1.10.12

Um Grande Mistério: Porque os Justos Sofrem? 1ª Parte

Jó é o exemplo mais detalhado de porque os justos sofrem. Sua história nos revela uma paralelo de verdade no mundo espiritual como nunca visto antes. Jó tinha tudo que nós desejamos ter hoje em dia: riquezas, prosperidade, posses e uma maravilhosa família. Entretanto a maior virtude na vida de Jó e tomara que também seja a da nossa era que ele um homem temente a Deus (Jo 1:8). As provações que Jó sofrera mo mundo espiritual refletiram paralelos no mundo natural, no mundo material e também no seu próprio corpo físico.
De repente, Jó perdeu riquezas, perdeu prosperidade, perdeu seus filhos; até sua esposa não o compreendia e nem o ajudava. Que situação extrema Jó viveu. As provações na vida de Jó foram seqüenciais e ele mal tinha para respirar. Quando ela acaba de receber o relatório de uma desgraça, outro relatório de uma desgraça ainda maior acabara de chegar. Algo amedrontador estava acontecendo na esfera espiritual.
Se o que aconteceu com Jó ocontecesse com muitos de nós, certamente esmagaria a muitos. A crise não esmagou a Jó, porque em meio a tanta desgraça, ele não perdeu a sua fé em Deus (Jó 1:22). Que grande lição aprendemos da vida de Jó; ela sabia que a sua vida não consistia na abundancia de bens que possuía nem naquilo que era visível. Ele permaneceu confiante em Deus, apreendeu a confiar no Único que domina o mundo material e também o mundo espiritual.
Na época em que Jó viveu, ele não conseguiu discernir as razões que o fizeram chegar ao miserável estado de tamanhas desgraças. Mas Deus estava no controle e deixou registrado o cenário da batalha espiritual que se passava nos bastidores. Em nossa simples análise era uma verdadeira luta entre Deus e Satanás e o campo de batalha era a vida de Jó.
Não foi Deus quem enviou a tentação a Jó, nem Quem lhe deu sofrimentos. O Senhor não envia sofrimentos sofre os justos e nem tampouco contraria Sua Palavra. A vida abundante que Jesus nos trouxe, elimina esses sofrimentos (Jo 10:10). Mas é Deus quem permite o que acontece conosco.
Sempre haverá uma razão espiritual para o que ocorre no nosso mundo natural. No caso que estamos estudando, Deus deixou Jó nas garras de Satanás sem que Jó soubesse. Foi o próprio Deus quem apresentou Jó diante de Satanás como exemplo de homem bom e justo (Jó 1:8). O amor de Deus por Jó e também por nós é incondicional. Seu plano e Seu desejo é nos abençoar.
A verdade espiritual era que Jó estava vivendo na fronteira entre dois mundos. Por um lado é o Senhor quem permite que a nossa fé seja provada, por outro lado o desejo de Satanás é nos destruir.
Nessa mesma linha de raciocínio vemos Davi, o homem segundo o coração de Deus, sendo provado por Satanás com a permissão de Deus. Já ouvir pessoas dizerem que há contradição nas seguintes passagens bíblicas: II Samuel 24:1: “Tornou a ira do SENHOR a acender-se contra os israelitas, e ele incitou a Davi contra eles, dizendo: Vai, levanta o censo de Israel e de Judá” e I Cron 21:1 “Então, Satanás se levantou contra Israel e incitou a Davi a levantar o censo de Israel”. Lendo essas passagens percebo que não há nenhuma contradição e que a questão crucial era se Davi acreditava mais no Poder e na Glória do Senhor do que no seu próprio poder ou na sua própria gloria. O poder executivo foi de Satanás que o incitou. Davi pecou gravemente. Em sua prepotência e orgulho, ele mandou realizar o censo em Israel e o juízo divino foi inevitável: caíram setenta mil homens. Isso não honrou o nome de Deus como no caso de Jó.
Também o apóstolo Paulo passou por algo semelhante. Deus permitiu que um anjo de Satanás o esbofeteasse (II Co 12:7-9). Paulo orou por três vezes ao Senhor, na tentativa de afastar esse enviado de Satanás. Mas a resposta do Senhor foi: “A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza... (II Cor 19:9). Foi mais um encontro entre a luz e as trevas, onde novamente o campo de batalha foi a vida de um consagrado servo de Deus.
Estamos vivendo em uma constante guerra e nossa alma e corpo é o campo de combate entre a luz e as trevas. Gálatas 5:17 confirma essa verdade “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer”. Tudo àquilo que diabo faz ou tentará fazer em sua vida foi desfeito pelo poder de Jesus, “Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo (I Jo 3:8).
Quantos poderes guerreiros comemoraram a morte de Jesus, naquela tarde de sexta, quando Ele voluntariamente entregou seu corpo. A morte não venceu Jesus. Mesmo havendo um forte ataque dos mais terríveis poderes do inferno contra Jesus conforme registrado no Salmo 22:12-13: “Contra mim abrem a boca, como faz o leão que despedaça e ruge. Derramei-me como água, e todos os meus ossos se desconjuntaram; meu coração fez-se como cera, derreteu-se dentro de mim.” Satanás deve ter dado várias gargalhadas quando Cristo estava pendurado na cruz, no madeiro maldito. O que Satanás sabia, mas não esperava era que no domingo, de madrugada, Deus iria agir, reconciliando o mundo consigo através da ressurreição de Seu Filho. Onde está a vitória da morte? Cristo ressuscitou. Essa é a nossa garantia.
Satanás sempre nos ataca no ponto mais fraco, para nos levar na direção que ele quer. Sua tentativa é nos fazer “cegos” ao perdão que Cristo obteve definitivamente na cruz para os nossos pecados. Nossa conversão foi um tapa na “cara” do diabo, pois o Senhor nos livrou de seus grilhões. Sabendo dessa verdade, não dê importância demasiada aos seus fracassos. Assuma uma atitude ofensiva contra o reino das trevas. Retire a atenção de você mesmo e de seus problemas. Olhe para Jesus. nEle você pode confiar. Descubra as verdades bíblicas, lendo e vivendo constantemente a Palavra de Deus. Assim, em sua mente não crescerá as suas fraquezas naturais e humanas e você não se sentirá inferior a ninguém.
Não deixe crescer em seu interior o orgulho, como se você fosse superior aos outros e nem permita que o ciúme traga divisão entre os membros do corpo de Cristo; não divida o corpo de Cristo por divergências doutrinarias. Hebreus 12:15 nos exorta “atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados”. Combata a “miopia espiritual” em sua vida.
Onde você se julga suficiente na sua capacidade humana, você será testado e verá que precisa depender completamente de Deus. Quem disse que o diabo, ou o mundo tem “bandejas” ruins. No primeiro momento são coisas boas em si. Satanás permite que se prove um pouco da vida vitoriosa, da fama, do lucro e depois, quando se está completamente envolvido, ele ataca com artilharia pesada e como é difícil se libertar nesse caso, que até resultam e opressão e no ultimo estagio, em possessão mesmo.
Ninguém peca sem querer; todo pecado é consciente e se você não relacionar o pecado com a cruz de Cristo e o perdão obtido por Ele, irá desenvolve r a culpa e a alienação. Quando você vence o mundo, a carne e o diabo, você está demonstrando a realidade da vitória de Jesus e honra o Seu Santo Nome. Tenha visão clara e não permita que você mesmo “naufrague na fé” (I Tm 1:19)
Aprender que a liberdade que Cristo conquistou na cruz é o passo mais fundamental da vida cristã. Contar com o pleno perdão de Cristo é o fundamento para uma vida plena e abundante; a cruz é a nossa base.
Satanás tem tentado nos derrotar, mas não posso deixar de crer que, do ponto de vista de Deus, eu já estou perdoado, quando confesso o meu pecado com sincero arrependimento (I Jo 1:19). Não conseguimos conviver com a culpa e Cristo não me defende em relação ao Pai, Ele é meu Advogado contra Satanás diante do Pai. Deus já acabou com nossos pecados na cruz. Satanás nos acusa de dia e de noite (Ap 12:9-10) e o Senhor Jesus Cristo nos defende (I Jo 2:1-2)
Agora, nesse exato momento, Satanás o está acusando diante de Deus; por isso não devemos permitir “brechas” em nossas vidas. Por onde o diabo tem entrado em sua vida. Feche a porta na cara do diabo.
Será que somos o servo em quem Deus pode confiar? Será que somos fiéis em meio ao nosso cotidiano. Vivem os tempos difíceis e os poderes satânicos estão pressionando esse mundo tenebroso. Mas podemos e devemos manifestar a vitória obtida por Jesus na cruz; o Poder de Cristo é Superior. Estou dizendo isso a todo o mundo.
O nosso grito de vitória foi expresso por Jesus na cruz: “
“Esta consumado (no grego: “Tetelestai”) – Jo 19:30

Que Jesus nos abençoe.
Gilvan Silva Santos, servo do Deus Altíssimo em espírito, alma e corpo (I Tes 5:23)

Nenhum comentário: