Jogo de computador que ensina valores cristãos é proibido nos EUA

Exército americano é criticado por usar
 simulador no treinamento de capelães
Um jogo de computador para treinar capelães militares foi alvo de protestos e considerado “uma ferramenta de coerção” dos cristãos fundamentalistas entre os militares dos EUA.

O jogo na verdade é um simulador, chamado de “Spiritual Triage”, desenvolvido pelo Centro de Simulação e Tecnologia de Treinamento do Exército. O Triage é uma ferramenta que permitiria que os capelães visualizassem situações onde há muitas vítimas fatais, simulando como devem ser tratados os soldados que morrem em batalha.

A proposta era ajudar os capelães a saber como lidar com situações altamente estressantes, sem que para isso precisassem lidar com mortes de verdade.

Contudo, Mikey Weinstein, da Fundação Pela Liberdade Religiosa das Forças Armadas, disse que vai entrar com uma ação federal para impedir que o jogo seja usado de fato. Seu argumento é que o investimento de dinheiro público no jogo viola a separação de igreja e estado. O exército americano conseguiu recentemente que homossexuais fossem aceitos nas tropas sem ter de passar por constrangimentos por causa de sua opção sexual.

Weinstein, oficial da Força Aérea dos EUA, há muito tem lutado contra o que muitos veem como “um grande esforço dos fundamentalistas cristãos para impor seus valores sobre os militares dos EUA”. Ele já conseguiu no passado que o exército americano parasse de usar aviões oficiais para levar Bíblias até o Afeganistão onde eram distribuídas.

Mas há cristãos que questionam a validade de um jogo de computador no treinamento militar-religioso. Um ex-capelão militar disse acreditar que “pastores devem estabelecer uma relação pessoal com as pessoas que cuidam. Uma relação pessoal com a vida, o fôlego e a dor de seres humanos”.

Para o Exército dos EUA eles são convenientes, e acima de tudo, mais baratos do que o treinamento ao vivo. OS militares já usam jogos de computador para tudo, desde táticas de equipe até treinamento linguístico, passando por simulações de batalhas. Na verdade, o Triage é uma adaptação de um conjunto de treinamentos já usados pelos médicos do Exército.

No entanto, a verdadeira questão por trás do uso do programa é na verdade o que representam os capelães militares. Weinstein e muitos outros alegam que não é correto favorecer uma religião específica, embora a imensa maioria dos capelães seja cristão.

Historicamente, existe sobre o governo americano como um todo a influência da chamada “teologia dominionista”, a qual defende que os EUA são uma nação cristã e uma espécie de “braço armado” de Deus na terra. Com informações Forbes e Cristianos.
Por Jarbas Aragão, em Gospel Prime

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A UNIÃO ENTRE OS IRMÃOS

O Conflito entre Israel e os Palestino à Luz da Bíblia

Mateus 6:16-18