31.3.13

Laico, mas nem tanto


O argumento de o Estado Brasileiro ser laico, ou seja, desvinculado da intervenção das religiões, ou de uma em particular, como ocorreu durante o Império, tem levado a situações como a de alguns questionarem até o uso do crucifixo em ambientes públicos.

Uma guinada pode estar em andamento: o reconhecimento das entidades religiosas, entendidas como esta ou aquela igreja organizada em nível de representação.

Tal correrá se aprovada pelo plenário – como já o foi na Comissão de Justiça e Justiça e Cidadania, da Câmara dos Deputados – a admissibilidade da proposta de emenda à Constituição nº 99/11, de autoria do deputado João Campos (PSDB-GO), incluindo as entidades religiosas no universo daquelas que podem propor ação direta de inconstitucionalidade e ação declaratória de constitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Federal. (Do sítio da Câmara).

Hoje a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil e a Convenção Batista Nacional estariam entre as entidades com legitimidade para questionar uma lei junto ao STF.

Falta avançar em outra vertente: cobrar tributo dos templos, como ocorre em alguns países civilizados. 
DE RODAPÉS E DE ACHADOS
Por Adylson Machado

30.3.13

Conheça personalidades influentes que divulgam o Evangelho no mundo do cinema

Hollywood é uma indústria bilionária de entretenimento que exporta a cultura norte-americana para quase todos os países do globo, e entre executivos, diretores e atores, há cristãos que conseguem sucesso e acabam ocupando posições de destaque.

A recente atenção dos estúdios de cinema de Hollywood para filmes com temática cristã ou ainda adaptações de histórias bíblicas se deve, em parte, à presença de cristãos na indústria.

Uma lista com os doze cristãos mais poderosos de Hollywood foi apresentada pelo site BeliefNet, citando nomes famosos no Brasil e outros ainda desconhecidos do grande público.

Na listagem, que contem atores como Mel Gibson, Denzel Washington e Martin Sheen, há também produtores de filmes com grande orçamento e repercussão internacional.

Um destes produtores é Scott Derrickson, responsável pela produção do filme O Exorcismo de Emily Rose e ainda Hellraiser: Inferno.

Já Howard Kazanjian tornou-se conceituado pelas produções de Os Caçadores da Arca Perdida e O Retorno de Jedi, filmes considerados os dois mais bem sucedidos projetos de Hollywood em termos comerciais. Howard atua também num programa que treina cristãos para o trabalharem com cinema em Hollywood.

Já Philip Anschutz, um empresário multimilionário é o responsável pelo financiamento de filmes familiares de sucesso em todo o mundo, como As Crônicas de Nárnia, baseado no livro do escritor cristão C. S. Lewis, e Ray, uma cinebiografia do cantor Ray Charles, entre outros. A principal motivação dele para investir em filmes dessa categoria seria a necessidade de entretenimento sem violência ou sexo explícito: “Minha esposa e eu temos agora um número de netos que estão crescendo cercado por produtos desta cultura, e por isso, há quatro ou cinco anos atrás eu decidi parar de amaldiçoar a escuridão”, afirmou, justificando sua postura de parar de reclamar e investir.

Há ainda no time de “cristãos poderosos” em Hollywood, outros nomes como a produtora Martha Williamson, da série Touched by na Angel; a atriz e cantora Kristin Chenoweth, que possui no currículo séries e filmes que foram sucesso no mercado norte-americano; a atriz Angela Bassett, com indicações para o Oscar, Emmy (maior prêmio da TV nos Estados Unidos) e vencedora do Globo de Ouro; Ralph Winter, produtor de filmes como Planeta dos Macacos, Quarteto Fantástico, e as trilogias X-Men e Deixados para Trás; Patricia Heaton, atriz da série cômica Everybody Loves Raymond e vencedora de dois Emmy’s; e finalmente, o ator Tyler Perry, com filmes e seriados que batem recorde de público no mercado norte-americano.

O BeliefNet ressalta que “Hollywood pode ter uma bem merecida reputação de ser um deserto espiritual”, mas conta com nomes como os listados acima para falar abertamente sobre sua fé e divulgar o Evangelho através de sua profissão.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

29.3.13

Jung Mo Sung provoca: “Quem tem o poder de definir o que é heresia, se Cristo também foi considerado herético?”

Teólogo e pensador católico, Jung Mo Sung defende uma pregação
 do Evangelho que contemple a integralidade do ser humano.
Quem estranhar a presença de um pensador católico em CRISTIANISMO HOJE, uma publicação de orientação evangélica, não deve conhecer Jung Mo Sung. Portanto, uma apresentação é mais que oportuna. Sung, sul-coreano de nascimento, tem 55 anos, mas está radicado no Brasil desde 1966, tendo se naturalizado no país onde vive com a mulher e os dois filhos. Intelectual cristão com predicados acadêmicos que o projetam internacionalmente – é doutor em Ciências da Religião e pós-doutor em Educação –, ele é um homem cujas opiniões e posturas transcendem a esfera confessional. Teólogo liberal, Sung é autor de 17 livros, palestrante requisitado e especialista em temas econômicos, que aborda sob a ótica da fé cristã. Sim, os dois assuntos têm muito em comum, com ele demonstra em obras como Teologia e economia: Repensando a teologia da libertação e utopias (Fonte Editorial), Deus numa economia sem coração e se Deus existe, por que há pobreza(Paulinas). Para Sung, Cristo veio ao mundo também para trazer boa nova aos pobres – a de que eles podem ter uma vida digna. Por isso, não se conforma com abordagens cristãs que situam as desigualdades sociais como fruto da vontade divina: “É mentira colocar sobre os ombros do Senhor a responsabilidade pela pobreza e pelas injustiças, e não sobre o pecado. Deus nos criou como seres livres, e como tais, somos produtores da pobreza e da injustiça.”

Jung Mo Sung tem bom trânsito em diversos círculos protestantes. É professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião e diretor da Faculdade de Humanidades e Direito da Universidade Metodista de São Paulo, por exemplo. Além disso, tem sido interlocutor frequente de líderes evangélicos, tanto pentecostais como de linha tradicional. Por isso mesmo, tem um conhecimento profundo do segmento evangélico, presente em sua reflexão teológica e, evidentemente, no pensamento crítico a certos valores que andam em alta. “Identificar as bênçãos com a riqueza é critério mundano”, dispara. “É por isso que pastores e bispos se vangloriam da sua riqueza e da posse de bens de luxo, como aviões particulares”. Leia a entrevista em CristianismoHoje

27.3.13

Lech Walesa diz que minoria gay "persegue e castiga" heterossexuais

  O líder sindical Lech Walesa foi
 premiado pela luta a
favor dos direitos dos trabalhadores
 e contra a
opressão do regime comunista




UOL
EFE

O prêmio Nobel da Paz e ex-presidente polonês Lech Walesa disse nesta terça-feira que suas opiniões sobre a homossexualidade levaram ao cancelamento de suas duas conferências nos Estados Unidos, o que demonstra que a minoria gay é "efetiva" e "persegue e castiga a maioria".

Walesa, considerado o herói na luta contra o comunismo e símbolo da chegada da democracia à Polônia, disse há algumas semanas que os homossexuais "deveriam se sentar na última fila do Parlamento ou até mesmo atrás de um muro", e não pretender impor suas posturas minoritárias frente à maioria da população.

Em entrevista à emissora "RMF", Walesa lamentou hoje que as declarações tenham levado ao cancelamento de duas conferências nos Estados Unidos e que ele tenha deixado de ganhar US$ 70 mil.

O político se considera uma "vítima" do "lobby gay", que acusa de "usar sua influência diretamente" contra ele e de ser uma força que se baseia "na dor e no ressentimento".

Após as declarações polêmicas, várias organizações de gays e lésbicas o acusaram de ser um inimigo das minorias, de representar a extrema direita e de ser um antidemocrata.

"Têm que fazer alarde (de sua tendência sexual) diante da maioria?" questionou novamente hoje o político polonês, se referindo à parada anual do orgulho gay em Varsóvia e outras cidades do mundo. Com informações do 
Genizah 

26.3.13

Alô Silvio Santos, deixa a Rachel falar...


Um grupo de funcionários do SBT, incluindo artistas, está indignado com alguns comentários feitos pela âncora Rachel Sheherazade no "SBT Brasil". Só porque ele tá metendo a boca nestes corruptos SAFADOS...
Eles dizem estar organizando um abaixo-assinado batizado de "Rachel não nos representa", que será encaminhado à direção do canal.

Se eles estão organizando, nós já organizamos... CENSURA NÃO... Deixa a Revoltada ON LINE falar.... Fala Rachel, Fala, queremos te ouvir....
Click no link do abaixo assinado, assine e convide todos seus amigos...
https://www.change.org/pt-BR/petições/direção-do-sbt-sr-silvio-santos-nós-telespectadores-salientamos-que-rachel-sheherazade-nos-representa-sim#

Assinado
Marcello Reis
Fundador Revoltados ON LINE
Há sempre um Revoltado ON LINE em TODO lugar, SEMPRE HÁ e SEMPRE HAVERÁ !@!

Do Jovens que Oram: 
Marcelo Parada, diretor de jornalismo do SBT, afirmou não saber nada sobre o abaixo assinado e acrescentou que os âncoras têm liberdade para manifestar sua opinião.

Apesar da rejeição de seus colegas, Sheherazade se sente segura no cargo porque ela conta com a proteção do dono da emissora, Sílvio Santos.


25.3.13

“Votos de Wyllys valem mais do que os de Feliciano?”, questiona jornalista

Na base do berro, da intimidação e da violência. Mas tudo em nome do bem! Ou: Os 13 mil votos de Jean Wyllys valem mais do que os 212 mil de Feliciano?


Desde que o pastor e deputado federal Marco Feliciano foi escolhido para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, Jean Wyllys, deputado federal e ativista gay, tornou-se um dos principais opositores a permanência do pastor no comando do colegiado.

O jornalista Reinaldo Azevedo, da Veja, escreveu um artigo em sua coluna online comparando o número de votos que elegeu ambos: “Os 13 mil votos de Jean Wyllys valem mais do que os 212 mil de Feliciano?”, questiona Azevedo.

Para Reinaldo não houve ilegalidade na condução de Feliciano ao posto, já que o parlamentar assumiu a comissão através de um acordo entre partidos. Mas reitera: “Não adianta tentar me patrulhar, acusando-me de apoiar o pastor. É mentira! Aqui ninguém leva nada no grito, não! Deploro algumas falas de Feliciano e já deixei isso claro”.

Reinaldo Azevedo lembrou que Marco Feliciano recebeu uma quantidade de votos muito superior a de Jean Wyllys e ressaltou que o mais votado nem sempre tem a razão, mas este deve ser respeitado pela representação popular.

“Digam-me aqui: os 212 mil votos de Feliciano valem menos do que os 13 mil de Jean Wyllys (PSOL-RJ)? Não! Não estou dizendo que o mais votado tem sempre razão. Fosse assim, Tiririca seria Schopenhauer. Estou afirmando que é preciso respeitar a representação popular. Ainda que a sociedade não possa e não deva se conformar apenas com esse processo formal, sem ele, é fato, não existe democracia digna desse nome. Partimos para a luta de todos contra todos”, questionou o colunista.

O jornalista também criticou o Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-SP) e disse que ele “resolveu pegar carona no processo de demonização do deputado Marco Feliciano”.

“Encerro com uma pergunta ao deputado Henrique Eduardo Alves: a tolerância com a gritaria e a violência só vale para esse grupo que ora se manifesta, ou qualquer outro que resolva inviabilizar o funcionamento de uma comissão conta com o apoio da presidência desta Casa? Que tal, presidente, fazer uma espécie de manual listando os grupos que têm licença especial para partir para a porrada e para a intimidação?”, concluiu. Com informações Gospel Prime

24.3.13

Grupo 'sem religião' cresce especialmente entre jovens e se torna desafio a igreja

Imagem : PAVABLOG
Quando desembarcar no Rio de Janeiro em julho deste ano para participar da Jornada Mundial da Juventude, principal evento internacional da Igreja Católica voltado para o público jovem, o papa Francisco talvez se sinta um tanto deslocado. E não apenas pela forte presença de evangélicos no Rio (uns 25% da população do Estado), mas também porque a periferia carioca é um dos lugares do país onde há mais gente que diz não ter religião.

As periferias de cidades como Recife, Salvador e São Paulo também abrigam um contingente de não religiosos superior à média nacional, de acordo com estudo da FGV (Fundação Getulio Vargas).

A orientação não religiosa está se tornando cada vez mais comum entre os jovens, o que leva especialistas a apontar o fato como um desafio tão ou mais importante que o avanço evangélico para o catolicismo.

"O movimento mais preocupante para a igreja não é o de quem muda de religião, mas o de quem simplesmente não se interessa por ela", diz Dario Rivera, professor da Universidade Metodista de São Paulo que coordena o grupo de pesquisa Religião e Periferia na América Latina.

"O que nós estamos vendo é que, nos mesmos bairros de baixa renda onde há uma proliferação de igrejas pentecostais [evangélicas], uma quase colada na outra, há muita gente que diz não ter religião", conta.

São lugares aparentemente improváveis, como bairros rurais de Juiz de Fora (MG), a favela do Areião, em São Bernardo do Campo, e os pontos mais pobres do bairro de Perus, na capital paulista.

Improváveis, isto é, quando se assume a equação entre baixa renda e alta religiosidade.

"A verdade é que essa é uma hipótese consensual que nunca foi testada", declara Rivera. Para o pesquisador, essas comunidades de baixa renda têm uma relação muito pragmática com a religião, escolhendo a igreja que lhes oferece assistência ou, no caso das mulheres, o culto onde podem achar um marido "direito", por exemplo. Resolvidos esses problemas, a frequência religiosa não é mais necessária.

"TOTALFLEX"

Desse ponto de vista, a flexibilidade das igrejas evangélicas acaba fazendo com que elas abocanhem mais ovelhas desgarradas do rebanho católico, diz André Ricardo de Souza, professor do Departamento de Sociologia da UFScar (Universidade Federal de São Carlos).

"Além do discurso mais objetivo, como o uso de slogans do tipo 'aqui o milagre acontece', essas igrejas estão abertas todos os dias da semana, praticamente o dia todo. Você entra e resolve seu problema, enquanto a igreja católica da paróquia passa a maior parte do tempo fechada", afirma o pesquisador.

Segundo Rivera, os sem religião nas comunidades pobres também se explicam pela revolução nos costumes: grande liberdade sexual, uniões provisórias e outros elementos que não batem com a moralidade religiosa tradicional.

A situação do Brasil é única por combinar um grande avanço dos evangélicos com o dos sem religião. No caso dos evangélicos, o fenômeno também é importante no Chile e na Guatemala, mas em menor grau, diz Rivera. Já os não religiosos têm representação expressiva na Argentina (11%) e no Chile (8,3%).

A questão levantada por quase todo mundo, claro, é que diferença um papa latino-americano pode fazer nesse cenário. "É claro que um papa latino-americano tem um impacto. Não digo que reverta o aumento dos evangélicos, mas talvez faça o ritmo diminuir", afirma Souza.

Rivera é mais pessimista. "Podem até acontecer mudanças na liturgia [nos rituais]. Mas o problema é que nada no perfil do papa Francisco indica que ele mudará a relação da igreja com a modernidade, e esse que é o grande problema."                                                    
REINALDO JOSÉ LOPES
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA  
Fonte: Folha.com

22.3.13

“Dilma e o PT ajuda os pobres, que dão mais dízimo”, defende Marcelo Crivella


 Ministro da Pesca e bispo licenciado da Igreja Universal, Marcelo Crivella (PRB) disse nesta sexta-feira 22 foi bem claro ao se dirigir a um grupo de cerca de 3 mil pastores evangélicos nesta sexta-feira: eles devem "aplaudir" o governo da presidente Dilma Rousseff, porque as políticas públicas voltadas para os mais pobre permitem maior arrecadação do dízimo. "A nossa presidenta e o presidente Lula fizeram a gente crescer porque apoiaram os pobres. E o que nos sustenta são dízimos e ofertas de pessoas simples e humildes", disse.

Os comentários foram feitos durante evento da Convenção Nacional das Assembleias de Deus - Ministério Madureira, em São Paulo. "Com a presidenta Dilma, os juros baixaram. Quem paga juros é pobre. Com menos juros, mais dízimo e mais oferta", completou Crivella, que estava pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, representante de Dilma no evento.

Durante sua intervenção, o ministro da Pesca reforçou a mensagem. "A presidenta Dilma disse: não vamos mais explorar o povo. E quando sobra mais dinheiro, o povo evangélico não é o povo que vai para a butique pra comprar roupa de marca. Sabe o que o povo faz? Ele vai mais na igreja, porque tem condições de pagar o metrô e o trem. Ele dá mais oferta, mais dízimo, faz mais caridade. Então nós temos que aplaudir a presidenta Dilma", explicou.

“Marco Feliciano não renuncie”. Líderes evangélicos e internautas lançam campanha

Com a pressão feita por partidos políticos e manifestantes ligados ao movimento homossexual, o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) teria recebido de seu partido o pedido para renunciar ao cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM). O PSC recebeu do presidente da Câmara o prazo de até terça-feira, 26 de março, para resolver o caso.

Porém, nas redes sociais e blogs surgiu uma campanha favorável ao pastor Marco Feliciano, incentivando-o a não renunciar ao cargo.

Entre os apoiadores, alguns líderes evangélicos e seguidores do pastor marcaram posição para que Marco Feliciano resista à pressão e não renuncie. Julio Severo, blogueiro e ativista escreveu: “Marco Feliciano, não renuncie! Mesmo que discordemos dele, não podemos abandoná-lo”.

Já o pastor Silas Malafaia afirmou que Feliciano não pode renunciar para demonstrar firmeza de defesa dos princípios cristãos: “Não é o pastor Marco Feliciano q esta em jogo. Muitos sabem que tenho divergências com ele, mas sim uma questão ideológica. Os esquerdopatas, para defenderem seus princípios. Isto vale também para Marco Feliciano. Se cederem agora, vão ceder a qualquer pressão”, publicou no Twitter.

Entre os internautas cristãos que apoiaram o pastor, as frases motivacionais foram quase que unanimidade: “Força e fé! Deus nunca deixa um filho desamparado. Oremos”, escreveu o usuário Vendedor de Sonhos.

A internauta Rozeane Menezes disse: “Nós, povo de Deus, temos que levantar um clamor, pois juntos com Marco Feliciano, unidos venceremos”.

A principal queixa dos manifestantes contrários ao pastor são frases polêmicas declaradas pelo próprio Feliciano, que adotou tom apaziguador e se desculpou com quem possa ter se ofendido.

Em entrevista à rádio Estadão, o Pastor Marco Feliciano disse que não pretende renunciar “de maneira alguma”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

21.3.13

Rachel Sheherazade dá show de bom senso no caso Marco Feliciano

Rachel Sheherazade é jornalista, casada e mãe de dois filhos
A jornalista e âncora do jornal SBT Brasil, Rachel Sheherazade, deu uma verdadeira aula de democracia e defesa da liberdade de expressão (veja o vídeo abaixo) ao opinar sobre a perseguição que o deputado e pastor Marco Feliciano vem sofrendo nos últimos dias.


Em seu comentário, a jornalista afirmou que um homem não pode ser condenado por suas crenças, nem discriminado por causa delas, pois isso é uma garantia que a Constituição brasileira dá ao seu povo. Dessa forma, temos o direito a liberdade de culto, como também o livre pensamento e a liberdade de expressão.

Segundo Rachel Sheherazade, “só temos esses direitos graças à democracia, onde as decisões são tomadas através do voto, não do grito, nem da intolerância”.

Ela finaliza afirmando que, gostem ou não, Marco Feliciano foi eleito democraticamente. “Por mais polêmicas que sejam suas opiniões pessoais, não se pode confundir o pastor com o parlamentar”. Com informações do Verdade Gospel 

20.3.13

UM BECO SEM SAÍDA



“... não temais; aquietai-vos e vede 
o livramento do Senhor que, hoje, vos fará...”
Ex 14.13


O povo de Israel viu as portas da prisão sendo abertas, o jugo despedaçado e o cativeiro opressor chegando ao fim. Finalmente, a liberdade havia chegado. O povo já estava acampado junto ao mar Vermelho, perto de Pi-Hairote, defronte de Baal-Zefom, quando, de repente, os egípcios, todos os cavalos e carros do faraó, e os seus cavalarianos, e o seu exército alcançaram o povo para o oprimir.

Quando os israelitas levantaram os olhos, eis que os egípcios vinham atrás deles. Estavam encurralados: pela frente o mar, pelas laterais as montanhas e por trás, os egípcios. Era um beco sem saída. Ao mesmo tempo que clamaram a Deus, também murmuraram contra Moisés. Era um problema insolúvel, uma causa perdida, uma situação irremediável. Moisés disse ao povo para não temer, mas para ver o livramento de Deus, que disse para Moisés mandar o povo caminhar.

O mar se abriu e o povo de Israel passou a pé enxuto; porém, os egípcios pereceram afogados. O mesmo mar que foi estrada segura para uns, foi a sepultura certa para outros. Ainda hoje Deus nos dá livramentos extraordinários.

Senhor, eu creio em milagres. Só tu podes fazer com que o extraordinário aconteça. Por isso, neste momento, peço que o teu braço poderoso se estenda sobre mim. Em nome de Jesus. Amém.


19.3.13

“Aprendendo com a Sogra de Pedro”

Cada vez mais fico impressionado e impactado com as profundas lições que a Palavra de Deus tem para nós. Hoje quero compartilhar com os irmãos uma lição profunda que aprendemos e ministramos em nosso grupo de discipulado em fevereiro de 2013 que nos ensina sobre o serviço e a prontidão, a exemplo da sogra de Pedro. 

Por Gilvan Silva Santos         
 O nosso texto básico está registrado em Marcos 1:29 à 39:
“E, saindo eles da sinagoga, foram, com Tiago e João, diretamente para a casa de Simão e André. A sogra de Simão achava-se acamada, com febre; e logo lhe falaram a respeito dela. Então, aproximando-se, tomou-a pela mão; e a febre a deixou, passando ela a servi-los. À tarde, ao cair do sol, trouxeram a Jesus todos os enfermos e endemoninhados. Toda a cidade estava reunida à porta. E ele curou muitos doentes de toda sorte de enfermidades; também expeliu muitos demônios, não lhes permitindo que falassem, porque sabiam quem ele era. Tendo-se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto e ali orava. Procuravam-no diligentemente Simão e os que com ele estavam. Tendo-o encontrado, lhe disseram: Todos te buscam. Jesus, porém, lhes disse: Vamos a outros lugares, às povoações vizinhas, a fim de que eu pregue também ali, pois para isso é que eu vim. Então, foi por toda a Galiléia, pregando nas sinagogas deles e expelindo os demônios”.
          Vamos analisar, de forma bem resumida cada um desses 10 versículos, dentro de seu contexto e perceber o que o Senhor está liberando para nós.              Leia mais...

16.3.13

Fred, do Fluminense, frequenta igreja evangélica de Gum, revelou


Fred deu uma entrevista ao jornal O Globo falando sobre seu lado espiritual. Ao ser questionado sobre o relacionamento com outros jogadores evangélicos, ele respondeu: “Eu, às vezes, vou na igreja do Gum. Eu leio a minha Bíblia e frequento a Igreja Evangélica, porque gosto de cuidar do meu lado espiritual. Quando eu rezo, não tenho medo”.
O jogador Wellington Gum, também do Fluminense, frequenta uma igreja batista. Gum já declarou em entrevistas sobre seu desejo de se tornar pastor e a experiência de sua conversão. O lugar também é frequentado por outros atletas como Léo Moura, Bebeto e Lúcio Flávio.

Na entrevista, Fred também falou sobre a falta de privacidade, por ser bem conhecido. “É mais difícil quando estou com a minha filha Geovanna, porque quero estar com ela, e a galera chega para conversar”, disse o jogador sobre o assédio que recebe. “Meu Facebook era aberto, mas fechei. Meu Instagram era fechado, mas o Neymar me marcou em uma foto e arrastou 20 mil seguidores. Aí, eu abri, porque tenho a consciência de que sou uma pessoa pública”, declarou ainda Fred sobre redes sociais.

Em 2012, Fred foi capitão do Fluminense, conquistando o campeonato carioca e o tetracampeonato brasileiro, consagrado craque do brasileirão. É considerado um dos ídolos e maior artilheiro do time, embora não se considere. “Eu estou caminhando... É difícil falar disto. Um pedacinho do coração tricolor eu tenho, independentemente das minhas falhas. Todos sabem que minha meu objetivo, é ganhar”, respondeu ao ser questionado se ele se via como ídolo.

Recentemente, ele andou declarando nas redes sociais seu amor pelo time. “Já são 4 anos de Fluminense! E parece que foi ontem... Só tenho a agradecer a Deus e a todos aqueles que sempre me apoiaram. Conseguir tudo o que consegui e vencer tudo o que venci vestindo essa camisa é muito gratificante. Não tenho palavras para descrever o que sinto por esse clube. São 160 jogos, dois títulos brasileiros, um carioca e mais de 100 gols. E que venha muito mais!”, postou.

PorGiana Guterres | Correspondente do The Christian Post
Fonte: The Christian Post.

14.3.13

O papa e o pastor. Jornalismo ou linchamento?


Eu não vou parar de tratar de determinados temas, não! Também não deixarei que prospere em silêncio o linchamento desse ou daquele, concorde eu com eles ou não. Ontem, numa TV a cabo — não sou mais específico porque não quero fulanizar; não por enquanto; vai depender da campanha —, um repórter, referindo-se ao tumulto promovido por militantes na Comissão de Direitos Humanos da Câmara, afirmou sobre o deputado Marco Feliciano (PSC-SP): “ [ele) fez declarações contra negros e homossexuais”.

A reportagem foi repetida umas 200 vezes. Lamento! Isso é mentira! Dito desse modo, é mentira. Pergunto: é licito mentir sobre uma pessoa de quem discordamos? É lícito ser genérico, impreciso, em tom condenatório, contra uma pessoa com a qual não concordamos?
O pastor é contra o casamento gay. Eu, por exemplo, sou a favor. O papa também é contra. O repórter passará agora a se referir a Francisco como aquele que faz “declarações contra gays”? Ser contra o casamento gay — isto é, igualar os estatutos das uniões — é ser contra gays? Não é! É só uma opinião. Casamento não é um direito divino ou um direito natural. É um acordo social. Assim como sou a favor, há os que são contra. Com todo o direito de sê-lo.
Já as declarações “contra os negros”… Vamos fazer jornalismo ou linchar pessoas? O pastor em questão é negro — segundo os critério da própria militância. Duvido que algum juiz nestepaiz vá tomar por racismo aquela sua tolice sobre o descendente de Noé. Já expliquei o caso aqui.
Acontece que uma mesma cadeia de difamação pode atingir o papa ou o pastor. E com a mesma pauta militante. Com a mesma imprecisão.
Jornalismo ou linchamento? Jornalismo ou adesão a causas, sem dar ao outro o direito de defesa?
Por Reinaldo Azevedo
Fonte: Veja

13.3.13

“Vamos aumentar a pressão para que o pastor renuncie”, conclama José Dirceu condenado pelo STF

Zé Dirceu foi condenado pelo STF

A pressão sobre o deputado federal Marco Feliciano (PSC) para que ele saia da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados está aumentando cada vez mais.
Além da Globo e demais órgãos de imprensa, como também os grupos LGBT e parlamentares de esquerda do Brasil, agora foi a vez do ex-ministro José Dirceu (PT) soltar sua pérolas, conclamando o povo a continuar sua pressão contra Marco Feliciano.
No texto escrito recentemente, até o sentido da frase foi mudado por Dirceu para ser interpretado de outra forma, a fim de que se faça pressão sobre o Presidente da Câmara dos Deputados, deputado Henrique Afonso (PMDB) e este venha convocar uma nova eleição para a presidência da CDHM.
Ao referir-se a Marco Feliciano, Dirceu abusou do uso do termo ‘pastor’. Este foi mais do que o dobro do vocábulo ‘deputado’. Intencional.
O homem do PT também, acreditem, fez questão de dizer que Marco Feliciano responde a processo no STF. Com informações do Gospel+

Novo Papa é acusado de ter entregue padres à ditadura militar argentina

Papa Francisco I: relações com a ditadura militar argentina

Recém-eleito papa, o argentino Jorge Mario Bergoglio é acusado de ter sido cúmplice de crimes cometidos pela ditadura cívico-militar de seu país (1976-1983). Arcebispo de Buenos Aires, o cardeal chegou a ser convocado para testemunhar em julgamento sobre a desaparição de sacerdotes durante os anos de terrorismo de Estado.

De acordo com a Associação Mães da Praça de Maio, Bergoglio facilitou o sequestro dos sacerdotes jesuítas Francisco Jalics e Orlando Yorio. A versão da entidade é corroborada pelo jornalista Horacio Verbistky, autor de diversos livros sobre o assunto. “[Ele] era chefe da Companhia de Jesus, às quais eles pertenciam, mas em vez de protegê-los, lhes tirou a proteção eclesiástica e poucos dias depois foram sequestrados”.

12.3.13

Polícia prende presidente e ex-presidente e outros dois pastores da igreja Maranata


A Polícia Federal, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, prendeu o atual presidente da igreja Maranata, Elson Pedro dos Reis, o ex-presidente Gedelti Gueiros e outros dois pastores, Amadeu Loureiro e Carlos Itamar Coelho. As prisões ocorreram na manhã desta terça-feira (12), em cumprimento de mandado da Justiça, que inclui busca e apreensão.
Foto: Letícia Cardoso | CBN Vitória (93,5 FM)
Letícia Cardoso
Policial federal recolhe documentos na casa do pastor Amadeu Loureiro. 
Ao lado, carro com o religioso seguindo para a sede da Polícia Federal












Em nota, o Ministério Público do Estado do Espírito Santo afirmou que a prisão preventiva dos pastores é em decorrência dos fortes indícios de coação direta e indireta praticada contra testemunhas e autoridades responsáveis pelas investigações em face de alguns membros da cúpula da Igreja Maranata no Estado, em curso no âmbito do MPES, da Polícia Federal e do MPF. Leia mais...

Igreja Católica possui apartamento de luxo com acesso à maior sauna gay da Europa

A notícia foi divulgada no jornal britânico “The Independent”. A Igreja Católica teria gasto 23 milhões de euros – mais de 58 milhões de reais – nos imóveis. No total, seriam 18 apartamentos que são ocupados em maioria por sacerdotes católicos.

No prédio residem no mínimo 18 cardeais que participarão da escolha do novo pontífice, que substituirá o Papa Emérito Bento XVI. A propriedade faz parte da Cidade Santa.

Ivan Dias, 76 anos, é um cardeal indiano e prefeito emérito da Congregação para Evangelização dos Povos e é considerado um conservador, mesmo em meio à igreja moderna. Ele reside no mesmo andar, e a poucos metros, de onde a sauna está localizada. Segundo o jornal, o apartamento de Dias teria 12 dormitórios.

Entre suas crenças, ele prega que pessoas que vivem um relacionamento homoafetivo podem ser curadas de “tendências não naturais através do sacramento da penitência”, como já declarou. O ex-arcebispo de Bombaim ficou “horrorizado” ao saber da descoberta.

A imprensa local divulgou ainda que o responsável pelo investimento em 2008 foi o cardeal italiano Tarcísio Bertone. A igreja teria recebido generosos benefícios fiscais durante o governo de Silvio Berlusconi. Leia mais...

PSICÓLOGA MANDA RECADO À XUXA EM DEFESA A PASTOR EVANGÉLICO

10.3.13

Eleição de pastor para comando de comissão pode ser revista, diz presidente da Câmara


A eleição do pastor evangélico e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) para presidir a Comissão de Diretos Humanos da Câmara pode ser revista, segundo o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

Para o peemedebista, a indicação de Feliciano partiu do seu partido e precisa ser respeitada, mas, se aparecerem "fatos novos", a Câmara poderá avaliar a situação da comissão.

"Foi um direito de um partido que escolheu a comissão que lhe cabia. A partir daí, indicou o parlamentar de sua preferência. Mas, se fatos novos surgirem, a Câmara poderá avaliar a situação da Comissão de Direitos Humanos, mas sempre respeitando o direito de cada parlamentar e de cada partido."

Alvo de polêmica por declarações consideradas homofóbicas e racistas, o pastor e deputado responde uma ação penal e um inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal), em que é acusado de estelionato.

O posicionamento do presidente da Câmara aconteceu na noite desta sexta-feira (08), em Natal, durante jantar realizado pela Federação do Comércio do Rio Grande do Norte (Fecomério-RN), Federação das Indústrias do RN (Fiern) e pela Federação das Empresas de Transporte do Nordeste (Fetronor).

O jantar foi uma homenagem das entidades ao presidente da Câmara dos Deputados.

Também estiveram presentes na solenidade em Natal os ministros do Turismo, Gastão Vieira (PMDB-MA), de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco (PMDB-RJ), das Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA), da Justiça, José Eduardo Cardozo (PT-SP) e da Previdência, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN).


Com Informações da Folha.com

9.3.13

Chorão tinha potencial para levar multidões para Cristo, afirma Rodolfo, ex-Raimundos


“Eu gostaria de olhar nos olhos do Chorão e falar alguma coisa que tocasse o coração dele. Infelizmente não posso mais”, lamenta Rodolfo, que foi amigo de chorão nos anos 90 quando o Raimundos e o Charlie Brown Jr se destacaram no cenário do rock nacional.
Na entrevista, Rodolfo lembra um dos encontros que teve com Chorão, com quem contou sua experiência de conversão ao amigo. Em 2003, eles se encontraram em um show em Belo Horizonte e Chorão pediu para que Rodolfo contasse “como foi a parada”. 

“Eu contei como foi a minha experiência com Deus. Achava fantástico isso no Chorão: ele estava ouvindo, absorvendo, não me julgou. Dava para ver que percebeu a diferença na minha vida e queria saber o que estava acontecendo”, conta Rodolfo.

O cantor lembra que Chorão fez muitas músicas que citavam Deus diretamente. Para ele, Chorão gostava “de trocar uma ideia com Deus”. “O Chorão não tinha nenhuma rejeição à coisa de Deus. Só não se sentia confortável com religião”, conta. “Existia uma sede dele de algo mais, existia uma consciência de que o que ele precisava era Deus”, lembra Rodolfo.

Ele afirma que se Chorão começasse a cantar sobreJesus, multidões iriam para Cristo, porque ele tinha o dom de Deus para isso. “O que o Chorão falava, a galera seguia (...). Se tivesse experiências com Deus, ele levaria muita gente para Cristo”.

Rodolfo lembra a amizade deles na década de 90. “Gostava dele porque era uma pessoa real”, lembra. “Ainda que você não concorde muito com coisas que pessoas fazem, tem que admirar quando elas são verdadeiras, esse é um terreno sagrado”, diz Rodolfo.

Rodolfo se converteu em 2001 e hoje faz parte da Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus (MEVAM) e é vocalista e guitarrista da banda Rompendo a Barreira do Templo. Com informações do 
The Christian Post.

6.3.13

Petição no Avaaz tenta impedir que Marco Feliciano presida a Comissão de Direitos Humanos

No site Avaaz, uma petição contra Marco Feliciano na Comissão de Direitos Humanos não consegue assinaturas suficientes a tempo


Criada por Bruno M., uma petição tentou impedir que o pastor Marco Feliciano assumisse a presidência da Comissão de Direitos Humanos.
 
A petição foi criada no Avaaz, mesmo site que envolve a polêmica com Silas Malafaia.
 
O objetivo era conseguir 100 mil assinaturas antes que o Partido Social Cristão (PSC) indicasse Feliciano ontem (5).
 
Neste momento, a petição tem 56.783 assinaturas.
 
Confira a descrição da petição no Avaaz:
 
marco feliciano
 
Se já não bastasse a eleição de Renan Calheiros para presidente do Senado, amanhã um deputado conhecido por opiniões racistas e homofóbicas poderá assumir a liderança da Comissão de Direitos Humanos e Minorias na Câmara dos Deputados. É um absurdo, mas se formos rápidos, poderemos impedir este insulto!
 
A votação para a cadeira de Direitos Humanos e Minorias da Comissão acontece em 24 horas. Os parlamentares querem nomear Marco Feliciano, que fez uma série de comentários chocantes sobre negros e homossexuais. Desde o escândalo de Renan, alguns deputados ficaram com receio de um novo escândalo e preocupados que a nomeação de Feliciano possa afetar as suas reputações. Vamos colocar em prática nosso poder popular e garantir que os deputados nos escutem e digam por meio do seu voto: "Feliciano, NÃO!"
 
Não temos tempo a perder. A mídia está começando a noticiar a campanha e nós podemos ganhar. Assine a petição e compartilhe com todos - se 100.000 pessoas assinarem, entregaremos a petição diretamente para os tomadores de decisão amanhã.
Fonte: GUIA-ME

5.3.13

Jogo de computador que ensina valores cristãos é proibido nos EUA

Exército americano é criticado por usar
 simulador no treinamento de capelães
Um jogo de computador para treinar capelães militares foi alvo de protestos e considerado “uma ferramenta de coerção” dos cristãos fundamentalistas entre os militares dos EUA.

O jogo na verdade é um simulador, chamado de “Spiritual Triage”, desenvolvido pelo Centro de Simulação e Tecnologia de Treinamento do Exército. O Triage é uma ferramenta que permitiria que os capelães visualizassem situações onde há muitas vítimas fatais, simulando como devem ser tratados os soldados que morrem em batalha.

A proposta era ajudar os capelães a saber como lidar com situações altamente estressantes, sem que para isso precisassem lidar com mortes de verdade.

Contudo, Mikey Weinstein, da Fundação Pela Liberdade Religiosa das Forças Armadas, disse que vai entrar com uma ação federal para impedir que o jogo seja usado de fato. Seu argumento é que o investimento de dinheiro público no jogo viola a separação de igreja e estado. O exército americano conseguiu recentemente que homossexuais fossem aceitos nas tropas sem ter de passar por constrangimentos por causa de sua opção sexual.

Weinstein, oficial da Força Aérea dos EUA, há muito tem lutado contra o que muitos veem como “um grande esforço dos fundamentalistas cristãos para impor seus valores sobre os militares dos EUA”. Ele já conseguiu no passado que o exército americano parasse de usar aviões oficiais para levar Bíblias até o Afeganistão onde eram distribuídas.

Mas há cristãos que questionam a validade de um jogo de computador no treinamento militar-religioso. Um ex-capelão militar disse acreditar que “pastores devem estabelecer uma relação pessoal com as pessoas que cuidam. Uma relação pessoal com a vida, o fôlego e a dor de seres humanos”.

Para o Exército dos EUA eles são convenientes, e acima de tudo, mais baratos do que o treinamento ao vivo. OS militares já usam jogos de computador para tudo, desde táticas de equipe até treinamento linguístico, passando por simulações de batalhas. Na verdade, o Triage é uma adaptação de um conjunto de treinamentos já usados pelos médicos do Exército.

No entanto, a verdadeira questão por trás do uso do programa é na verdade o que representam os capelães militares. Weinstein e muitos outros alegam que não é correto favorecer uma religião específica, embora a imensa maioria dos capelães seja cristão.

Historicamente, existe sobre o governo americano como um todo a influência da chamada “teologia dominionista”, a qual defende que os EUA são uma nação cristã e uma espécie de “braço armado” de Deus na terra. Com informações Forbes e Cristianos.
Por Jarbas Aragão, em Gospel Prime

1.3.13

Corintianos presos na Bolívia são evangelizados por missionários

12 brasileiros permanecem na prisão
 e aguardam julgamento
Do Gospel Prime Kevin Beltrán Espada, de 14 anos, foi atingido por um sinalizador disparado dentre a torcida corintiana durante o jogo contra o San José, na Bolívia, dia 20. Desde o final do jogo uma batalha judicial ocorre na tentativa de punir os responsáveis.

Enquanto no Brasil um adolescente de 17 anos, membro da torcida “Gaviões da Fiel” se apresentou à polícia, os 12 torcedores do Corinthians detidos após o jogo e acusados pela polícia continuam presos em Oruro, onde aguardam seu julgamento.

Quando eles chegaram, foram ameaçados de morte pelos outros detentos. Por isso, ficaram isolados em uma área de segurança do centro penitenciário San Pedro..

Pouco mais de uma semana depois, eles continuam presos, mas tiveram mudanças em sua rotina na cadeia. A maior parte do tempo ficam em duas pequenas celas, seis pessoas em cada uma. Alguns se aventuram a jogar futebol e vôlei com os outros detentos e dizem que não são mais ameaçados.

A revista Veja teve acesso aos presos e relatou que diariamente dois membros da torcida organizada que ficaram na cidade para acompanhar o caso, levam comida para os brasileiros. Eles continuam num local separado, com outros presos bolivianos. “Esses caras estão jurados de morte. Se descerem lá para o pátio central serão esfaqueados na certa”, disse Fabio Neves Domingos, um dos corintianos detidos.

Mas a principal mudança são os cultos que ocorrem diariamente quando um casal de missionários evangélicos locais vai visita-los. Além de levar bolo e café, eles conversam individualmente com os torcedores, leem passagens bíblicas e fazem orações. Com informações Veja.