30.7.13

Pastor cria aplicativo contra a pornografia

Um pastor norte-americano lançou um aplicativo de smartphone para ajudar homens a saírem da pornografia. Jay Dennis, pastor na Flórida, é líder da campanha chamada Join 1 Million Men.

A campanha oferece a oportunidade para homens que são viciados em pornogafia a se comprometerem a se livrar disso escrevendo seus nomes no “mural do compromisso” de 1 Milhão de Homens.

Com o aplicativo, os viciados podem ter acesso a recursos, como vídeos, atualizações de eventos e convenções da organização, etc. E com apenas um toque, eles podem firmar o seu compromisso de viverem livres da pornografia.

De acordo com a terapeuta sexual, Wendy Maltz, a pornografia é poderosamente viciante assim como os jogos de azar.

Na igreja de 9 mil pessoas do pastor Dennis, cerca de 2.000 homens prometeram nunca mais olhar para pornografia novamente.

Dennis sofre a resistência de outros pastores que acreditam que a igreja não é o lugar para falar de sexo. Entretanto, ele acredita que até mesmo os pastores sofrem com o mal.

“Há muitos pastores sofrendo com isso pessoalmente”, disse ele, segundo o The Daily Beast.

O site oficial da campanha aponta que quando o apóstolo Paulo falava sobre o pecado sexual em Coríntios, o problema foi mais do que a existência do pecado sexual e como isso a informação sobre o problema se espalhava.

“O maior problema foi que a igreja não tomou nenhuma ação para corrigir a imoralidade. O problema da igreja foi a arrogância (1 Coríntios 5:2).”

“A arrogância cega o coração e a mente e impede a pessoa de ver sua condição espiritual ou a condição espiritual de seu irmão ou irmã. A marca da espiritualidade dos coríntios produz insensibilidade ao pecado. A insensibilidade ao pecado reduz as consequências do pecado sexual nas mentes daqueles que tem a vida no espírito.” Com informações do 
The Christian Post.

27.7.13

PAPA FRANCISCO AOS PADRES: #VEMPRARUAVEM

Do 247
O papa Francisco pediu neste sábado ao clero católico que deixe a zona de conforto e o isolamento para sair às ruas e servir os mais pobres e necessitados.
Em missa celebrada na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro para bispos, sacerdotes e religiosas, o papa ressaltou a importância de três aspectos da vocação: os chamados para Deus, chamados para anunciar o Evangelho e chamados a promover a cultura do encontro.
Francisco disse que o "permanecer" em Cristo não é se isolar, mas é um permanecer para ir ao encontro dos outros. O papa, lembrando a madre Teresa de Calcutá, disse que a vocação deve ser motivo de orgulho, pois dá a oportunidade de servir Cristo nos pobres.
"É nas favelas que nós devemos ir procurar e servir a Cristo", lembrou.
Na primeira missa celebrada na catedral, o papa fez um apelo aos bispos e sacerdotes, muitos no Rio para acompanhar jovens na Jornada Mundial da Juventude, que os ajudem a ser discípulos missionários também, e que saiam das paróquias para levar o Evangelho.
"Não se trata simplesmente de abrir a porta para acolher, mas de sair pela porta a fora para procurar e encontrar. Decididamente pensemos a pastoral a partir da periferia, daqueles que estão mais afastados", disse.
Francisco voltou a criticar o que chamou da "cultura do descartável". "Às vezes parece que para alguns as relações humanas são regidas por dois 'dogmas ' modernos: eficiência e pragmatismo."
O papa disse a bispos, sacerdotes e religiosos que não tenham medo de ir contra a corrente, que acolham a todos.
Desde sua eleição em março como o primeiro papa não-europeu em 1.300 anos, Francisco tem cobrado que os líderes da Igreja pensem menos em suas próprias carreiras na Igreja e ouçam mais o choro dos famintos, para preencher seus vazios material e espiritual.

26.7.13

Milagres de Jesus nos quadrinhos da Turma da Mônica

Embora religião não seja um tema comum nas histórias em quadrinhos, este mês parece ter revelado muito sobre o assunto. Segundo o jornal oficial do vaticano, “L’Osservatore Romano”, um artigo defendia que o Hulk é católico, pois em uma de suas histórias mostra Bruce Banner casando na Igreja Católica.

Agora chegou a vez de revelar qual a religião dos personagens da Turma da Mônica. Não seria surpresa supor que, como a maioria dos brasileiros, eles são católicos.

Talvez para aproveitar a “onda católica” gerada pela visita do papa, a editora Ave-Maria em associação com Mauricio de Sousa está lançando este mês “Os Milagres de Jesus com a Turma da Mônica”.

A tiragem inicial é de 10.000 exemplares.

Seguindo o relato dos Evangelhos, os conhecidos personagens recontam doze milagres de Jesus, como a transformação da água em vinho, a cura do paralítico, a multiplicação dos pães, a caminhada sobre as águas, entre outros. Com informações Radar On-line. 
Do Gospel Prime

23.7.13

Rachel Sheherazade: “Sem Deus não existiriam religiões, nem ateus”

A jornalista Rachel Sheherazade afirmou durante um de seus editoriais no Jornal do SBT que sem Deus, não existiriam católicos, protestantes ou ateus. O comentário era uma crítica ao protesto chamado de “desbatismo coletivo” que está sendo promovido em repúdio à visita do papa Francisco ao Brasil durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Organizado por Daniel Sottomaior, presidente da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (ATEA), o “desbatismo coletivo” alega protestar contra o uso de dinheiro público para custear a visita do pontífice católico, e também contra o uso de símbolos cristãos em prédios públicos e ensino religioso nas escolas, de acordo com informações do jornal O Globo.

A jornalista, conhecida por suas opiniões contundentes, afirmou que os ativistas ateus se esquecem que a intolerância religiosa é crime no Brasil.

“Aqui no Brasil, um pequeno grupo de ateus fundamentalistas prepara uma surpresa para o papa. Prometem fazer o ‘desbatismo coletivo’ contra aquilo que chama de imposição religiosa. Esquecem, esses ateus, que o cristianismo é uma escolha pessoal e racional, no exercício do livre arbítrio, onde até o batismo de crianças católicas, precisa ser confirmado na idade da razão. Mesmo assim, esses ateus pretendem fazer barulho e alertar contra “os males da fé”, afrontado o papa e milhões de fiéis em plena Jornada Mundial da Juventude. Esquecem eles, que a intolerância religiosa é inadmissível neste país, que garante a liberdade de crença”, discursou.

Finalizando seu comentário, Rachel lamenta a postura dos integrantes da ATEA em relação à fé: “Pobres ateus. Eles não sabem o que dizem. Inconformados e incomodados pela fé, protestando contra o que não acreditam, tentando em vão apartar o homem de Deus… Irônico é que sem Deus, não haveria nem católicos, nem judeus, nem islâmicos, nem agnósticos. Nem mesmo os ateus”.
Assista:
 
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

21.7.13

A SUA CAIXA

“Que é a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.”
Tg 4.14


“Todos os dias, a cada momento, você está escrevendo a história da sua vida.”Howard Martin. Cada dia que nasce nos chega como uma caixa vazia, pronta para receber o que nela for colocado. Nós podemos encher essa caixa com tesouros preciosos ou com objetos triviais e sem importância. A vida é breve, porém muito importante. Por isso ela nos é entregue aos poucos, em doses diárias. E assim vamos escrevendo a nossa história, diariamente.

As Escrituras Sagradas dão muita ênfase à brevidade da vida. O Salmo 90 diz que os nossos dias de vida “são como um sono, como a relva que floresce de madrugada: de madrugada viceja e floresce; à tarde murcha e seca”(Sl 90.5,6). E Tiago pergunta: “Que é a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por instante e logo se dissipa” (Tg 4.14).

Se você abrisse, daqui a um ano, a sua caixa de hoje, quais seriam as coisas de genuíno valor que encontraria? Deus, a cada manhã lhe dá um novo dia para viver, uma nova caixa em que você tem a oportunidade de depositar tesouros preciosos.

Deus soberano, eu não quero desperdiçar minha vida com futilidades. Comprometo-me a escrever a história que tu desejas que eu escreva a cada novo dia. Em nome de Jesus. Amém.


20.7.13

LGBT organiza Beijaço na visita do papa na Jornada Mundial

Um grupo de militância LGBT anunciou que planeja realizar um protesto com um “Beijaço” durante a visita do papa Francisco no Brasil.

O programa está agendado para acontecer na saudação do papa para os peregrinos da Jornada Mundial da Juventude, na segunda-feira (22).

Os ativistas gays reclamam que há um crescimento da homofobia e fundamentalismo religioso no país.

De acordo com um dos líderes da organização, a intenção também é demarcar a legitimidade de suas sexualidades frente aos religiosos.

“A própria reação dos religiosos na página do evento [no Facebook] demonstra como o imaginário e o conservadorismo católico e cristão se traduzem em atitudes e discursos violentos e intolerantes contra as sexualidades não normativas.”

A organização do protesto informa que o beijo como uma forma de expressão de amor ou prazer é a forma deles de expressarem desta vez.

“Chega desse falacioso discurso moral e do atropelo de nossos direitos fundamentais! Vocês vão ter que nos engolir!” diz a organização.

“Toda forma de amor vale a pena!”

A concentração do ato será no Lardo do Machado, zona sul da cidade, às 14h. De lá os manifestantes seguirão em direção ao Palácio Guanabara.

Cerca de 1.500 pessoas confirmaram a participação no protesto pelo Facebook até a quarta-feira (17). Com informações do 
The Christian Post.

18.7.13

Modelo evangélica, será capa da Playboy.

Divulgação/Facebook
Evangélica na capa da Playboy? Sim, de acordo com a revista, Aline Franzoi, de 20 anos, poderá estampar a capa da edição de setembro. A modelo já participou de concursos de Miss e fez uma participação na novela “Guerra dos sexos”. Ela também é a primeira brasileira a trabalhar como ring girl nas competições de UFC.

Aline Franzoi: religião e trabalho "são áreas diferentes".

Aline Franzoi já fez um ensaio sensual para a revista “Vip”. "Quando perguntada se posaria nua ela alegou que por ser evangélica nunca o faria. Daí a surpresa do anúncio. Mas parece que mudou de ideia", diz o site Gospel Prime.

Mas segundo o site The Christian Post, em outras declarações ela já parecia ser mais flexível quanto ao assunto. “Vou fazer tudo o que eu achar que devo”. Agora, sua posição é firme quanto a posar nua e já é confirmado o seu nome na revista sensual masculina. Com isso, a atendente semanal de uma igreja evangélica deve enfrentar ainda mais críticas.

Quem segue Aline Franzoi nas redes sociais sabe que ela costuma postar, além das fotos que faz como modelo, muitas mensagens religiosas. Ainda não se sabe se a revista dará destaque ao fato dela ser evangélica.

Em maio deu uma entrevista ao UOL e declarou “Sou evangélica e uso meuFacebook para dizer o quanto Deus foi e é poderoso em minha vida. E, afinal, o que tem de errado? É muito relativo o que é certo e errado, concilio não só essa nova carreira, como a carreira de modelo também, pois, na minha concepção, Deus olha o nosso coração e a nossa intenção”. Com informações do Momento Verdadeiro/ Com Agências.

17.7.13

WAGNER RECEBE LÍDERES RELIGIOSOS

No mesmo dia em que a presidente Dilma Rousseff recebeu líderes evangélicos pela chamada 'agenda positiva', cujo objetivo é atender aos anseios da sociedade expostos nas manifestações do último mês, o governador Jaques Wagner (PT) se reuniu com líderes religiosos da Bahia com o mesmo objetivo.
Evento aconteceu ontem no prédio da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, e fez parte de uma série de encontros com segmentos da sociedade civil promovida pelo Governo do Estado, a exemplo de líderes sindicais, há uma semana.
No encontro, evangélicos, católicos, espíritas e representantes do candomblé levaram ao governador suas principais demandas e anseios. Na ocasião, também foram analisados os movimentos populares que ocorrem em todo Brasil.
"Convocar essa reunião demonstra que o governo se preocupa em atender às demandas dos segmentos sociais e está atento ao que temos a dizer. Assim, também contribuímos com a gestão governamental", disse a Ialorixá Mãe Stella, do Terreiro Ilê Axé Opó Afonjá.
O arcebispo primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, ressaltou que todos os segmentos da sociedade estão preocupados em atender às reivindicações da população.
Diálogo
O governo já se reuniu também com empresários, dentro do objetivo de continuar dialogando com os setores da sociedade civil organizada. "Estamos ouvindo segmentos diferenciados da sociedade e a cada reunião dessas temos contribuições para essa reflexão", afirmou Wagner.
Ele disse ainda que os movimentos que estão acontecendo nas ruas são uma forma de participação direta da democracia. "Precisamos saber como responder a essa demanda. Só vamos fortalecer a democracia se conseguirmos estabelecer esse diálogo social".

16.7.13

DILMA SE REÚNE COM EVANGÉLICOS

 "Somos ou não somos invisíveis?", reclamou pelo Twitter, há duas semanas, o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) em mensagem para o pastor Silas Malafaia, ao comentar reunião da presidente Dilma Rousseff com ativistas da causa gay. Em resposta, Malafaia disse que Dilma tem recebido até "vadias", mas esqueceu dos evangélicos, enquanto ambos dirigiam ameaças ao governo petista, de olho em 2014. A partir desta segunda-feira, contudo, nenhum dos dois pode mais reclamar -- pelo menos de falta de atenção de Dilma com os evangélicos.
Acompanhada pelo ministro da Pesca, Marcelo Crivella (PRB), a presidente se reuniu com cantoras gospel e lideranças de Igrejas Evangélicas no Palácio do Planalto. Dilma recebeu, entre outros, as cantoras Ana Paula Valadão, Bruna Karla, Damares, Eyshila, Cássia Helena Sousa, Ezenete Rodrigues, Fernanda Hernandes, Juliana e Leonor Machado, Irene Correa, Mara Maravilha, Maria do Carmo, Maurizete Acioli, Rubia Fernandes, Sonia Hernandes e Valnice Coelho.
Das cantoras, as que chamam mais atenção são a apresentadora Mara Maravilha e a pastora Sônia Hernandes, da Igreja Renascer, que ficou cinco meses presa nos Estados Unidos por evasão de divisas. Em 2007, ela e o marido, Estevam Hernandes, tentaram entrar em território americano com US$ 56 mil escondidos, parte dentro de uma Bíblia.
A reunião desta segunda-feira faz parte da estratégia do governo para dar uma resposta às manifestações que tomaram conta das ruas em vários Estados nas últimas semanas. Crivella disse que o encontro não possuía pauta específica, mas foi uma demonstração de apoio e solidariedade. "Temos neste país uma solidariedade entre as mulheres e foi isso que as cantoras, bispas e pastoras vieram demonstrar", disse.
Oração
Segundo Crivella, houve momentos de cantos e de oração, e a presidente chegou a se emocionar quando as mulheres oraram por ela. "A presidente adorou, cantou com elas, gostou da oração e acha que o Brasil precisa estar unido em torno das mudanças", disse. Crivella descartou dificuldades de interlocução entre Dilma e os evangélicos, alegando que o encontro demorou a sair porque a agenda da presidenta é cheia. Ele disse ainda que durante o encontro o tema eleição não foi tratado. "De jeito nenhum, até porque é crime se falar de eleição agora, não estamos em período eleitoral", desconversou.
De acordo com a cantora gospel Damares Alves de Oliveira, Dilma "fez promessa de melhorias", enquanto as mulheres oraram pela saúde da presidenta e para que o país não "tenha mensalão e outras roubalheiras". "Não viemos pedir nada. Viemos apoiar, pois sabemos que a carga é pesada. Viemos estender o ombro". Ao deixar o encontro, Damares cantou sua principal música de trabalho, Sabor de Mel, no saguão do Palácio do Planalto.
Apesar do chamado dos evangélicos para conversar, Feliciano não se deu por satisfeito. "Eu não tenho nada a tratar com essa gente", comentou. "Ela (Dilma) só recebeu essas lideranças porque eu e Silas Malafaia fizemos pressão, mas isso era para ter ocorrido lá atrás, não agora, depois de ter conversado com várias outras lideranças políticas. A assessoria do Gilberto Carvalho até me ligou, mas preferi não atender", disse o deputado pastor à coluna Radar on-line.
Com Agência Brasil

14.7.13

Religião pode ser barreira para eleição de Marina Silva

Marina Silva é evangélica há muitos anos, inclusive reconhecida como missionária pela Assembleia de Deus. Mas o que pode ser benéfico para muitos deve ser um empecilho para sua eleição a presidente no ano que vem. Na última eleição ela obteve cerca de 20 milhões de votos pelo Partido Verde (PV). Atualmente tem trabalhado para fundar o partido Rede Sustentabilidade, mas para isso precisa da assinatura de pelo menos 500 mil eleitores.

Seus apoiadores tem usado eventos religiosos como a Marcha para Jesus para colher assinaturas para a fundação da Rede. Contudo, militantes do grupo empenhado na criação da sigla diz que isso pode ser a maior barreira para a candidata.

Numa reunião com “mobilizadores” da Rede, Rafael Poço, um dos principais colaboradores de Marina explicou que existe uma “tentativa de associar conservadorismo à religião” fruto de debates políticos como os que envolveram Marco Feliciano (PSC-SP), que além de deputado é pastor da Assembleia de Deus.

“Notícias foram claramente manipuladas para associar a religião a uma coisa negativa. Senti isso nas ruas e vocês provavelmente sentiram também”, discursou Poço aos voluntários da Rede. Como estratégia, ele pede que evite-se discussões sobre esse tema e enfatizou que “o respeito ao Estado laico está no nosso estatuto”.

Curiosamente, outra colaboradora da Rede afirmou que encontrou boa receptividade das pessoas na coleta de assinaturas em eventos como a Parada Gay, a Marcha das Vadias e a Marcha da Maconha, justamente movimentos aos quais os evangélicos se opõem.

Marina disse em maio ser ”um erro criticar Feliciano por ser evangélico” e não “por suas posições políticas equivocadas”. Contudo, essas declarações foram interpretadas por certos grupos como uma defesa do deputado e por muitos evangélicos como uma crítica ao político que virou símbolo do conservadorismo no país. Ela conseguiu assim desagradar a ambos.

Desde então começou a dar outro tom a seus discursos: “Se há um desejo em fazer um debate sobre a necessidade de deixar claro que o Estado é o Estado laico, não há problema. Minha convicção me diz que o melhor para todos, quem crê e quem não crê, é o Estado laico”, enfatiza.

Embora ainda falte muito tempo para a campanha de 2014 começar surge a dúvida de como a questão religiosa irá ajudar ou atrapalhar as pretensões de Marina. Há um temor que ocorra com ela algo semelhante ao que aconteceu com Celso Russomano em São Paulo que viu sua candidatura decolar graças aos evangélicos e acabou sendo um trunfo para que seus opositores o atacassem. Ele não se elegeu. Com informações Folha de SP.
Fonte: Gospel Prime

12.7.13

O homem rico que quase ficou pobre por questões éticas

Parece que a história da conversão de Zaqueu, o chefe dos cobradores de impostos de Jericó, uma cidade na descida de Jerusalém para o mar Morto, caiu na rotina, o que é lamentável. Ele fazia parte daquele esquema de corrupção comum nos dias de Jesus. Todo mundo sabia que eles não eram funcionários públicos de “ficha limpa”. Eles tinham permissão para coletar mais do que o governo exigia, embolsando uma quantia excedente. É por essa razão que Zaqueu é descrito como “um homem rico” (Lc 19.1). Os cobradores de impostos e seus publicanos eram eticamente colocados lado a lado com as prostitutas, na avaliação preconceituosa e hipócrita dos religiosos judaicos. Por se aproximar de ambos, Jesus era chamado de “amigo dos cobradores de impostos e de outras pessoas de má fama” (Mt 11.19). Mas Jesus não se sentia aborrecido com isso e devolvia: “Os cobradores de impostos e as prostitutas estão entrando no Reino de Deus antes de vocês” (Mt 21.31).
 
Membro fundador e diretor de um instituto dedicado à formação de líderes, com foco em jovens em idade universitária, o consultor organizacional e palestrante Usiel Carneiro de Souza, também pastor da Igreja Batista da Praia do Canto, em Vila Velha, ES, publicou recentemente uma de suas palestras que discorre exatamente sobre a mudança radical de Zaqueu.
 
Em seu pequeno e precioso opúsculo (32 páginas), Usiel faz algumas afirmações muito pertinentes:
 
“Não é possível lucro verdadeiro com uma fórmula em que princípios, valores e pessoas são desrespeitados. Essa árvore não pode produzir bons frutos”
 
“Devemos pensar seriamente sobre o legado que estamos construindo. Legado é algo maior que inclui muito mais coisas que apenas bens materiais. Mas ele é o efeito que uma pessoa causa no mundo à sua volta. É o seu significado na história, principalmente na história da sua própria família. O legado de nossa vida deve ser inspirador, deve trazer orgulho aos nossos familiares, satisfação a nós mesmos e honra a Deus. São de pessoas que geram legados assim que o mundo mais sente falta”
 
“Devemos ser éticos se queremos ser pessoas de valor. Se apenas queremos ter coisas de valor, corremos o risco de ser mendigos de luxo, pois a pobreza existencial é a verdadeira miséria humana”
 
Por causa da sua conversão, Zaqueu afirmou ao seu hóspede: “Escute, Senhor, eu vou dar aos pobres a metade dos meus bens, e se roubei alguém, vou devolver quatro vezes mais” (Lc 19.8)!
 
Em suas palestras em empresas, Usiel tem dito francamente aos jovens: “É possível ser rico, poderoso e famoso sem ética, mas é impossível ser feliz”.
Para tornar a conversão de Zaqueu mais atual, Usiel (usiel@propositun.com) enfeitou a história do cobrador de Jericó, acrescentando que Zaqueu tinha um filho que começou a beber e ter más companhias. Ao chamá-lo para uma conversa, o rapaz disse francamente que o pai não atuava de forma ética e justa e portanto não era o exemplo que ele pensava. Na história de Usiel, este foi o primeiro empurrão em direção à mudança drástica de Zaqueu. Foi depois disse episódio que o cobrador de impostos saiu de casa para ver Jesus de passagem por Jericó.
  
- Elben M. Lenz César

11.7.13

Carta aberta de Juanribe Pagliarin ao papa Francisco

Do Gospel+
Pastor Juanribe Pagliarin escreve ao papa Francisco e diz que “um milhão de evangélicos” protestarão contra gastos da Jornada Mundial da Juventude
A vinda do papa Francisco ao Brasil para participar da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro deverá tornar-se o centro de uma polêmica envolvendo os fiéis católicos e evangélicos.
O evento, que vem sendo organizado pelo Vaticano, deverá mobilizar milhões de fiéis de todo o mundo, e vai custar, aos cofres públicos brasileiros, mais de R$ 120 milhões.
O pastor Juanribe Pagliarin, líder da Comunidade Cristã Paz e Vida em São Paulo, escreveu uma carta aberta endereçada ao papa Francisco, queixando-se dos gastos públicos para garantir a segurança de sua visita, e pedindo que o Vaticano reembolse os valores, pois eles seriam suficientes para a construção de 12 mil moradias populares no Rio de Janeiro.
“A sua vinda ao Brasil, para a Semana da Jornada Mundial da Juventude, custará ao governo brasileiro 120 milhões de reais. Eu entendo que o nosso governo é praticamente obrigado a desembolsar esta quantia, por causa do seu status de chefe de Estado. Mas, por ser um franciscano, talvez lhe cause algum constrangimento saber que, com esse dinheiro, o nosso governo poderia construir doze mil moradias para os pobres, numa cidade em que imperam os barracos e a miséria”, escreveu Pagliarin.
O desabafo do pastor continua dizendo que esses gastos são considerados “um privilégio injusto e inaceitável” pelas lideranças evangélicas, e que por isso, estão “preparando para uma grande manifestação de repúdio na cidade do Rio de Janeiro” que reunirá “mais de um milhão de vozes, e levará o nosso povo a um inédito choque entre católicos e evangélicos”, afirma.
A solução para evitar os protestos, segundo Juanribe Pagliarin, seria que a Igreja Católica custeasse as despesas: “Anuncie que o Banco do Vaticano reembolsará os 120 milhões ao governo brasileiro. Além de ser uma atitude justa, já que católicos devem patrocinar católicos, repercutirá favoravelmente no mundo todo”, sugeriu.
Na carta, Pagliarin ainda pede que o papa Francisco pregue apenas a salvação através de Jesus: “Papa: pregue com a bíblia católica e anuncie somente Jesus! No consistório de 2001, os cardeais de língua portuguesa entregaram ao Papa João Paulo II um relatório que dizia: ‘Somente uma pregação que exalte Jesus Cristo com clareza, proclamando que Ele é o único e exclusivo Redentor, será capaz de conseguir a adesão de maior número de pessoas, especialmente na América Latina, continente que reúne metade dos católicos do mundo, mas enfrenta forte concorrência dos evangélicos’. Como pastor, eu achei uma excelente sugestão! Pena que aquele Papa não a adotou”.

9.7.13

ENCORAJANDO UNS AOS OUTROS


“Consideremo-nos também uns aos outros, 
para nos estimularmos ao amor e às boas obras.”
Hb 10.24

“Correção tem o seu lugar e propriedade, mas o encorajamento produz muito mais.” Goethe. Deus é o encorajador por excelência. Quando José estava abatido por ter descoberto que sua noiva, Maria, estava grávida, Deus lhe disse: “José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo.” Em outras palavras: José, levante a cabeça. Maria dará à luz o Salvador, obra do Espírito Santo, e você assumirá a paternidade do menino.

Que privilégio! José se encheu de entusiasmo e recebeu Maria como esposa. Quando Paulo estava abatido em Corinto, devido à perseguição dos judeus, Deus lhe disse: “Não temas; pelo contrário, fala e não te cales; porquanto eu estou contigo e ninguém ousará fazer-te mal” (At 18.9,10). Nesses dois casos Deus agiu de forma sobrenatural; mas, na maioria das vezes, fala através de pessoas. Deus, o supremo encorajador, encoraja usando pessoas. Descubra alguém a quem você pode encorajar. A sua vida se torna mais significativa todas as vezes que você mostra a alguém um caminho ou uma perspectiva melhor.

Deus, usa-me para ser um encorajador de quem anda desanimado pela estrada da vida. E coloca ao meu lado aqueles cujos lábios são fonte de vida para mim. Em nome de Jesus. Amém.

6.7.13

Pesquisa mostra que ateus rituais e agnósticos são parte dos ‘crentes’ que vão à igreja.

Em um novo estudo dos vários tipos de crentes, pesquisadores da Universidade do Tennessee, em Chattanooga dizem que "um dos mais interessantes e inesperados" tipos que examinaram é o ateu "ritual" ou agnóstico, que encontra algum valor nos ensinamentos e práticas religiosas.

Aqueles que se enquadram nesta categoria, de acordo com os pesquisadores, são descrentes que podem ter uma apreciação filosófica para certos ensinamentos religiosos, que gostam de fazer parte de uma comunidade, que querem ficar em contato com sua identidade étnica ou que simplesmente encontram beleza em certos tradições religiosas, símbolos e rituais.

"A implicação desta tipologia particular é que você pode estar sentado ao lado de alguém na igreja agora, que podem, de fato, não acreditar na teologia que o resto da congregação acredita", disse o investigador principal Christopher F. Silver em um entrevista ao The Christian Post.

Thomas J. Coleman III, que também trabalhou na pesquisa, disse que ele entrevistou uma pessoa em particular que participa de cultos da igreja e canta no coro da igreja, mas não acredita em Deus.

O objetivo da pesquisa foi o de examinar mais de perto os não-crentes, que são um grupo diversificado de pessoas que muitas vezes são agrupadas juntas em outros estudos. Foram identificados seis tipos diferentes de crentes, embora Silver diz ainda mais tipos podem aparecer como o número de não crentes nos EUA.

O estudo foi realizado em duas partes. Primeiro, os pesquisadores realizaram entrevistas pessoais com 59 pessoas que tiveram a oportunidade de falar livremente, com alguma orientação, sobre a sua vida e não-crença. Eles, então, realizaram um levantamento em massa de cerca de 1.500 crentes em todo o país (embora os resultados publicados online a partir de quinta-feira refletem apenas 1.153 inquéritos).

Os resultados mostraram que a maior parte dos incrédulos são ateus/agnósticos intelectuais (38 por cento), que buscam ativamente o conhecimento na descrença e à busca da verdade, seguido por ativistas (23 por cento), anti-teístas (15 por cento), ateus rituais/agnósticos (13 por cento), agnósticos-buscadores (8 por cento) e não-teístas (4 por cento).

Silver e Coleman dizem que os termos que eles usaram para classificar cada grupo podem não alinhar com o que alguns crentes se consideram, é por isso que é importante para eles se referirem à definição de cada termo do estudo, em vez de se focar no próprio termo.

Silver, que tem desempenhado um papel fundamental em diversas organizações de Chattanooga para os descrentes e já trabalhou em uma série de estudos de psicologia da religião nos últimos 12 anos, diz que a complexidade dos incrédulos como um grupo deve ser considerado pelas igrejas e outras organizações que estão tentando alcançá-los.

"De certa forma, eu incentivo aqueles que, pelo menos, estão tentando trabalhar ou conectar-se com a comunidade, independentemente da forma como eles são, que eles precisam levar em conta que uma grande variedade de pessoas vêm de diferentes origens, e que realmente eles precisam falar com a pessoa mais do que a identidade", disse ele.

Os pesquisadores também descobriram que apenas uma pequena porcentagem de não-crentes, os anti-teístas, seriam considerados "zangados, argumentativos e dogmáticos", enquanto mais de 85 por cento dos pesquisados seriam considerados normais, com base nas atuais normas sociais. Anti-teístas, dizem, pode ser parte da razão pela qual certos estereótipos negativos continuam a ser associados com os não crentes em geral.

"Eles são os que chamam a atenção", disse Coleman. "Quando alguém diz, 'Oh Deus, os ateus estão com raiva.’ Bem, isso é um focar-se, talvez, em algumas experiências ruins com uma porcentagem muito pequena ... de não-crentes".

Durante a parte da entrevista pessoal de seu estudo, os pesquisadores também descobriram que a faculdade era muitas vezes um ponto de viragem na vida de quem se tornaria não-crente. Eles enfatizaram que a educação universitária em si pode não ser a causa, no entanto, uma série de outros fatores pode desempenhar um papel.

"Isso não quer dizer que a faculdade é um processo de transformação para todos, mas em nossas entrevistas, ouvimos uma e outra vez que, para muitas das pessoas que se identificaram como não-crentes, que a faculdade parecia ser um marco na história da sua vida. A faculdade parecia ser um ponto de transição", disse Silver.

Silver disse que ele ficou “surpreso” ao descobrir que aproximadamente metade dos não crentes não estão publicamente ou socialmente engajados de alguma forma em sua “descrença”.

Fonte: The Christian Post.

5.7.13

Dilma receberá representantes evangélicos, diz ministro

Duas semanas depois de receber críticas e ameaças de líderes evangélicos por ter recebido movimentos sociais ligados à causa gay, a presidente Dilma Rousseff deverá receber na próxima semana representantes evangélicos no Palácio do Planalto.

Responsável pela interlocução com movimentos sociais, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) disse nesta quarta-feira (3) que ainda não há data nem representantes confirmados, mas que a agenda será definida no intuito de continuar debatendo "o momento nacional".

A reunião faz parte da estratégia do governo para dar uma resposta às manifestações que tomam conta das ruas em vários Estados.

Na semana passada, pelo Twitter, o deputado Pastor Marco Feliciano mandou uma mensagem para o pastor Silas Malafaia sobre uma reunião da presidente com ativistas LGBT. "Somos ou não somos invisíveis?", questionou. Ainda pela rede social Malafaia subiu o tom da reclamação e disse que Dilma tem recebido até "vadias", mas esqueceu dos evangélicos.

Segundo o ministro, Dilma deverá receber também, a partir de sexta-feira, movimentos organizados do campo, além de ativistas da cultura digital, do movimento feminista, de grupos ligados ao combate à desigualdade racial e de povos indígenas. Ele afirmou também que ela receberá autores de "blogs populares".

"Seria um ciclo novo que estamos abrindo, além dos que já fizeram, sempre nessa perspectiva da importância de ouvir a sociedade, as demandas, aquilo que as ruas manifestaram", disse.

"É um momento da presidenta ouvir diretamente questões, sugestões, análises do movimento sobre o momento nacional e, claro, apresentar as suas demandas, que, na medida do possível, serão tratadas depois pelo governo", completou o ministro. Com informações da Folha de São Paulo;

2.7.13

PAPA ENDOSSA PROTESTOS E TURBINA APOIO DA IGREJA


Do Brasil 247

Referência positiva às marchas será feita por Francisco em pronunciamento no dia 22, no Rio de Janeiro, no auge da Jornada Mundial da Juventude; ele deverá falar para mais de 1 milhão de pessoas; Papa foi informado pessoalmente por três cardeais brasileiros, em encontros distintos, em Roma, sobre acontecimentos no país; já vê os protestos como alinhados com o Evangelho; cardeal arcebispo de São Paulo, D. Cláudio Hummes disse ao Papa que marchas nada têm a ver com a presença dele no Brasil; "São contra o governo", informou.

"Os mais de um milhão de jovens que esperam o Papa Francisco no Rio de Janeiro estão avisados: os bispos do Brasil estão com eles. O pontífice, também. E lhes dirá em seu discurso. A presidente Dilma Rousseff está informada do que pensam o papa e os bispos sobres os protestos", finaliza o texto do jornal espanhol.

1.7.13

Toque o mundo inteiro pela oração

A oração tem um caráter universal. Você pode tocar o mundo inteiro pela oração. O apóstolo Paulo trata desta verdade com diáfana clareza (1Tm 2.1-3).

1. A primazia da oração (1Tm 2.1a). “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas…”. As palavras próton pánton “antes de tudo”, indicam primazia de importância e não de tempo. A oração não é um apêndice no culto, mas parte vital dele. Os apóstolos entenderam a primazia da oração, quando decidiram: “Quanto a nós, nos consagraremos à oração e ao ministério da palavra” (At 6.4).

2. A variedade da oração (2.1b). “… que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças…”. Muito embora o objetivo de Paulo é insistir na centralidade da oração mais do que numa análise de seus tipos, o apóstolo usa aqui quatro formas de oração.

Primeiro, as “súplicas”. Elas estão relacionadas à apresentação de um pedido ou uma necessidade a Deus. A ideia fundamental da palavra grega deesis, é um sentimento de necessidade. A oração começa com esse sentimento de nossa total dependência de Deus. Oração é a insuficiência humana aproximando-se da suficiência divina.

Segundo, as “orações”. Designam o movimento da alma em direção a Deus. As orações são um ato de adoração a Deus, exaltando-o pela excelência de seus atributos e rogando a ele pela grandeza de suas misericórdias.

Terceiro, as “intercessões”. Elas estão relacionadas com a súplica em favor de alguém ou de alguma coisa. A palavra grega enteuxis traz a ideia de entrar na presença do rei para lhe fazer uma petição. Portanto, nenhum pedido é grande demais para ele. Para Deus não há impossíveis!

Quarto, as “ações de graças”. Elas tratam da nossa gratidão a Deus pelo que ele tem feito. A palavra grega eucaristia, deixa claro que orar não é apenas aproximar-se de Deus para adorá-lo por quem ele é, e rogar a ele suas bênçãos, mas, também, e sobretudo, agradecê-lo pelo que ele tem feito.

3. O alcance da oração (2.1c,2). “… em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade…”. A oração transpõe todas as barreiras geográficas, culturais e religiosas. Paulo destaca três alcances da oração:

Primeiro, “em favor de todos os homens”. Isso significa que nenhuma pessoa está fora da esfera das nossas orações. Devemos orar pelos salvos e não salvos; pelos irmãos e até pelos inimigos. A expressão “todos os homens” neste contexto significa todos os homens sem distinção de raça, nacionalidade ou posição social e não todos os homens individualmente, tomados por um.

Segundo, “em favor dos reis”. Mesmo que essas autoridades sejam perversas, como era o caso do imperador Nero, devemos orar por elas. Mesmo que pessoalmente sejam pessoas indignas, a posição que ocupam merece nosso respeito e deve ser objeto das nossas orações.

Terceiro, “em favor dos que se acham investidos de autoridade”. A Bíblia é clara em afirmar que toda autoridade procede de Deus e é ministro de Deus para coibir o mal e promover o bem (Rm 13.1-3). Em vez de falar mal das autoridades, devemos orar por elas.

4. Os propósitos da oração (2.2b,3). Com que propósito devemos orar? Devemos orar para vivermos uma vida tranquila e mansa. A vida tranquila refere-se a uma vida livre de inquietudes externas, enquanto a vida mansa é uma vida que está livre de perturbações internas. Devemos orar para vivermos com toda piedade e respeito. Devemos orar porque isto agrada a Deus. O Pai se agrada de ver seus filhos orando e vivendo em sua dependência. O Pai se agrada em ver seus filhos colocando-se na brecha em favor de todos os homens, bem como dos reis e das demais autoridades constituídas.

Hernandes Dias Lopes