18.4.13

Manifestantes evangélicos pedem saída de deputados mensaleiros da CCJ

Wilson Dias/ABr

Um dos organizadores do manifesto diz que o protesto é uma resposta às críticas contra Feliciano

Um grupo de evangélicos realizou, na manhã desta quarta-feira (17), um protesto pedindo a saída da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) dos deputados petistas, condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no crime do mensalão, José Genoíno (SP) e João Paulo Cunha (SP).

Na ocasião, os manifestantes evangélicos exibiam cartazes com os dizeres: "Fora Genoíno", Fora João Paulo Cunha”, "Sim à Família" e “Cristão protesta com educação”. Os evangélicos também protestaram contra Projeto de Lei 122 em tramitação no senado, que criminaliza a homofobia. O deputado João Paulo Cunha não estava na sessão no momento do protesto e Genoíno tentou ignorar a manifestação dizendo que não respondia à provocação.

O deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC_SP), com o objetivo de argumentar aos ativistas dos movimentos LGBTs que pedem sua saída da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), também já havia se manifestado contra os deputados mensaleiros, O deputado Feliciano chegou a cogitar na semana passada que renunciaria o cargo da CDHM desde que os deputados condenados pelo crime do mensalão também saíssem. O líder do PT, José Guimarães (CE), rechaçou a proposta.

Os evangélicos, que declaram apoio à permanência de Feliciano na CDHM, realizaram um protesto pacífico contra os mensaleiros, sem criar tumulto, que aconteceu logo no início da reunião da CCJ. Segundo a Agência Brasil, o presidente da CCJ, Décio Lima (PT-SC), pediu para quem não fosse funcionário da câmara ou jornalista credenciado, que saíssem do plenário para dar prosseguimento à reunião. Décio justificou o pedido de saída dos manifestantes que, pela grande quantidade de pessoas que estavam presentes no plenário da CCJ e pela conversa, estavam atrapalhando o andamento dos trabalhos.

Segundo um dos organizadores do evento, pastor Edmar, para a Agência Brasil, participaram do protesto cerca de 70 evangélicos vindos de vários estados do Brasil. O pastor ressaltou que o manifesto é uma resposta às críticas contra Feliciano. "Protestamos contra a permanência do Genoíno na CCJ, enquanto estão protestando contra o pastor Marco Feliciano, que é um deputado ficha limpas”. disse o pastor à Agência Brasil.  
PorAdoniran Peres | Correspondente do The Christian Post

Nenhum comentário: