Deus tem o melhor para você - Parte I

É bom saber que Deus tem um plano, uma visão para cada um de nós, para mim, para você e para cada pessoa. Não nascemos para fracassar, nascemos para sermos felizes, nascemos para vencer e servir ao Único Deus Real e Verdadeiro que existe. O problema é que há tantas coisas que permitimos em nossas vidas que impedem ou limitam a visão de Deus para nós. São tantos os obstáculos que precisamos transpor, se quisermos acertar com Deus.
Pensemos em alguns exemplos da Bíblia. Meu primeiro exemplo, dessa série de estudos que prepararemos, está registrado em Juízes 13; nessa passagem encontramos o retrato do amor de Deus pelo Seu povo – o amor de Deus por nós. O relato conta a historia de um casal que lutava contras as dificuldades da vida em uma época de extrema pobreza e servidão sob o jugo dos midianitas.
Iniciando essa história, fica evidente que quando fazemos o que é mal aos olhos do Senhor, ficamos entregues ao jugo do inimigo “... tornado a fazer o que era mau perante o SENHOR, este os entregou nas mãos dos filisteus por quarenta anos (Jz 13:1)”. Pobreza e servidão são características marcantes na vida daqueles que estão longe de Deus.
No contexto do relato, Manoá e sua mulher eram tementes a Deus. Entretanto, mesmo sendo uma família cristã, ela não estava isenta de:

a) Passar por momentos de angústias e dificuldades;

b) Ter uma vida normal com trabalho secular diário.

Nesse contexto, e em meio a tantas dificuldades e escassez do necessário, percebemos encontros íntimos com Deus e a necessidade da comunhão com Ele em oração. O Senhor Deus sabe de todas as coisas, se importa conosco e age em nosso favor. Ele garantiu àquela família que tinha algo novo a liberar“...porém conceberás e darás à luz um filho (Jz 13:4).Esse é o registro da experiência individual e devocional com Deus que a mulher de Manoá teve. Ela era tão desprezada que nem o seu nome foi registado na história. Entretanto, a benção que ela e seu esposo receberiam serviria também para abençoar os filhos de Israel.
O povo havia desagradado a Deus, mas mesmo assim, Deus não se esquece de nós. Temos todos os motivos para sermos felizes.
Nas palavras do anjo enviado por Deus, está claro que para receber a benção é preciso obedecer. Interessante é que o anjo não falou com Manoá, falou apenas com sua esposa; Deus queria valorizar a mulher e por isso o anjo apareceu inicialmente apenas a ela. Mas Manoá valorizava as experiências e questões de sua esposa e ela contou a ele tudo o que ocorreu com riquezas de detalhes.
Sua esposa foi sensível ao chamado de Deus e compartilhou com o marido suas experiências. Que mais belo retrato do padrão que o Senhor deseja para as famílias de hoje!
Manoá deseja que a experiência que sua esposa teve, também ocorra com ele; sua oração revela a necessidade de um encontro com Deus e:

a) Um desejo sincero de receber os ensinamentos de Deus;

b) Disposição para crer e perceber Deus.

Manoá também expressa uma preocupação muito séria, deixada de lado hoje por muitos pais hoje em dia: “..nos ensine o que devemos fazer ao menino que há de nascer” (Jz 13:8).
Manoá e sua esposa sabiam que o menino que iria nascer tinha um chamado de Deus para um ministério específico e o Senhor ouviu Manoá: “E Deus ouviu a voz de Manoá...” (Jz 13:9). Entretanto, onde estava Manoá quando o anjo apareceu novamente à sua esposa? Não sabemos onde ele estava, mas o que posso afirmar é que novamente ele não estava com sua esposa. Será que ele estava em casa “assistindo a TV”, acessando a Internet, navegando no facebook, curtindo os prazeres da vida, ou fazendo sei lá o que. Manoá deixara sua a mulher sozinha no campo. Esse era o tempo para ele estar com ela. Há tempo para tudo debaixo do céu.
Que lição aprendemos com a mulher de Manoá, ela correu e apressadamente chamou seu esposo. Era o momento da experiência coletiva. A presença do representante de Deus, do anjo, era uma realidade vivenciada novamente por sua mulher. Mas a chegada do tão esperado encontro com o anjo se aproxima e Manoá teria que deixar para trás suas duvidas e acompanhar sua esposa. “Então, se levantou Manoá, e seguiu a sua mulher, e, tendo chegado ao homem, lhe disse: És tu o que falaste a esta mulher? Ele respondeu: Eu sou “(Jz 13:11).
Manoá novamente expressa sua preocupação e deixa claro que não estaria disposto a criar seu filho para a vida, como muitos pais hoje em dia erradamente pensam e fazem com seus filhos, mas ele queria criar seu filho para ser útil no propósito de Deus aqui na terra. “Então, disse Manoá: Quando se cumprirem as tuas palavras, qual será o modo de viver do menino e o seu serviço? (Jz 13:12)”.
Percebemos o quanto é evidente que o Senhor tinha uma visão para Sansão. Deus tinha uma visão para ele, mesmo antes de seu nascimento e seus pais tinham a função de lhe transmitirem essa visão.
Veremos, no próximo estudo, a continuação desse rico episodio.

Afirmativa-Chave: Não nascemos para fracassar, nascemos para sermos felizes, nascemos para vencer e servir ao Único Deus Real e Verdadeiro que existe.

Pergunta Padrão: O que é preciso fazer para recebermos a benção do Senhor?

Unidos na mesma unção, na esperança da salvação.
Gilvan Silva Santos, servo do Deus Altíssimo em espírito, alma e corpo (I Tes5:23)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A UNIÃO ENTRE OS IRMÃOS

O Conflito entre Israel e os Palestino à Luz da Bíblia

Mateus 6:16-18