Centro de Produções da Rede Globo de televisão, no bairro carioca de Jacarepaguá. Líderes evangélicos e dirigentes da Rede Globo de televisão, a mais importante emissora de TV do país e uma das maiores do mundo, estão se encontrando a fim de traçar planos para uma cobertura mais efetiva do segmento religioso que mais cresce no Brasil. Eles querem elaborar projetos conjuntos e estreitar uma relação que, no passado recente, era das mais azedas. De um lado, pastores; do outro, mandatários da vênus platinada. É, o impensável para muita gente aconteceu – parodiando um dos slogans da própria emissora, os evangélicos e a Rede Globo estão com tudo a ver.

A assessoria da Globo revela que os pastores "manifestaram o interesse em falar sobre o perfil atual do evangélico brasileiro para autores e roteiristas". Na pauta, um dos assuntos foi a criação de personagens crentes livres de estereótipos religiosos e comportamentais nas novelas da emissora. Embora o diretor global Amauri Soares tenha dito que o setor de teledramaturgia tenha total liberdade de criação, os representantes evangélicos querem ver esquecidas personagens como a fogosa Dolores (Paula Burlamaqui), de Avenida Brasil , uma da novelas mais bem sucedidas em termos de público nos últimos tempos, exibida ano passado. Várias vezes, na trama, a crente Dolores deixou a Bíblia e as roupas de lado e entregou-se à mais tórrida sensualidade. Já a empregada doméstica Ivone, de Cheias de charme, interpretada por Kika Kalache, fazia o tipo evangélico mais conservador ainda presente no imaginário coletivo, com roupas fechadas e comportamento recatado.

As novelas globais, aliás, sempre foram criticadas nos púlpitos e nas igrejas por promoverem a libertinagem, a dissolução da família, os desentendimentos entre pais e filhos e, ultimamente, o homossexualismo. Elas são apenas a face mais evidente de um conjunto de programas, produtos e posturas tidos como antagônicos à fé cristã – pelo menos, até agora. É que os crentes brasileiros consolidaram, ao longo dos anos, a opinião de que a emissora da família Marinho era uma espécie de divulgadora do inferno, devido ao seu suposto envolvimento com ocultismo e espiritismo. Ainda que jamais a Globo tenha se posicionado oficialmente a favor do diabo, o imaginário evangélico sempre a viu com extrema desconfiança. De um tempos para cá, todavia, tudo parece estar mudando. Antes avessa ao segmento, ignorando mesmo eventos evangélicos de grande porte e tratando a Igreja com, no mínimo, má vontade, a emissora está mais, digamos, atenta ao setor. Seja nas inserções intituladas Sagrado, onde pastores são convidados a falar de sua fé em rede nacional; nas séries de reportagens mostrando a solidariedade dos crentes aos pobres; ou na ampla cobertura sobre o aumento do número de evangélicos no país, a Globo está abrindo cada vez mais a sua grade aos seguidores de Jesus. Até mesmo a música gospel, antes relegada ao que era considerado um simples gueto, ganhou espaço nobre, com o festival Promessas, superprodução no melhor estilo da emissora. Leia mais em CristianismoHoje