8.7.14

Ataques israelenses matam 25 na Faixa de Gaza

Militares israelenses dizem que interceptaram um foguete sobre a área de Tel Aviv. A polícia de Jerusalém disse que um míssil atingiu um campo nos arredores da cidade.

Os ataques com foguetes vieram após um dia de intensos bombardeios israelenses contra a Faixa de Gaza. Pelo menos 25 palestinos foram mortos, entres militantes e crianças.

O premiê israelense, Binyamin Netanyahu, disse que militantes do Hamas estariam se escondendo atrás de civis palestinos e seriam, por isso, responsáveis pelas mortes.

A tensão na região se intensificou desde a morte de três jovens israelenses na Cisjordânia no mês passado, seguida do assassinato de um adolescente palestino.

O Exército israelense enviou reforços para a fronteira com Gaza, se preparando para uma possível invasão por terra. O governo havia autorizado a mobilização de 40 mil reservistas.
Guerra

Os combates desta terça-feira foram os mais pesados desde a ofensiva israelense contra a Faixa de Gaza em novembro de 2012.

A Casa Branca condenou o lançamento de foguetes palestino e manifestou apoio ao direito de Israel de "se defender".

O Exército israelense disse mais cedo que tinha como alvo cerca de 150 "áreas terroristas" em resposta aos mísseis disparados de Gaza.

Os bombardeios lançados por navios e aeronaves da Marinha tinha como alvo supostas bases e instalações militares do Hamas.

Mísseis atingiram residências de membros do Hamas. Um porta-voz do Hamas chamou o ataque israelense e "crime de guerra horrendo".

Em resposta, o grupo islâmico intensificou o disparo de foguetes contra cidades do sul de Israel. Com informações BBC Brasil

2 comentários:

Gilvan disse...

Israel está apenas se defendendo. É claro que não justificamos violência com violência. Mas será assim, até a implantação do Domino Mundial do Anticiristo e Israel reconhecer que o Irmão Mais Velho já veio.

Gilvan disse...

Israel está apenas se defendendo. É claro que não justificamos violência com violência. Mas será assim, até a implantação do Domino Mundial do Anticiristo e Israel reconhecer que o Irmão Mais Velho já veio.