10.1.09

Cuidado! Seu filho pode estar sendo mandado para o inferno - Parte 2

5) Nunca o discipline corporalmente.

Não devemos usar a punição corporal, pois está em desuso e não corrige, apenas deixa marcas em nossos filhos. As desculpas mais comuns que esses “pais” utilizam são as seguintes:
 Apanhei quando criança e não quero que meu filho sofra como eu sofri;
 O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) não permite punição corporal;
 Meus parentes, principalmente os ávos, não gostam que eu discipline meus filhos com disciplina corporal;
 Se eu bater em meus filhos, ficarei com sentimento de culpa;
 A violência da disciplina corporal deixará meu filho revoltado.
O resultado de uma sociedade que não sabe disciplinar os seus filhos é ter que assistir seus netos sendo atirados pela janela pelos próprios filhos. O propósito da disciplina é treinar, estabelecendo limites, educar visando a correção e o amadurecimento. O motivo da disciplina é corrigir e evitar atitudes futurasA pior coisa que você pode fazer para seu filho é evitar que ele tenha experiências frustrantes e derrotas. Quem é vivido sabe que a vida não é feita só de coisas boas. Um ambiente familiar cristão sadio e ajustado deve ser caracterizado pelo pleno exercício do amor, onde o ensino bíblico é aplicado e vivido diariamente (Ef 4:32). Os pais que amam seus filhos usam a disciplina para corrigi-los e orientá-los: “Aquele que poupa a vara aborrece a seu filho; mas quem o ama, a seu tempo o castiga” (Pv. 13:24). Isso significa que amar implica em disciplinar. A Bíblia orienta à disciplina corporal dentro de padrões normais (Pv 23:13-14). Uma relação franca e amiga, num espírito de encorajamento e ajuda recíproca, é fator essencial para promover um ambiente familiar onde pais e filhos se olham sem reservas e sem constrangimento. A franqueza e o encorajamento fazem parte do viver em família nas atitudes de uns para com os outros, como crentes no Senhor Jesus (I Ts. 5:11).A disciplina é o treinamento que corrige, e inclui diálogo. Tem mais a ver com a correção do que com punição – embora, em varias situações a punição seja necessária. Disciplinar os filhos faz parte do processo de amor dos pais e mesmo que a princípio eles reajam e não aceitem prontamente a disciplina, certamente no futuro irão reconhecer que foi esta disciplina que sedimentou tudo o que conseguem na vida,Nossos filhos precisaram de disciplina quando são pequenos e, como adolescentes, ainda precisarão. Pais sensatos sabem e fazem isso. Precisa haver aplicação da disciplina. Deus confia aos pais, principalmente ao pai o dever de aplicar e administrar a disciplina (Pv. 15:5)

6) Sempre use disciplina corporal com seu filho; por tudo ele deve apanhar.
A Bíblia definitivamente não aprova acoites furiosos ou espancamentos graves, que podem machucar ou até mesmo ferir uma criança (Pv. 16:32). É necessário ter muito cuidado com o excesso de disciplina corporal. Quando a Bíblia recomenda a punição corporal, ela o faz com moderação, de forma amorosa e controlada. Todavia, pais que não disciplinam e não estabelecem limites dão pouca orientação para os filhos e demonstram-lhes pouco ou nenhum amor. O Senhor Deus investiu o pai com a autoridade para corrigir o comportamento do filho. Num ambiente familiar sadio e ajustado, a disciplina aplicada com amor gera segurança, confiança e respeito dos filhos para com os pais. Respeito é algo conquistado, o medo é imposto. As crianças sempre precisam de disciplina, é um treinamento que corrige a mente e o coração. Sempre os pais devem disciplinara com amor, como Deus faz (Ef 6:4; Hb 12:4-11). Evite falar som seu filho em tons ameaçadores ou insultá-los. Diferentes filhos requerem diferentes tipos de disciplina. Ao disciplinar os filhos, os pais precisam ser equilibrados, para não prejudicarem a autoconfiança dos deles (Cl. 3:21). Mas, por outro lado, não devem ser tão permissivos que seus filhos fiquem sem disciplina. Tal permissividade pode ser desastrosa no futuro (Pv. 29:17).A criança deve perceber que a disciplina é utilizada porque os pais a amam e se importam com ela. Na verdade, a boa disciplina prova que os pais amam os filhos (Hb 12:6-11). Se você permitir que seu filho cresça obstinado fazendo o que bem entender, muito em breve perceberá que sua família é desestruturada e não terá mais controle sobre a situação.A disciplina deve ser aplicada:
 Normalmente o pai, se estiver presente.
 A mãe, quando o pai não estiver presente, ou quando a desobediência foi a uma instrução dada por ela, diretamente.
• O pai e a mãe devem sempre se apoiarem um ao outro nas correções ao filho. (Se há discordância, deve ser discutida privadamente, depois).
• O pai deve ajudar a criança a aprender a corresponder ao invés de reagir contra a mãe, e a mãe deve ajudar a criança a aprender a corresponder ao invés de reagir contra o pai. É absolutamente essencial, para o bem do filho, que cada um dos componentes do casal ame e honre profundamente ao outro, e também ensine o filho a amá-lo e reverenciá-lo, sempre, em tudo, e totalmente.

7) Não perdoe seu filho.
A bondade, o amor e o perdão são virtudes cristãs que devem ser observadas na relação entre pais e filhos, na vida em família, independente do tipo de erro que o seu filho possa ter cometido. Infelizmente alguns pais nem querem saber o porquê da fisionomia triste de seu filho, o porquê das lagrimas silenciosas. Só o amor pode pôr fim aos conflitos existentes em família, entre eles, a falta de perdão, de diálogo. Quando não somos humildes, a revolta começa a fermentar ressentimentos em nosso coração e perdemos a oportunidade que Deus nos oferece para eliminar a ira que se transforma em inveja e ódio e esses sentimentos são capazes de destruir a própria família. Ter um problema grave com os próprios filhos é muito desafiador. Emocionalmente abalados, os pais talvez ameacem o filho rebelde, mas isso só aumentará a tensão entre eles. Não podemos esquecer que o futuro de nossos filhos depende de como ele é tratado nesses períodos. Sempre se disponha a perdoar quando seu filho não fizer o que é correto. Tente não ser impulsivo, dizendo ou fazendo coisas que dificultam a reaproximação do filho. Mesmo odiando o que ele fez de errado, não fique endurecido e amargurado com seu filho. Mais importante ainda, é dar um bom exemplo e manter a fé firme no Senhor Jesus. Existe a possibilidade de um novo começo, e isso para todos, mesmo para aqueles que parecem estar além de toda esperança. Não podia haver caso pior do que o do filho pródigo (Lc 15:11-32). Todavia até mesmo ele pode começar de novo. Ele chegara ao fim de si mesmo, tinha tocado os limites máximos da degradação, caindo tanto que não podia descer mais! Não há quadro mais desesperador do que o desse jovem, num país distante, em meio aos porcos, sem dinheiro e sem amigos, desesperançado e miserável, abandonado e desalentado. Mas até mesmo ele tem a oportunidade de um novo início; até mesmo ele pode começar outra vez. Há um ponto decisivo que pode resultar em êxito e felicidade, até mesmo para ele. Que verdade abaladora, especialmente num mundo como o nosso! Que diferença a vida de Jesus Cristo opera em nossas vidas! Cristo trouxe nova esperança para a humanidade. Mas o que quero frisar aqui rapidamente é a atitude do pai que perdoara o filho: Ele vai ao encontro do filho como se nada tivesse acontecido, ele o abraça e beija como se sempre tivesse sido zeloso e exemplar em toda sua conduta! E com que rapidez ordena aos servos que removam os farrapos e andrajos da terra longínqua, e com eles todos os traços e vestígios do seu passado pecaminoso. Com todas essas ações ele apaga o passado de uma forma que mais ninguém poderia fazer. Somente ele podia perdoar de fato, somente ele podia apagar o que o filho fizera contra ele e contra a família; e ele o fez. Removeu todos os traços do passado. E essa sempre é a primeira coisa que acontece quando um pecador se volta para Deus da forma como estamos descrevendo. Voltamo-nos para Ele esperando tão pouco quanto o pródigo, cuja expectativa era que fosse feito um servo. Quão infinitamente Deus transcende todas as nossas maiores expectativas quando Ele começa a tratar conosco!. O passado precisa ser apagado; e ele é apagado em Cristo e em Sua morte expiatória. Embora o pai tenha corrido ao encontro do filho e o beijado, isso por si só não lhe teria dado segurança. Ele saberia que todos veriam os andrajos e a lama. Por essa razão, o pai não se limitou a isso. Ele vestiu o rapaz com roupas dignas de um filho, com todas as provas externas dessa posição. Anunciou a todos que seu filho retornou, e o vestiu de forma que o rapaz não se sentisse envergonhado diante dos outros. Ninguém mais além do pai podia fazer isso. Outros podiam ter ajudado o rapaz, mas somente o pai podia restaurá-lo à sua posição de filho e prover tudo o que estava associado a ela. Se for preciso, que nós também ajamos assim com nossos filhos.

8) Não o leve para o culto com você.
Ninguém tem mais responsabilidades em moldar a vida dos filhos, desde a mais tenra idade até ao estado adulto, do que nós, os pais. Somos seus mentores, para melhor ou para pior, e o que eles são, ou venham a tornar-se, depende grandemente daquilo que lhes ensinamos ou não ensinamos em nossos lares. Falo agora aos pais como professor de escola bíblica dominical: torne-se aluno de uma classe que julgue conveniente. Com certeza lá encontrará muita ajuda e adquirirá maturidade espiritual ao conhecer mais a Palavra do Senhor. Além dos mais, você estará dando o exemplo certo em levar seus filhos à igreja, em vez de mandá-los sozinhos. A participação no culto também é de suma importância. Não deixe que seus filhos fiquem no lado de fora do templo ou em outro lugar qualquer na hora do culto. Não deixe seus filhos transitar de um lado para o outro durante o culto. É preciso reverência na casa do Senhor. "Guarda o teu pé quando entrar na casa de Deus". (Ec 5:1)Os pais são orientados biblicamente a, primeiro viver a Palavra e depois esmerar-se em ensiná-la aos seus filhos. Vemos em Deuteronômio que a criança precisa ser ensinada em todo o tempo para não se desviar dos caminhos do Senhor.Tenho visto muitos pais reclamarem que criaram seus filhos na igreja e que depois seus filhos desviaram. Levar os filhos à igreja na Escola Dominical e nos cultos à noite e, às vezes, uma vez durante a semana, não faz da criança um servo do Senhor.O exemplo em casa, a piedade no lar, culto doméstico, ensino na Palavra, o culto a Deus na Igreja ensinando a criança a fazer parte do Corpo de Cristo, o entusiasmo dos pais por Deus, pela igreja e pela obra de Deus, o compromisso dos pais com a verdade, o ensino de princípios e valores bíblicos, ensinados através do exemplo e da vida mesmo com Deus, o acompanhamento do crescimento espiritual dos filhos na Escola Dominical, e nos trabalhos da igreja, fazem dos filhos, verdadeiros servos de Deus. "Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." (Provérbios 22:6). A sociedade civil organizada valoriza muito pouco ou quase nada os padrões morais da Bíblia, e oferece a receita de um desastre em potencial se seu filho não lhe acompanhar nos cultos. Não é apenas ir à igreja e preencher o tempo, mas é aprender desde pequeno a ser um adorador.

9) Nunca tenha tempo para seu filho.
Conheço pais que saem bem cedinho de casa e só retornam à noite em função das atividades seculares que desempenham. Para eles a busca pelo conforto é imprescindível, principalmente nos dias atuais. Mas devemos estabelecer uma diferença entre o que é uma necessidade e o que é um desejo. Podemos desejar coisas não necessárias e também podemos necessitar de coisas que não desejamos. Tanto num como noutro caso, temos uma situação de desajustamento. Uma vida equilibrada é a que sabe harmonizar o desejo com a necessidade. Quando desejamos mais do que o necessário, entramos no domínio da ganância, da cobiça, da inveja, e isso nos causa ansiedade e conflitos materiais e espirituais. Essa falta de tempo para nossos filhos, nos mostra que estamos sempre em baixo nível espiritual. Como posso ser alguém “espiritual” se não tenho tempo para minha família, para meus filhos. Somos servos de Deus e conhecedores de Sua Eterna e Imutável Palavra, devemos confiar na Providencia Divina e desejar as coisas necessárias para o nosso viver, não conforme os padrões de uma sociedade consumista, mas segundo a vontade de Deus, plenamente vivenciado pelo Senhor Jesus Cristo , e expressos em Sua Palavra, regra de fé e prática. Só assim teremos tempo para nossos filhos e satisfaremos ao Senhor Jesus que espera que tenhamos, como servos dEle, um estilo de vida que esteja de acordo com os princípios e ensinos da Bíblia. Não fomos salvo por Cristo apenas para esperar pela Nova Jerusalém. Deus tem um propósito para a nossa vida enquanto estivermos aqui na Terra, Viver de acordo com a vontade de Deus aqui neste mundo é a melhor opção de vida. O convívio familiar é importantíssimo na estruturação do individuo como um todo. É a família que nos prepara para uma vida equilibrada. Que adianta corremos atrás de todas as novidades, comprarmos tudo e não poder chegar em casa, abraçar um, afagar a cabeça de outro, numa paz que renova as forças e revigora o ânimo?Em uma família feliz uma criança sabe que seu pai e sua mãe cuidarão dela, sabe que pode levar à sua mãe ou ao seu pai os problemas que enfrenta como jovens e receber conselhos, carinho afeto e proteção, não importando quão atribulado seja o mundo exterior.

10) Não respeite o direito de seu filho.
Respeitar o direito de seus filhos é mais que importante, é indispensável a uma boa convivência e a uma relação cordial e amiga entre pais e filhos. Assim como os pais têm direitos e expectativas em relação aos filhos, também os têm os filhos em relação aos pais. Pais e filhos são duas gerações distintas que vêem o mundo ao seu redor com os olhos de sua idade. Os pais percebem e vêem o mundo sustentados nas experiências do passado, os filhos nas expectativas do futuro. Em muitas famílias os direitos de pais e filhos não são observados e, muitos pais têm inveja dos filhos e muitos filhos têm inveja dos pais ou dos irmãos. A inveja é como uma peste perniciosa, que se desenvolve, corroendo nosso interior, corrompendo o que há de bom em nós. Naturalmente a inveja nos leva a sentir raiva e rancor contra o outro que possui aquilo que não temos. Esses sentimentos em relação aos familiares são assuntos muito sérios. A Palavra de Deus nos auxilia mostrando como evitar esses sentimentos negativos e como podemos vencê-los:
 Deixando a inveja (I Pe. 2:1);
 Respondendo mansamente (Pv. 15:1);
 Sendo tardia para se irar (Tg 1:19);
 Sendo pacifico (Pv. 15:18) Evitando discussões (Pv. 20:3);
 Deixar a vingança nas mãos do Senhor (Pv. 20:22);
 Cortar qualquer raiz de amargura (Hb 12:15)

11) Deixe a TV educar seu filho.
Certa ocasião fui visitar uma família e ao chegar em sua residência encontrei todos calados, olhando atentamente para o vídeo de uma televisão acompanhando mais um capitulo da novela da Rede Globo “A Favorita” e só na hora dos comerciais eles trocavam rápidas e breves palavras, para não perturbar um ao outro, porque não querem perder um lance?! Fiquei preocupado, pois era uma família de evangélicos. Elas esqueceram que a Favorita dessa família devia ser a leitura da Bíblia e a comunhão com o Senhor. Logo em breve começa “Caminho das Índias”, próxima novela das 8, e tenho receio que essa família perca o Caminho da Salvação e encontre o caminho para o misticismo e ocultismo que será mostrado nessa nova novela. A televisão é uma ótima coisa, desde que saibamos utilizá-la e ela não seja empecilho para o diálogo entre os pais e filhos, entre irmãos. Sem diálogo, passamos a desconhecer até mesmo os de casa. O uso descontrolado e imprudente da televisão é meio seguro de conduzir seu filho para o inferno. Em muitos lares ditos “evangélicos” a TV é o “terceiro pai” dos filhos, e, em vários casos e a verdadeira “amiga” desses filhos. O trabalho da TV com todo o seu lixo destrói, em poucas horas, qualquer caráter cristão que esteja sendo formado na criança. A TV é a principal aliada do diabo na destruição das famílias. Não deixe o diabo possuir sua sala de estar, seu quarto ou sua cozinha.A televisão brasileira está exibindo programas, novelas e filmes de baixíssima categoria. O que vemos é um apelo gritante ao sexo, drogas, adultério, prostituição, e ultimamente impondo um misticismo oriental da Nova Era como se fosse algo bom para a alma, instrutivo e que leva ao crescimento espiritual do ser humano: gnomos, cristais que curam, pêndulos energéticos, meditação transcendental, consulta aos mortos, trazendo diariamente, cultos satânicos para dentro do lar.O espiritismo, assustadoramente, alcança todas as classes sociais. As forças das trevas vão se impondo e se modernizando para atrair maior número de pessoas sutilmente, Agora, no entanto, de forma abrangente e sem cerimônia, o satanismo tem invadido os lares através da televisão, diante dos olhares incautos, com destino certo: nossos filhos.Ás vezes temos um verdadeiro culto feitiçaria, abertamente dentro do seu lar, num simples e “inofensivo” desenho animado. E assim, o esoterismo, ocultismo, espiritismo e Feitiçaria têm invadido a mente das crianças de modo avassalador, levando-as a admirar os poderes das trevas e apreciar suas práticas diabólicas e sedutoras. Ritos satânicos, amuletos, talismãs, pirâmides, estrelas, espadas, pedras místicas, símbolos esotéricos, teleportação, clarividência, materialização de espíritos, demonizarão, exercício de poderes mentais, levitação, regressão através das dimensões, viagens astrais e reencarnação são instrumentos e doutrinas demoníacas ministradas diariamente como lavagem cerebral em crianças, jovens e adultos, tornando-os presas do satanismo, apresentado de forma agradável nos desenhos animados e filmes da Nova Era, na TV.Os programas infantis estão cada vez mais nocivos para as crianças que na sua inocência não poder discernir o que é bom ou mau. Nesses programas os desenhos são enxertados de misticismos, poderes das trevas, poderes energéticos e demoníacos. Muitos desses filmes apresentam rituais satânicos com toda a simbologia que tem direito. Apenas para ilustrar: no desenho Dragon Bol Z sempre aparece uma estrela com as duas pontas para cima e uma para baixo dentro de um círculo; esse símbolo é de origem satânica conforme declarou Anton LaVey (o primeiro “pastor” da igreja de Satanás). A maioria dos desenhos animados está repleta da simbologia satanista. A lista é imensa, mas vou apenas citar alguns desenhos e filmes que estão impregnados de ocultismo e satanismo. Já assisti os que estão mencionando nessa pequena lista, e realmente é uma verdadeira carga negativa em nossos lares:
 Os caça-fastamas;
 Scooby Doo
 Power Rangers;
 Pokémon;
 Sakura Card Captors;
 Tartarugas Ninjas;
 Cavaleiros do Zodíaco;
 Sherah
 Capitão Caverna
 Meninas Super Poderosas;
 A Vaca e o Frango;
 Digimon;
 Thundercats;
 Timão e Pumba;
 Caverna do Dragão;
 Aladim;
 Pocahontas;
 Teletubbies;
 Robim Hood;
 Mortal Kombat;
 O cão do diabo;
 Jaspion;
 He-Man;
 Banana de Pijamas;
 Wolverine e os X-Men
 Capitão Planeta;
 Liga da Justiça;
 Os ursinhos Gummi;
 InuYasha,
 Bey Blad;
 Yugi-Oh,
 Mogli: O Menino Lobo
É hora de derrubar o altar de feitiçaria de dentro do lar, e no seu lugar erguer o altar de Deus levando os filhos aos pés do Senhor. É hora de promover uma Cruzada de oração e poder para que seus filhos não se tornem presas destas mensagens satânicas. É hora de estar alerta contra “as astutas ciladas de Satanás” (Efésios 6:11) infiltradas no mais terrível e enganoso movimento pseudo-religioso, a NOVA ERA, apoiado pelo melhor da mídia: a televisão.

Um comentário:

Revelador disse...

Eu acho que isso não é certo....Muitas pessoas gostam de desenhos como esse e não tem conciencia que isso supostamente seja invensão do DEMONIO!
Eu assisto e sou uma pessoa de Deus!!