31.12.11

Nunca Desista da Vida


Sorria

Comunidade Das Nações




Nunca desista da vida
Tudo é possivel ao que crê
Sempre existe uma saída
Deus não se esqueceu de você
Nunca desista da vida
Tudo é possivel ao que crê
Sempre existe uma saída
Deus não se esqueceu de você
De você...
Não, não se esqueceu de você
Sorria!
Não se esqueceu de você
Passou o tempo da lágrima
Lágrima agora só de alegria.
Existe alguém torcendo por você meu irmão.
E é por isso que você pode sorrir.
Então sorria"
Deus não se esqueceu de você.
Sorria, já não há mais para que chorar
A tempestade já se acalmou
Olhe pro céu lá fora e veja o dia que surgiu
Assim é bem melhor, não há o que temer
A vida nos ensina ainda tem muito o que aprender
Esse é o sinal. Não se sinta só.
Existe alguém torcendo por você.
Acenda essa luz. Decida se ver.
Com os olhos que Deus olha pra você.
Nunca desista da vida
Tudo é possivel ao que crê
Sempre existe uma saída
Deus não se esqueceu de você
Nunca desista da vida
Tudo é possivel ao que crê
Sempre existe uma saída
Deus não se esqueceu de você
Ooo, Oo...
Não se esqueceu de você...
Sorria, já não há mais para que chorar
A tempestade já se acalmou
Olhe pro céu lá fora e veja o dia que surgiu
Assim é bem melhor, não há o que temer
A vida nos ensina ainda tem muito o que aprender
Esse é o sinal. Não se sinta só.
Existe alguém torcendo por você.
Acenda essa luz. Decida se ver.
Com os olhos que Deus olha pra você.
Nunca desista da vida
Tudo é possivel ao que crê
Sempre existe uma saída
Deus não se esqueceu de você
Nunca desista da vida
Tudo é possivel ao que crê
Sempre existe uma saída
Deus não se esqueceu de você
Nunca desista da vida
Tudo é possivel ao que crê
Sempre existe uma saída
Deus não se esqueceu de você
Nunca desista da vida
Tudo é possivel ao que crê
Sempre existe uma saída...

Composição: JB DE CARVALHO 


Igreja Metodista promove presépio gay e é atacada nos EUA


Uma representação “não convencional” da cena de Natal colocada em frente de uma  igreja em Claremont, Califórnia,  foi parcialmente destruída esta semana. A Igreja Metodista Unida de Claremont já tornou uma tradição fazer presépios com mensagens sociais ou políticas.
Alguns anos atrás, incluiu no presépio uma cena de guerra no Oriente Médio, em outra ocasião colocou a mãe e o bebê na prisão. Uma de suas cenas natalinas fazia uma representação dos imigrantes que lutam para passar ilegalmente a fronteira EUA /México.
Um ano, a natividade descrevia uma família sem-teto. A cena provocou uma efusão improvisada de dar, com os membros da congregação deixando doações de alimentos, roupas e dinheiro.
A deste ano retratava três casais sob a estrela e a mensagem “Cristo nasceu”. O detalhe é que a obra do artista John Zachary mostrava dois casais gays.
As caixas de madeira com iluminação interna mostravam a silhueta de três casais de mãos dadas: um homem e uma mulher, duas mulheres e dois homens.
Na noite do dia 24, alguém derrubou os dois casais de gays e deixou o pé apenas o casal heterossexual. A polícia está tratando do caso como “crime de ódio” contra a comunidade gay, mas nenhum suspeito foi identificado ainda.
“O nascimento de Cristo em um estábulo tem muito a ver com a pobreza e a marginalização”, disse o pastor Sharon Rhodes-Wickett. ”O que nossa igreja está tentando fazer através dessas cenas é dizer: ‘Como seria isso hoje?’”.
Em 1993, a igreja tomou a decisão de ser uma “congregação inclusiva” que acolhe membros gays, lésbicas e transgêneros. A representação deste ano natividade queria transmitir essa mensagem à comunidade.
Ed Kania, 60, um membro da igreja que se identifica como gay, chamou o ato de “vandalismo retrógrado” especialmente porque Claremont é conhecida por ser uma cidade universitária progressista.
“É um lembrete de que, embora muitos já nos aceitem, nem todos nos respeitam”, disse ele. ”Estamos todos desapontados, mas estamos usando isso como um ponto de encontro.”
Os membros da igreja e simpatizantes de outras organizações religiosas fizeram uma vigília no local para interceder pelas minorias perseguidas.
Traduzido e adaptado por Gospel Prime de LA Times
jovensqueoram.blogspot.com

30.12.11

Dilma Vira Exemplo para Mulheres na Política e Mostra que Elas Podem Ser Melhores que Homens

PorAndrea Madambashi | Repórter do The Christian Post
presidente do Brasil Dilma Roussef tem sido inspiração para as mulheres na política desde que ela supreendentemente começou o governo com um bom desempenho.


Depois que Dilma se tornou a primeira presidente mulher do país, um número sem precedentes de mulheres estão agora na corrida pelas posições nos escritórios municipais para as eleições de 2012.
O número de mulheres candidatas para executar as capitais dos 26 estados aumentou desde as últimas eleições de 28 mulheres para 47.
Especialistas têm afirmado que a popularidade de Dilma tem motivado as candidatas mulheres a se juntarem à luta e ir atrás do que querem na política.
"Ela tem uma atitude diferente, ela está mostrando que tem coragem", disse a cientista política Maria do Socorro Sousa Braga, da Universidade Federal de São Carlos em São Paulo.
De acordo com Manuela D'Ávila, uma legisladora estadual que está liderando a corrida para prefeito em Porto Alegre, Dilma está trazendo muitas mulheres em seu governo e mostrando que elas têm uma alta capacidade de governança.
"Com a eleição de Dilma, vimos que os eleitores tem confiança nas mulheres", disse D'Avilla, de acordo com AP.
O deputado Reginaldo Lopes, um líder local do partido também acredita que a atual presidente tem mostrado que as mulheres têm força e podem governar tão bem ou melhor do que os homens.
Dilma tornou-se conhecida por ser forte, capaz e seu temperamento “não insensato” é um sinal de eficiência e foco no trabalho. Durante somente os primeiros seis meses, 38 ministros deixaram o cargo após a sua alegadas infracções.
A presidente também está confirmando suas promessas iniciais sobre o nome das mulheres brasileiras. Algumas de suas políticas permitirá que meninas passem mais tempo em sala de aula, e que as mulheres a dediquem mais tempo em suas carreiras.
A reputação de Dilma é "bom" ou "excelente", segundo uma pesquisa nacional e os entrevistados esperam que ela vá continuar a fazer um bom trabalho. Fonte: The Christian Post.
jovensqueoram.blogspot.com

Diante do Trono e Pregador Luo Participam Neste Sábado do Caldeirão do Huck



Neste sábado, dia 31, o Diante do Trono e o Pregador Luo estarão se apresentando no “Caldeirão do Huck” da Rede Globo, cantando alguns sucessos de sua carreira.
O feito foi gravado em Fortaleza, nas edições de verão do programa, que estão sendo produzidos no Beach Park. Este será um programa muito especial, pois será o último do ano, e levará a palavra de Deus para todos os espectadores do programa.
Marque aí na sua agenda: Sábado, logo após o “TV Xuxa”, a partir das 15:35h, na tela da Globo tem Diante do Trono e Pregador Luo, com Luciano Huck.
Criamos a tag #DTnoCaldeirao (Sem acentos) para divulgarmos o programa. Comece a espalhar por aí…
Tadeu Ribeiro
tadeuribeiro@portaldt.com
Portal DT
jovensqueoram.blogspot.com

Religiosidade pode reduzir hipertensão segundo estudo norueguês


Um estudo norueguês de larga escala conduzido no condado de Nord-Trøndelag, na Noruega, e liderado por pesquisadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU), descobriu uma relação clara entre o tempo gasto na igreja e a queda da pressão arterial em homens e mulheres. Em outras palavras, aqueles que eram religiosamente ativos eram mais saudáveis do que quem não era.
“Descobrimos que, quanto maior a frequência das pessoas à igreja, menor era sua pressão arterial, mesmo quando mantínhamos sob controle uma série de outros possíveis fatores explicativos”, disse ao MedicalXpress Torgeir Sørensen, doutorando da Faculdade de Teologia e do Centro de Psicologia da Religião na Sykehuset Innlandet (Inland Hospital).
É a primeira vez que um estudo do tipo é feito na Escandinávia. Sørensen explicou que pesquisas anteriores realizadas nos Estados Unidos já haviam mostrado essa relação, mas as muitas diferenças religiosas e culturais entre o país e a Noruega tornavam difícil transferir os resultados para a população escandinava.Cerca de 90% da população do condado de Nord-Trøndelag são membros da igreja estatal norueguesa, enquanto os americanos apresentam uma variedade muito maior em suas preferências religiosas e éticas. A frequência à igreja também difere bastante. Cerca de 40% dos americanos vai a cultos religiosos semanalmente, contra apenas 4% em Nord-Trøndelag County.
“Por esse motivo, não esperávamos encontrar qualquer correlação entre a religiosidade e a pressão arterial na Noruega. No entanto, nossos achados são quase idênticos aos anteriormente relatados nos Estados Unidos. Ficamos realmente surpresos “, disse Sørensen.
Causa e efeito
Apesar de trazer informações interessantes, o estudo revelou dados sobre um grupo de pessoas em um determinado momento, mas não disse nada sobre as causas. O professor Jostein Holmen, um dos autores do estudo, explicou que ainda é cedo para afirmar se a religiosidade afetou a saúde das pessoas ou se a saúde é que afetou a religiosidade. “A fim de determinar o que causa isso, precisamos de novos estudos que observem as mesmas pessoas em momentos diferentes”, disse. “Mas o fato de os fiéis terem a pressão arterial mais baixa nos encoraja a continuar a estudar esta questão.” Por Ana Carolina Prado
Fonte:
Superinteressante

29.12.11

Conhecimento científico é incompatível com fé e religião

A Alene está bastante equivocada, misturando conceitos, termos e ideias. Uma pena, porque parte do caminho ela já fez, para compreender a questão, apenas não consegue dar um "último passo" no processo.



Primeiro, acreditar, com base em evidências, e acreditar, sem base em evidências (por fé, revelação, etc.) são coisas distintas.
Um cientista não "acredita" na lei da Gravidade, ou na Evolução, ele conclui, com base em dados disponíveis, que são reais. Se os dados mudarem, pode até mudar de conclusão, ou ajustá-la.

Já quem "acredita" que Maria foi para o céu de corpo e tudo tem "fé" nesse evento, e nada vai mudar isso, assim como a origem dessa crença não se confunde com o termo usado no exemplo anterior.

E a acusação da autora é apenas um "espantalho", uma falácia de espantalho. Ninguém alega que apenas "ateus" são responsáveis pelos avanços científicos, sabemos que muitos cientistas (mais no passado que hoje) foram religiosos e acreditavam em coisas (deuses, entre elas).

O que alegamos, e provamos com evidências, é que os avanços científicos foram sempre, sem exceção, responsabilidade, bem, da ciência.

Pode parecer uma tautologia, mas é algo que religiosos, como a autora, parecem não compreender bem.

Quando um cientista faz "ciência", mesmo um cientista religioso, fervoroso, ele tem de deixar sua fé, sua crença de lado, ou compromete o trabalho, que deixa de ser "científico".

O resultado da ciência, o conhecimento científico, prescinde da fé e da religião. Na verdade, é incompatível com ela em sua produção, pois é universal, e independe da crença de seu autor.

Por exemplo, Mendel, descobridor das leis da hereditariedade, era um monge cristão. Ainda que na época muitos fossem monges apenas para escapar da miséria e ter onde morar e comer, não é relevante para o avanço científico por ele produzido. Mesmo que ele fosse fervorosamente cristão, seu trabalho NADA tem a ver com suas crenças ou fé.

A evidência disso é que, se ele fosse de qualquer outra fé, ou mesmo se não tivesse fé alguma, mas repetisse os mesmos passos, e processos, de seu trabalho, o resultado seria exatamente o mesmo, as leis da Hereditariedade. Biologia, não religião. Se os mesmos passos fossem feitos por um hindu, seguidor de Bhrama, seria o mesmo. Se Mendel não houvesse descoberto as leis da Hereditariedade, outro o teria feito, sem nenhuma relação com a fé deste.

Outro bom exemplo, Newton, um dos maiores cientistas, era fervorosamente religioso. Mais que cristão, ele se preocupava com misticismo, e esoterismo, investigando processos alquímicos, espíritos, teologia, etc. Mas o que restou de seu trabalho, a única coisa que restou, foi o que não tem nenhuma ligação com suas crenças: cálculo, gravitação, etc. Nenhum dos textos ou trabalhos produzidos por Newton, a partir de suas, muitas, crenças, como sobre alquimia, sobreviveu ao tempo. São todos sem a menor relevância.

Quando um cientista, ou um teólogo, ou quem quer que seja, faz "ciência", ele o faz deixando de lado as crenças, qualquer crença. E NADA até hoje, em termos de ciência, foi produzido a partir de crenças de quem quer que seja, quaisquer que sejam. Nada.

Mesmo quando um religioso se "inspira" em algo de sua fé, precisa, depois disso, determinar as evidências que sustentem essa inspiração, como qualquer cientista não religioso: pelo método científico de validação e rigor. Sem isso, será apenas uma alegação sem base.

Um exemplo para entender (custam a entender, algumas pessoas.:-), um cientista, fervoroso cristão, decide estudar uma nova droga, digamos, contra o câncer. Ele prepara o estudo dentro das normas, separando 50 pessoas de perfil parecido, com o mesmo tipo e padrão de câncer. Estes não tomarão droga alguma. Outro grupo de 50 pessoas idêntico vai receber a nova droga. Outro grupo ainda de 50 pessoas com o mesmo perfil e doença, vai receber placebo, sem saber que é placebo. E nenhum dos médicos que aplicam drogas e placebo saberá quem aplica o quê.

Este é o perfil, simplificado, de um estudo "científico" para novas drogas.

Os resultados são: no grupo de controle, sem tratamento, 3 pessoas se curaram (regressão expontânea). No grupo com placebo, 5 pessoas se curaram. No grupo que recebeu a nova droga, 46 se curaram. Que conclusões podemos tirar disso?

Depende. Se deixarmos a crença do pesquisador de lado, podemos concluir que a nova droga tem efeito real, concreto, sobre a doença. Mas se levarmos a crença dele como "parte" da pesquisa, não. Pois é parte da crença dele, como cristão fervoroso, que deus pode curar, por motivos misteriosos, que não podemos compreender, qualquer pessoa que ele deseje, da forma como deseje, e portanto as curas do grupo que recebeu a nova droga pode ser causado apenas pela vontade de deus.

Não podemos concluir nada, nem podemos, com confiabilidade, prescrever a nova droga para pacientes com esse câncer, pois pode ser apenas a interferência de deus, por motivos desconhecidos que nossa mente não compreende (mas sempre justos e bons.:-), curando pessoas dentro do grupo. E ele pode não fazer isso quando a nova droga for vendida no mercado (de novo, por motivos que não compreendemos).

Mesmo o fervoroso cientista cristão precisa deixar sua fé e suas crenças FORA da pesquisa e da ciência, ou não poderá concluir nada, nunca. Como Laplace ao responder a Napoleão, quando este questionou a ausência de deus em seu livro sobre mecânica celeste: Sire, eu não precisei dessa hipótese.:-)

Enfim, o texto da autora é esclarecedor para entendermos muitas das confusões e enganos que quem crê tem a respeito de quem não crê, e erros de compreensão sobre o que é ciência, conhecimento científico, razão, e como isso tudo difere de fé, crença religiosa e superstições.
por Cognite Tute a propósito de
Leitora critica ateus que atribuem só aos ateus os avanços científicos
Fonte: Paulopes