Teólogo diz que os jovens querem repensar o que significa ser evangélico


A conferência Pastorum foi organizada pela empresa de software Logos Bible, especializada em material bíblico. Vinte e um eruditos bíblicos foram convidados para falar a um publico seleto, de pastores e leigos.  O sermão do teólogo Peter Enns foi um dos mais comentados do evento. Ele acredita que a maioria dos jovens cristãos evangélicos de hoje precisa repensar o que significa ser evangélico.
“Algumas pessoas do meio evangélico querem desesperadamente questionar os próprios fundamentos que geraram o evangelicalismo, que é basicamente a defesa da sua fé e defender a Bíblia contra os ataques ímpios,” disse Enns em uma entrevista recente.
“A Bíblia levanta algumas questões difíceis sobre as quais os jovens evangélicos querem debater”, disse ele. ”No entanto, alguns evangélicos da ‘velha guarda’ não querem ter esse tipo de conversa. Os jovens evangélicos não querem abandonar suas igrejas, mas desejam manter sua identidade evangélica enquanto lutam para transformá-la”.
“O que eles dizem é que os argumentos de alguns críticos falam da Bíblia fazem sentido, seja sobre a evolução, o genocídio cananeu ou a sexualidade humana. Os jovens querem repensar algumas destas questões, mas sabem que seus pontos de vista se chocam com a tradição em que eles cresceram. Eles não querem sair, querem transformar seu meio e continuar sendo evangélicos”, disse Enns.
O professor de estudos bíblicos na Eastern University, da Filadélfia, Pensilvânia, disse que tem conversado com muitos amigos teólogos. A maioria também quer abordar alguns dos problemas que apresentam desafios para o pensamento evangélico, mas não o fazem por medo de perder o emprego.
O estudioso da Bíblia fala com experiência pessoal. Ele perdeu o emprego no Seminário Teológico de Westminster em 2008 por algumas das ideias apresentadas em seu livro, “Inspiration and Incarnation: Evangelicals and the Problem of the Old Testament  [Inspiração e Encarnação: Os evangélicos e o problema do Antigo Testamento]. Enns defendia que as Escrituras devem ser lidas levando em conta o aspecto  tanto humano quanto divino da Bíblia.
Essa luta, ele diz, é um dos desafios mais importantes que os evangélicos de hoje enfrentam. “Parte do problema com o evangelicalismo é que dinheiro, poder e controle geralmente estão na mão da velha guarda e por isso é preciso ser cuidadoso”, disse ele. ”Essa é a maneira mais difícil de dizer”, acrescentou, mas “quando você se preocupa mais com o sistema do que a verdade, acaba tentando proteger o sistema. Esse era o problema dos fariseus nos evangelhos.”
O teólogo polêmico acredita que a diversidade de pensamento dentro do cristianismo realmente é o que Deus quer, embora os evangélicos historicamente se mostram resistentes à diversidade de pensamento dentro de suas fileiras. ”Isso reflete a natureza múltipla de Deus, que nos leva a pensar sobre essas coisas de diferentes maneiras “, disse Enns, mas os cristãos “também devem amar uns aos outros e nos unirmos ao falar sobre elas. Os evangélicos mais jovens que pretendem ter essas conversas difíceis vão continuar a tentar transformar a sua fé, acredita Enns. “Hoje em dia, você não pode controlar e a internet ajuda”, conclui.  Com informações de Patheos e Cristianos.com
Fonte: Gospel Prime

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A UNIÃO ENTRE OS IRMÃOS

O Conflito entre Israel e os Palestino à Luz da Bíblia

Mateus 6:16-18