Refaça as conexões em família


Rev. Jeremias Pereira da Silva
Dois irmãos viviam harmoniosamente em duas fazendas vizinhas. Herança deixada pelos seus saudosos pais. Esses, antes de morrerem, rogaram aos filhos que os dois nunca ficassem inimigos um do outro. Afinal, eles tiveram somente os dois.

Certo dia, por causa de uns animais que invadiram a fazenda um do outro, começou uma pequena discussão. Mas, o tom da voz foi aumentando e chegaram a gritar ofensas um para o outro. Faltou um cisquinho para uma troca de empurrões.
Irados, deram as costas um ao outro e depois de algum tempo, não se falavam mais. Proibiram as esposas e os filhos de visitarem os parentes. Foi muito choro, pois eram duas famílias muito amigas e amavam uns aos outros. Proibiram os sobrinhos de mencionarem o nome dos tios dentro de casa.
Os dias foram passando e aquelas duas famílias já não viam, nem se falavam há muitos e muitos meses.

Um dia, um velho carpinteiro, que trabalhara para seus pais, visitou o irmão mais velho em sua fazenda, perguntando se havia algum trabalho para fazer.
- Olha, se você quer trabalho, faça o seguinte. Está vendo aquele riacho ali embaixo? É a divisa entre a minha fazenda e a de meu irmão. Pegue toda aquela madeira que está ao lado da casa da fazenda, e construa uma cerca bem alta. Não quero ver nem a fazenda do meu irmão, nem o vulto dele, nem a sombra, nem nada da casa dele. Faça isso e lhe pagarei bem, disse o fazendeiro com o coração cheio de rancor e de arrogância.

O carpinteiro aceitou o serviço, pegou as ferramentas, e foi trabalhar. O irmão mais velho então foi pra cidade resolver alguns negócios. Quando voltou à fazenda, já no final do dia, ficou estarrecido com o que viu.
O carpinteiro não havia feito cerca nenhuma, mas uma ponte que atravessava o riacho e ligava as duas fazendas.

E ele viu ainda mais surpreendido, que seu irmão mais novo estava vindo em sua direção, e cruzava a ponte de abraços abertos dizendo:
- Mano, depois de tudo que aconteceu entre nós, eu mal posso acreditar que você fez essa ponte só pra falar comigo! Você tem razão, tá na hora de acabar com essa briga e essa distância entre nós. Ainda bem que você foi humilde e obediente aos ensinos dos nossos queridos pais. Estou envergonhado em ter me mantido tanto tempo sem procurá-lo, sem buscar a reconciliação com você. Vamos sarar nossas famílias, nossos filhos e esposas que sempre foram amigos e por causa da nossa dureza estão distantes há tanto tempo. Venha cá, mano amado e me dê um abraço!

Os irmãos se abraçaram, choraram no ombro do outro e se reconciliaram.
Foi aí que viram o velho carpinteiro já se distanciando em direção a estrada para ir embora.
Eles gritaram:
- Ei seu Tonho, não vá embora, fique uns dias com a gente!
Mas ele respondeu: - Não posso, há outras pontes a construir.
Jesus disse: Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. (Mateus 5:9)

Quantas vezes a reconciliação está a um quarto de distância, às vezes a uma cama de distância, e às vezes a distância nenhuma, porque marido e mulher estão na mesma cama, pais e filhos na mesma casa; primos, cunhados e cunhadas na mesma família.
O que você fará para restaurar as conexões quebradas em sua família?

www.oitavaigreja.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A UNIÃO ENTRE OS IRMÃOS

O Conflito entre Israel e os Palestino à Luz da Bíblia

Mateus 6:16-18