8.12.12

"Se a Rede Globo têm interesse comercial, nosso interesse é Reino", diz Silas Malafaia

Silas Malafaia, conhecido o pastor que não tem medo de falar o que pensa ao defender o Evangelho, esteve na premiação do Trofeu Promessas, realizada nesta quarta-feira (5).

Foi ele quem deu a palavra e fez a oração de abertura do evento. Em seu pronunciamento, o pastor disse que tudo isso está acontecendo porque os organizadores que, em breve, os evangélicos serão maioria no Brasil.

Quando Malafaia não concorda com alguma coisa, ele não esconde e faz campanha contra, se preciso for. Mas, quanto ao Trofeu Promessas, realizado com parceria com a Rede Globo, ele é a favor e, segundo ele, não teria motivos para ser contra, já que se trata de divulgação do Evangelho.

Em entrevista ao GUIAME, o pastor rebateu as criticas que a parceria entre Globo e evangélicos tem causado, inclusive com acusações de que os cantores gospel estão se vendendo.

"O apóstolo Paulo falou que importa é que o evangelho seja pregado. Pode ser por contenda, por porfia, até por escândalo, não importa. Chegaram para Jesus e disseram: 'olha, tem uns caras aí pregando de uma forma diferente'. E Ele disse: 'quem não é contra nós, é por nós'."
 
"Um dia desses a produção do Fantástico me ligou pra saber se era seita ou se era igreja evangélica", disse ele, fazendo menção a recente matéria veiculada pelo programa global. "Hoje, antes de falarem mal de pastor me ligam. Será que isso é ruim?", indaga.

Embora divulguem a música gospel, os organizadores do evento não escondem que existe a forte motivação comercial. "Não interessa se eles têm interesse comercial, nosso interesse é Reino. E outra, se os cantores se vendessem pra Globo, todo mundo seria da Som Livre, ninguém seria da Central, da MK, da Sony..."

"Um bando de gente tem inveja do sucesso dos outros. Com o advento da internet, 'famosos anônimos recalcados' querem atirar pedras em quem Deus tem abençoado", expõe Malafaia sobre as acusações feitas pela internet.

Sobre apoiar as iniciativas da Rede Globo, tão criticada pelos evangélicos, ele responde: "Não importa se é o SBT, a Globo ou a Record, é pra divulgar o evangelho? Então vamos."
 Com informações do portal Guia-me

Nenhum comentário: